11 de setembro: Visões sobre os atentados terroristas aos Estados Unidos

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Thiago Sarkis
Enviar Correções  


É com enorme lamento que inicio esta coluna tratando de um assunto tão pesado quanto os atentados terroristas aos Estados Unidos, ocorridos no dia 11 de Setembro.

publicidade

A idéia de criar um espaço para comentar e debater com os leitores, as questões do rock no meio social (e vice-versa), surgiu há cerca de dois meses. Numa fase em que o estilo volta a se fazer presente, porém com uma roupagem diferente da época de sua última emersão, me pareceu fundamental expor idéias e refletir sobre fenômenos mundiais, mudanças, evoluções no cenário, modismos, personalidades, entre outras coisas. Esse era o objetivo inicial para todos os textos que fossem publicados no "Sociedade do Rock". Todavia, é impossível ignorar uma passagem histórica como a atual, principalmente em um lugar destinado a discussões sociais.

publicidade

Um dia após o atentado, comecei a receber algumas mensagens de bandas e músicos fixados nos Estados Unidos, pedindo para divulgarmos notas, avisando que eles e seus familiares se encontravam bem. Ciente das boas condições dos mesmos, e do envolvimento que todos nós temos com o ocorrido, resolvi contatá-los em busca de declarações com visões mais políticas e racionais em relação ao atentado. Fui além, e procurei integrantes de bandas européias, orientais, latino americanas, ativistas, cristãs, etc. Gostaria de colocar aqui posições das mais diversas localizações do globo e das mais variadas posturas socio-políticas.

publicidade

Foi mais difícil do que eu havia imaginado. Especialmente por parte dos americanos, ficou complicado tirar algo obstante de sentimentos fervorosos, seja de raiva ou de tristeza. Totalmente compreensível, já que eles estão mais próximos da tragédia e foram alvos diretos dos atentados.

Vários grupos mandaram suas mensagens, mas nos pediram para não publicar e/ou citar seus nomes, evitando envolvimento com assuntos dessa gravidade, e mais certamente, com medo de represálias. A maioria desses conjuntos têm uma postura mais política em suas letras, e boa parte, se coloca contra a ideologia norte-americana.

publicidade

Como não é da minha alçada, e nem chega perto do meu objetivo iniciar uma discussão sobre as declarações de cada um dos que participaram, resolvi destacar alguns pontos, que considero imprescindíveis, antes de entrar no foco principal, que é a opinião dos músicos.

Algumas atitudes têm me impressionado bastante, pelo nível de demência e alienação. Por mais ódio que gire em torno dos Estados Unidos, não há porque comemorar o que aconteceu. Do lado sentimental, temos as pessoas que estavam ali presentes, morrendo sufocadas, carbonizadas, e seus familiares, que vão sofrer pro resto de suas vidas, enquanto Bush e Osama bin Laden brincam de ‘batalha naval’. Caso não seja o bastante, o lado econômico pode abater os não sensibilizados até então. O dólar continua explodindo, e não despenca como o World Trade Center, pelo contrário, só aumenta. O preço da gasolina está prestes a subir. O mundo todo à beira da recessão. Aí me pergunto: "comemorar o que?".

publicidade

Como muitos que vão ler esse artigo, também não tenho nenhuma simpatia especial pelos americanos. No entanto, realmente não vejo causas pra sorrir diante de tanta barbaridade.

Americanos e árabes (não todos, mais especificamente os que estão governando, e têm alto poder de persuasão), agem de forma fanática, acompanhada do mesmíssimo discurso tolo. Um fala que é o bem e luta contra o mal, e o outro segue a mesma linha, ambos com o mesmo intuito de predominar, ter poder, mostrar força.

publicidade

Há décadas (séculos?) que guerra para os dois pólos mais diretamente envolvidos, são como Copa do Mundo para o Brasil. Não há uma em que eles fiquem de fora.

