Matérias Mais Lidas

imagemMaranhão Open Air anuncia line-up com 24 bandas em dois dias

imagemIggor Cavalera relembra quando Max foi para delegacia e delegado palmeirense o salvou

imagemPrika Amaral esclarece por que contratou apenas mulheres europeias para a Nervosa

imagemGene Simmons sobre o Ramones: "Punk nos EUA não significava nada"

imagemA opinião de Dave Mustaine sobre a clássica "The Unforgiven", do Metallica

imagemVocalista do Anvil afirma que Rob Halford e Ian Gillan são personagens

imagemAudioslave: Tom Morello recorda seu sinistro primeiro encontro com Chris Cornell

imagemBlaze Bayley diz que um dos menores shows da carreira do Maiden foi o seu melhor

imagemCinco músicos que começaram vida nova após saírem de grandes bandas de heavy metal

imagemNando Reis e a linda música que Samuel Rosa dispensou por ter recebido na hora errada

imagemCinco músicas lançadas após o ano 2000 que se tornaram clássicos do rock - Parte II

imagemAs faixas do "Black Album" que James Hetfield e Lars Ulrich não curtem

imagemRaul Seixas: o clássico que presta homenagem ao brega e foi feito com Paulo Coelho

imagemLegião Urbana e a surpreendente música que serviu de base para "Ainda é Cedo"

imagemJanis Joplin: última gravação dela em vida foi feita para um Beatle


Stamp

Goiânia Noise não tem MC5 mas tem Mustang

Fonte: MTV Brasil
Em 14/12/04

Por Laura Castro, especial para o mtv.com.br

Título intrigante? Não. Muito simples, queridos leitores: esta é uma declaração do vocalista da banda carioca Mustang, Carlos Lopes, ocorrida durante a última e décima edição do Goiânia Noise Festival, que aconteceu nos dias 10, 11 e 12 de dezembro. Você pode entendê-la como pejorativa ou não, porém, a frase diz muito sobre o festival. Tudo que poderia ter sido e não foi. E o que foi, afinal de contas? Explico.

Neste fim de semana, enquanto cidadãos comuns saiam carregados dos shoppings para o PS devido à superlotação do Teatro Martim Cerêrê, os goianos tinham a oportunidade de ver boas, novas e barulhentas bandas do cenário nacional ali pertinho de casa.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Como um festival reconhecidamente de peso na cena independente do país, houve uma grande especulação em cima da décima edição do Noise. Assim, extra-oficialmente já havia bandas, como o MC5, extra-confirmadas para tal.

O chute acabou batendo na trave. Daí, a solução foi partir pra jogar uma "pelada" com os amigos, ao invés de perder por WO. Diante disso, foi convocado um bom (e diverso) time. Então, não precisou que nenhum show/banda "fizesse" o festival valer!

A Monstro Discos, selo responsável pela organização, vem se destacando pela repercussão de seus eventos, discos e iniciativas. Então, saber fazer não era um problema. Era só seguir o caminho dos tijolos amarelos que havia chance de vingar. E vingou. Na verdade, da maneira mais simples e sem glitter (aliás, com algum) possível. Situações aparentemente ruins, porém com sensações gostosas por fim.

Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

O Noise foi como a delícia de comer pizza dormida; acordar cedo e lembrar que é sábado; receber conta pra pagar e descobrir que não é sua; soprar ferida depois de ralar o joelho no asfalto; não ter ressaca pela manhã porque vomitou tudo à noite.

O primeiro dia de festival é sempre uma ansiedade dos infernos. Tanto pras bandas e produtores quanto para o público e os analistas de sistema. Um, dois, três e já: com punk rock, meninos invadindo o palco e alguns clichês íamos de Señores (GO) à Rollin’ Chamas (GO) com frangos atirados na platéia e rock foda-se. E ainda sobravam aos montes shows sensacionais como do Suíte Super Luxo (DF), Hang The Superstars (GO), Sapatos Bicolores (DF) e Flaming Moe (SP). E ainda restou energia para os amantes de punk rock terminarem a noite com os Muzzarelas (SP).

Como consegui viver de Rock e Heavy Metal

O sábado ficou com cara de festinha de debutante com o show do Relespública (PR). Só que era uma dessas festas em que todo mundo começa arrumadinho e acabam todos em cima do palco, com gravata na testa. Daí, separado por turmas, levavam o público ao delírio: Faichecleres (PR – os desordeiros), Réu e Condenado (GO – os nerds), Mechanics (GO – os embriagados) e Mustang (RJ – os "estilinhos"). Os melhores shows da noite, no entanto, foram uma espécie de cinema mudo. As bandas instrumentais se limitaram a gritos, no máximo, para deixar as pessoas sem palavras: Retrofoguetes (BA) e Pata de Elefante (RS).

Divulgue sua banda de Rock ou Heavy Metal

E o último dia os goianos matam a cobra e mostram o pau com o sempre apoteótico show do MQN e com os queridos do Valentina. Os gaúchos, no entanto, enlouquecem o público (e os seguranças) com seus shows. Foram três bandas riograndenses e três shows in-festados de gente.Tequila Baby, Cachorro Grande e Bidê ou Balde espalharam um clima frenético pelo ar. O povo tava a mil! A mil! Nem parecia que estas bandas não tocam em rádio e o público vibrando junto era uma das cenas mais marcantes do festival.

Foi trivial. E, exatamente por isso, legítimo. É inegável que Goiânia virou referencial do independente no país.

Divulgue sua banda de Rock ou Heavy Metal

E o independente começa a ganhar mais espaço. O que se espera é que ele exceda uma possível posição paralela de coadjuvante. As chances existem. De uma hora pra outra, a música independente virou uma espécie de causa ou que chamem até de moda, que é demonstrada, assumida e reafirmada em festivais como o Goiânia Noise.

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Dream Theater 2022


publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Metallica: a letra que fez Hammett e Hetfield chorarem

Slash: por que ele usa óculos escuros o tempo todo?