Os ataques só não eram esperados por causa da alta tecnologia que havia em torno do suposto invulnerável território americano. Excluindo esses fatores, fica tudo bem previsível. Guerras freqüentes, ódio e disputas para todos os lados e um alvo fortíssimo e extremamente prepotente, até então, intocado. Para que chegar a Nostradamus? Não é preciso ir tão longe. Nem precisamos sair do Brasil. Renato Russo já destacava com perspicácia inigualável, em "Fátima", interpretada pelo Capital Inicial:

Vocês esperam uma intervenção divina,
Mas não sabem que o tempo
Agora está contra vocês
Vocês se perdem no meio de tanto medo
De não conseguir dinheiro
Pra comprar sem se vender
E vocês armam seus esquemas ilusórios
Continuam só fingindo
Que o mundo ninguém fez
Mas acontece que tudo tem começo
E se começa um dia acaba
Eu tenho pena de vocês

publicidade

E as ameaças de ataque nuclear?
Bombas de nêutrons
Não foi Deus quem fez
Alguém, alguém um dia vai se vingar
Vocês são vermes pensam que são reis...

Abaixo seguem as mensagens dos músicos:


"Agora é a hora de se dar. A luz de tudo é a luz em tudo."

Gary Wehrkamp
(Estados Unidos - tecladista do Shadow Gallery)
http://www.shadowgallery.com


"Como um artista-músico-guitarrista, se aprende que as experiências na vida tornam-se combustível para criatividade. Lembrarei para sempre estes últimos dias como um momento que fui deixando verdadeiramente vazio."

Paul Nelson
(Estados Unidos - guitarrista do Liege Lord)
http://www.paulnelsonguitar.com


"Estou sofrendo e de luto em diversos níveis. Esta profundidade de lamentação não tem palavras para expressar. Está difícil pra mim manter a cabeça no lugar e ser companheiro, para consolar os amigos e ajudar a encontrar um sentido para tudo isto. Tenho pensado muito em todos vocês."

Ben Harper
(Estados Unidos - cantor/guitarrista solo)
http://www.benharper.com


"Primeiramente gostaria de dizer que todos os membros do Primal Fear estão cheios de compaixão e tristeza pelo o que aconteceu nos Estados Unidos!! Não encontramos as melhores palavras para expressar como sentimos sobre tudo isto e seria totalmente errado julgarmos o que uma pessoa ou toda uma nação deverá fazer agora! A coisa mais importante para nós é que se chegue a paz no final e que não haja mais este tipo de ato covarde para ninguém no mundo!! Sentimos pelos nossos amigos Americanos! Tivemos uma acolhida calorosa em nossa passagem por lá em Milwaukee e não conseguimos entender como seres humanos podem agir de forma tão cruel."

Ralf Scheepers
(Alemanha - vocalista do Primal Fear, ex-Gamma Ray)
http://www.primalfear.de


"Nossa mais profunda simpatia e condolências vão para as pessoas e suas famílias, que foram afetadas pelo ataque na terça-feira. A perda da vida de pessoas inocentes é simplesmente terrível e nossos pensamentos vão para todos aqueles que podem ter amigos ou familiares mortos ou feridos nesta tragédia. A dor sentida por toda a nação demonstra a lição tirada dos eventos da terça: que tomar a vida de pessoas inocentes é um ato devastador para uma sociedade e terrivelmente errado. Na terça, as vítimas eram americanos. Mas as terríveis cenas que assistimos essa semana na TV ocorrem em outros lugares ao redor do globo. Devemos nos unir contra este tipo de violência em todas as suas formas, sempre que elas acontecerem. Seja em nome de fanatismo religioso ou em nome de nossas elites..."

Tom Morello
(Estados Unidos - guitarrista do Rage Against The Machine)
http://www.ratm.com


"Não tenho como descrever meus sentimentos quanto ao ataque contra o meu país. Peço apenas que Deus nos ajude a todos."

Bill Leverty
(Estados Unidos - guitarrista do FireHouse)
http://www.firehousemusic.com


"O ataque foi covarde e um ato insano a ser tomado. Não há sentido nesta maldade e só serviu para provocar os EUA em uma batalha que não tem vencedor. Terrorismo é difícil de se vencer e quanto mais se lutar dentro dos EUA, mais será infringida nossa liberdade e individualidade dentro de nosso próprio país. Triste constatar que não haverá como reverter esta situação agora. A vontade de matar todos os responsáveis nos domina, mas esta também não é a resposta. Foi apresentado hoje pelo nosso vice-presidente que há provas acima de qualquer dúvida que o responsável por estes atos é Osama Bin Laden. Não é segredo porque ele não reivindica crédito pelo atentado. Ele está tentando ganhar tempo e teme pelo o que irá acontecer.

Espero que a solução seja que o mundo combinem esforços para assistir em sua captura, ou morte, como também a de demais responsáveis pelas atrocidades que foram cometidas.

Rezo para que este seja um momento de ação cirúrgico que outros inocentes nesta história não venham a ser feridos. Rezo que todos nós tomemos posicionamentos firmes e fortes em direção ao que é moral, e muito cuidado com nossas ações para solucionar a ameaça terrorista no nosso país e no resto do mundo.

Paz, Amor e Unidade precisam sobrepor no final, em no máximo do mundo possível."

Lance King
(Inglaterra - vocalista do Balance Of Power)
http://www.balance-of-power.com


"Em 1991, Jimmy Carter avisou George Bush publicamente que sua Guerra do Golfo iria regredir em no mínimo 20 anos a paz mundial e as relações com o Oriente Médio. [...] Temo que após destruir e matar toda forma de vida no Afeganistão (o que os soviéticos tentaram durante 10 anos — e perderam, diga-se de passagem) Osama Bin Laden irá emergir de sua caverna e dizer para seus servidores: ‘Eu avisei a vocês’."

Jello Biafra
(Estados Unidos - ex-vocalista do Dead Kennedys)
http://www.jellobiafra.com
http://www.punknet.com.br


"Chuck está doente demais, se recobrando do envenenamento tóxico causado pela medicação que tomou para lutar contra o tumor. Nossa família está chocada com a devastação como estaríamos para qualquer país no mundo, e lamentando muito as conseqüências desta covardia. Estamos orgulhosos pela solidariedade mostrada pelo povo americano e rezamos pela paz para todos."

Jane Schuldiner
(Estados Unidos - mãe do vocalista do Death, Chuck Schuldiner)
http://www.emptywords.org


"Estou em choque, não tenho nenhuma declaração oficial para fazer afora a de desejar a todos ao redor do mundo paz e boa sorte."

Ted Poley
(Estados Unidos - vocalista do Melodica, ex-Danger Danger)
http://www.tedpoley.com


"Estou sinceramente chocado pelo ato totalmente insano. O mundo jamais será o mesmo. Acredito que não há nenhuma solução simples e que existe o risco de ao matar os culpados, eles se transformem em mártires, inspirando assim, ainda mais seguidores. Não estou dizendo que os culpados devam ficar sem punição, mas é importante agirmos com inteligência e não apenas se achar no direito de usar força nuclear para resolver seus problemas, pois não vai funcionar."

Lars Eric Mattson
(Finlândia - guitarrista solo)
http://www.larsericmattsson.com


"Atividade terrorista sempre vem de ódio ignorante. Uma das repercussões dos eventos desta semana é americanos ignorantes tirando sua raiva e fúria em cima de outros americanos inocentes mas com descendência no oriente médio. Uma solução a longo prazo é educar suas crianças contra racismo. Aqui vai uma organização dedicado a isto: http://www.artistsagainstracism.org. A mensagem de amor começa com as crianças e pode mudar tudo em uma geração."

Jennifer Batten
(Estados Unidos - guitarrista solo, atual Jeff Beck, ex-Michael Jackson)
http://www.batten.com


"O mundo enlouqueceu, perdi minha fé na humanidade. E tudo graças a religião. Me parece que mais pessoas são mortas "em nome de Deus", do que em nome de qualquer outra coisa, inclusive Satanás."

Alexander King
(Rússia - tecladista do Condition Red)
http://www.condition-red.com


"O engajamento fanático do Islã que organizou esta covardia precisa ser caçado e destruído. Sua virulência imunda deve ser varrido da face da terra para sempre. Agora é a hora de sermos rápidos e devastadores em nossa vingança. Justiça será servida."

Byron
(Inglaterra - vocalista do Bal-Sagoth)
http://www.bal-sagoth.co.uk


"Esta semana que passou foi brutal. Ainda estou de luto."

Rob Rock
(Estados Unidos - vocalista solo, ex-Impellitteri, Axel Rudi Pell)
http://www.robrock.com


"O acontecimento chocou todo o mundo! Aqui na Itália, estamos todos apreensivos com o futuro. Não apenas pelo futuro dos EUA, mas de todo o mundo. Tememos uma nova guerra que trará devastação para todo lugar. Estes países não têm apenas um pequeno poder de fogo como no passado. Contam com armamento nuclear além de coisas que nem sabemos. Só posso dizer o mesmo que muita gente está dizendo...espero que tudo se acalme dentro dos próximos meses, embora acho difícil pois o ato terrorista foi grande demais. Paz!"

Francesco Fareri
(Itália - guitarrista solo)
http://www.geocities.com/francesco_fareri


"Quero agradecer todos os nossos fãs que se mostraram preocupados comigo e minha família e quero que todos saibam que estamos todos bem. De fato voei no dia anterior a tragédia, e estava em casa salvo e seguro para a alegria de meus pais. Em Montreal, no sábado a noite, no estádio Olímpico, atrás da posição do pitcher (em baseball, aquele que arremessa a bola para o batedor), durante o jogo dos Expos de Montreal e os Phillies de Filadélfia, minha apresentação do hino nacional foi de coração. Ninguém poderia imaginar que terríveis eventos estavam por vir em poucos dias na América. Estamos todos cientes que a liberdade e nosso modo de vida fora ameaçado, porém nós iremos prevalecer sobre o mal que ocorreu. Eu acredito piamente que o bem irá sobrepor sobre o mal. Precisamos todos ter grande fé.

Todos temos alguém que conhece alguém que morreu nesta tragédia. Jamais esqueceremos isto e espero que isto nos traga uma união na América ainda mais forte do que antes. Visito muitos países pelo mundo e aprecio todos eles, mas amo ser um Americano e sei que sabemos respeitar liberdade e democracia melhor do que qualquer país.

Bem, chega de política. Mando meu coração para todo mundo que tenha sofrido com a perda sem sentido nesta tragédia. Agradeço a todos pelos seus sentimentos e cuidem daqueles que amam, o melhor possível nestes tempos tão estranhos."

Bruce Kulick
(Estados Unidos - guitarrista do Union, ex-Kiss, Billy Squire, Michael Bolton)
http://www.kulick.net


"No dia 11 de setembro, 2001, Nova York foi atacada por terroristas!!!!! A Great Kat é um residente da cidade de Nova York e está enjoada e chocada de tal ataque tão horrível contra os americanos!!!!! O mundo inteiro precisa acordar, ficar indignado e se unir agora mesmo para preparar-se para o futuro!!!!!!!"

Great Kat
(Inglaterra, nacionalidade americana - guitarrista e violonista solo)
http://www.greatkat.com


"Precisamos ser unidos e vigilantes contra as forças do mal e terroristas."

Frank Gambale
(Austrália - guitarrista solo, Chick Corea e outros)
http://www.frankgambale.com


"Terça-feira, dia 11 de setembro de 2001, mudou a minha maneira de enxergar minha própria existência e lugar neste mundo. Enquanto assistia pela televisão, há apenas 90 milhas de minha casa, chorei por toda América. Ajudamos todos os países do mundo. Ninguém nunca vem nos ajudar. Somos como um parente que ninguém aprecia.

Não importando quanto somos chutados, continuamos a ajudar aqueles que precisam. Somos todo o planeta embrulhados em um país. Nós como Americanos iremos sobreviver e encontrar nossos inimigos. Eles podem correr mas não se esconder porque o mundo sabe da nossa generosidade e bondade, e que nossa existência é baseado em liberdade.

Que isto seja um aprendizado para o mundo. Acordaram o gigante adormecido e nós não aceitaremos mais. Posso apenas rezar pelos nossos inimigos pois a devastação está por chegar. Chega de brincadeiras."

Jon Doman
(Estados Unidos - baterista Greg Howe, Vitalij Kuprij)
http://www.jondoman.com


"Enquanto a mídia se concentra na destruição maciça, eu tentarei entender e explicar os eventos. Bombardear e ser bombardeado é a mesma coisa, cada qual do seu lado da cerca. Terror não é uma ação espontânea do homem sem fé. Pessoas não seqüestram aviões e cometem suicídio sem pensar e pesar suas ações. Ninguém na mídia aparentemente se interessa em perguntar porque pessoas fizeram este ato horrível de violência e destruição?"

Serj Tankian
(Líbano - vocalista do System Of A Down)
http://www.systemofadown.com


"Como vocês, eu nunca pensei que veria coisa igual na minha vida. Nosso mundo jamais será o mesmo. As ruas estão vazias, com exceção talvez dos poucos que moram por perto, vagando quase que em transe enquanto tentam fazer atos cotidianos como levar o cachorro para passear, ir para o trabalho, ou simplesmente dar uma caminhada. Em dado momento, todo mundo vira a cara, estica o pescoço e olha para o pedaço do céu no lugar, no qual 24 horas atrás, haviam dois imensos arranha céus. O amanhecer chegou mais cedo hoje. Nada para obstruir. Meu coração vai para aqueles entre vocês que tenham família ou amigos desaparecidos. Eu torço que eles sejam encontrados."

David Bowie
(Inglaterra - cantor solo)
http://www.davidbowie.com


"Ando pensando um bocado nos últimos dias, mas ainda não consegui colocar nada no papel (ou no teclado). Minha principal pergunta é qual é o problema com estes terroristas? Não há nada melhor para eles fazerem? Deve haver alguma explicação para estes atos. Não podem estar assim tão invejosos ou inseguros. Não dá pra entender. Estamos todos furiosos por aqui. Recebi um email de um fã de Israel alguns dias atrás, e ele diz que viver com terroristas faz parte de sua rotina diária. Conosco nos EUA, está apenas começando."

Ron Jarzombek
(Estados Unidos - guitarrista do Spastic Ink e do WatchTower)
http://www.spasticink.com


"Aqueles que são fortes, precisam estar presentes para aqueles que perderam alguém. Precisamos estar aqui para o próximo, agora."

Tori Amos
(Estados Unidos - cantora/pianista solo)
http://www.toriamos.com


"Vindo de Liverpool, Inglaterra, meus pais e avós sempre tentaram explicar como era a vida durante os bombardeios da Segunda Guerra Mundial. Agora, após esta terrível tragédia em Nova York, eu começo a entender como minha família devia ter se sentido. Os EUA junto com o apoio do resto do mundo, deve coordenar um esforço em conjunto para trazer estes terroristas para Justiça, rapidamente e com toda a força de apoio da comunidade Internacional."

Ian Parry
(Estados Unidos - vocalista do Elegy)
http://www.ianparry.com


"Até mesmo alguém como eu consegue mostra algum respeito para aqueles que foram mortos ontem e para as pessoas que estão protegendo nossas vidas. Sempre disse que odeio tanto e amo tanto nosso país. É claro que sempre gostaríamos de mais liberdade, mas não vamos esquecer a liberdade que temos. A liberdade de viver sem medo. Quando digo para nos unirmos digo como indivíduos e amigos.

Não espero que o país se una por causa de uma tragédia como essa, mas ao menos podemos aqui. Todo mundo está com medo e confuso, e gostaria de ter mais a oferecer. No momento tenho meus amigos e meus familiares com que me preocupar. Espero que todos vocês estejam sãs e salvos."

Marilyn Manson
(Estados Unidos - vocalista solo)
http://www.marilynmanson.net


"Quando vier o momento, em que não sobre nada a não ser a vida, você irá descobrir que não se hesite sobre o destino de possessões materiais."

Edward von Rickenbacker
(1890-1973)


"Para aqueles de nós que ainda permanecem aqui após a tragédia do seqüestro aéreo, acredito que esta citação bate como verdadeiro; um sinal deste momento na história e de nossas vidas. Parece que não importa o que eu faço esses dias, tudo me parece trivial. Sou mais uma pessoa enrolado na teia de comercialismo, deitado sobre o leito da propaganda para o consumidor. Todo o sonho americano, do - compre agora, pague depois, enquanto se vive como um rei -, desmorona ao assistirmos as imagens mortíferas de destruição pela TV. Não é a culpa da América, nem do empreendimento livre que existe aqui. O ponto não é este. É sobre a trivialidade do arranhão no meu carro novo, o pacote do Club Mac que deveria ter chegado semana passada ou a irritação causada pela garotada correndo pelo meu gramado sem minha permissão. Tudo que é trivial e sem importância, se desbota com pano de fundo, quando acontece algo assim. Este é o ponto. As coisas que nos irritam.

Não conseguiria contar as vezes que me despedi com palavras de rancor, de amigos e parentes, prestes a embarcar em um vôo. Seria demais supor que apesar de várias chamadas telefônicas feitas naquela viagem, com pessoas falando de amor, existem também pensamentos entulhados de rancor por pessoas amadas, sem a noção de que nunca mais iriam se ver novamente? Sim gente, esta chegada a hora de colocarmos de lado todas as coisas triviais e irmos a raiz da vida pois nunca sabemos quando o sino da morte soa. Não é como se nunca pensamos na possibilidade de perder alguém querido, ou de estarmos de mal com esta pessoa na ocasião da perda. Todos pensam em algum momento nestas coisas, mas trivialidades sempre acabam por nos atrapalhar.

Este é um ano de aprendizado para mim e possivelmente para muitos de nós. Este verão, quando Bobby Dall acordou uma bela manhã para descobrir que graças a um problema no seu pescoço, seu braço simplesmente não queria funcionar mais, a excursão foi cancelada. O mundo de excursões do Poison desmoronou repentinamente. Nada poderia ser pior do que isto! Pelo menos era o que pensávamos. Bem, sim, existe coisa pior! O fato é que Bobby irá se recuperar, assim como também o Poison. Já o povo morto durante este ato do mal, é o fim da linha. Boom! Em uma manhã acabou. Estas coisas nos assustam porque nos obrigam a conjecturar sobre nossa própria mortalidade e daqueles que nós amamos. Talvez, se existe algo de bom que se tire disto tudo, seja de que nós temos a necessidade de querer o bem todos os dias. Querer bem hoje, mês que vem e ano que vem, não apenas no Natal ou na Páscoa e no aniversario desta ou daquela pessoa. Agora e sempre. Sim, amor dá trabalho, porém ódio dá trabalho também.

Não obstante, estou refletivo e muito puto também! Isto não foi um ataque em Nova York ou Washington D.C. Isto não foi um ataque simplesmente na América. Isto foi um ataque em tudo que uma alma livre representa. No passado, tenho tentado entender porque certas partes do mundo, estão tão putos com América? Inveja? Acredito que o fato é que este povo cresce ouvindo uma propaganda que ensina que América é maligno. Eles não tem Jimi Hendrix ou revistas Penthouse. Nenhum compromisso com a paixão, ou os pensamentos alheios, temores ou desejos. Por isto, deveria sentir entristecido? Bem, antigamente eu me sentia. Neste momento, estou cagando. No momento que assisto pessoas festejando a destruição de nossas cidades, nossos aviões e nosso povo, eu simplesmente preciso admitir que existe uma mudança neste paradigma. Estaria mentindo se dissesse diferente. Não desejo guardar rancor. Não desejo sacudir meu punho aos países que se deliciam com nossa destruição. Mas para todas estas coisas, lamento, mas eu as faço. Não me orgulho de minha frustração, mas compreensão pode chegar em tempos estranhos e o relógio está batendo na metade do paço que o meu pulso, graças ao ódio. O que posso fazer?

Talvez a vida seja uma serie de trivialidades com momentos valiosos de glória ou dor. Afinal, não estamos aqui para sermos felizes todo o tempo. Esta noção seria ridícula. Então, o que agora? Suponho que tentarei seguir minha vida pra frente. Não apesar dos mortos e feridos mas apesar dos doentios que fizeram isto. Não podemos permitir que isto venha interferir com nossas vidas. Se deixarmos interferir, o sacrifício de todo soldado que alguma vez já lutou por este país ou o povo que morreu esta semana, seria em vão. BC Forbes falou bem quando disse que devemos usar a vida para providenciar algo que possa durar além da vida.

Sim, está em tempo de parar de ponderar e passar a ajudar, assistir e ressuscitar. Mas não esqueça de seguir adiante para que possamos despeitar as forças que agem contra nós. Vamos seguir com um pouco mais de respeito, amor, dignidade e compaixão para os queridos por nós, e pelas coisas que representamos. Vamos seguir adiante de pé e unidos, orgulhosos e comprometidos em acabar de vez com ações como esta. Vamos tentar suportar a dor e seguir em frente, mesmo a face de tudo isto. Afinal, é o melhor que podemos fazer. Claro, esteja puto da vida! É natural. Você seria insensível se não se sentisse assim. Porém, ao mesmo tempo, coloque um pouco de lado as coisas triviais. Esta semana, esqueça a moça no seu carro ou o viado que buzinou para você sem razão. Abrace sua mãe, seu pai, sua irmã, irmão e seus amigos. Diga-lhes que você os ama. Deixe que eles saibam que você lutaria por amor e liberdade. Lembre-se das vitimas e de suas famílias. Dizem que energia não pode ser destruída. Amor é uma energia que não será. Em nome do Poison, simpatizamos de coração com as vitimas que foram tocadas por esta tragédia. Enquanto houver a liberdade para se viver, amar e rock, iremos entreter. Vamos todos defender estas coisas com sabedoria."

Rikki Rocket
(Estados Unidos - baterista do Poison)
http://www.rikkirockett.com

publicidade


Associação Livre

Caetano Veloso: MTV bota essa porra pra funcionarCaetano Veloso
MTV bota essa porra pra funcionar

G3 e Robert Fripp: Combinações indigestas para deixar artistas deslocadosG3 e Robert Fripp
Combinações indigestas para deixar artistas deslocados

8 de dezembro: O dia acabou no momento em que os olhos se abriram8 de dezembro
O dia acabou no momento em que os olhos se abriram

Pirataria: Só o nome dos programas de file sharing mudouPirataria
Só o nome dos programas de "file sharing" mudou

Heavy Metal: O início do movimento e a origem do termoHeavy Metal
O início do movimento e a origem do termo

Alice In Chains: Um mote para abordar os limites da influênciaAlice In Chains
Um mote para abordar os limites da influência

Brasileiro?: A repetição tomou o reinado do tal rock nacionalBrasileiro?
A repetição tomou o reinado do tal "rock nacional"

Fields Of Rock: A magia de Ozzy OsbourneFields Of Rock
A magia de Ozzy Osbourne

Pain Of Salvation: Daniel Gildenlöw fala sobre os Mamonas AssassinasPain Of Salvation
Daniel Gildenlöw fala sobre os Mamonas Assassinas

Todas as matérias sobre "Associação Livre"



Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Raul Seixas: Por trás da letra de Carimbador MalucoRaul Seixas
Por trás da letra de "Carimbador Maluco"

Momentos bizarros: histórias de Ozzy, Stones, Who e outrosMomentos bizarros
Histórias de Ozzy, Stones, Who e outros


Sobre Thiago Sarkis

Thiago Sarkis: Colaborador do Whiplash!, iniciou sua trajetória no Rock ainda novo, convivendo com a explosão da cena nacional. Partiu então para Van Halen, Metallica, Dire Straits, Megadeth. Começou a redigir no próprio Whiplash! e tornou-se, posteriormente, correspondente internacional das revistas RSJ (Índia - foto ao lado), Popular 1 (Espanha), Spark (República Tcheca), PainKiller (China), Rock Hard (Grécia), Rock Express (ex-Iugoslávia), entre outras. Teve seus textos veiculados em 35 países e, no Brasil, escreveu para Comando Rock, Disconnected, [] Zero, Roadie Crew, Valhalla.

Mais matérias de Thiago Sarkis no Whiplash.Net.

WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin