Geezer Butler: "difícil tocar algumas músicas"

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Rafael Alexandre Tamanini, Fonte: Classic Rock Revisited, Tradução
Enviar correções  |  Comentários  | 

Matéria de 02/02/07. Quer matérias recentes sobre Rock e Heavy Metal?

Jeb Wright, do Classic Rock Revisited, recentemente conduziu uma entrevista com Geezer Butler, baixista do BLACK SABBATH / HEAVEN AND HELL. Alguns trechos seguem abaixo:

2556 acessosKerry King: o Purple influenciou mais o Thrash que o Sabbath5000 acessosAs regras do Black Metal

Classic Rock Revisited: Quando foi a primeira vez que você ouviu falar (da possibilidade da turnê "Heaven and Hell")?

Geezer: "Eu sabia que Tony [Iommi] havia se encontrado com Ronnie [James Dio] e que eles haviam escrito duas ou três músicas para uma compilação. Daí a [gravadora] Rhino nos pediu para compor material inédito. Ronni e Tony finalizaram três novas canções. A coisa se propagou e começamos a receber ofertas para excursionar. Daí preparamos a turnê para o lançamento do álbum. Fui para a Inglaterra, gravei minha parte e foi isto. O disco sairá em abril".

Classic Rock Revisited: Já existem planos para o futuro ou vocês aguardarão o desenrolar da turnê?

Geezer: "Por hora a turnê vai durar cerca de um ano. Devido ao que aconteceu no passado, não queremos abusar de nossa sorte. Todos estão satisfeitos com este prazo".

Classic Rock Revisited: Era para o baterista Bill Ward estar envolvido?

Geezer: "Ele fazia parte do projeto, estava no estúdio quando fui para lá, mas ele não queria sair em turnê e decidimos não pressioná-lo".

Classic Rock Revisited: Vocês tocaram juntos na década de oitenta e noventa sob o nome Black Sabbath. Agora a banda se chama Heaven and Hell. Por qual motivo houve essa mudança no nome?

Geezer: "Naquela época o Sabbath havia sido morto e enterrado por Ozzy. A gravadora insistiu em nos chamar Black Sabbath e nós fomos contratados deste jeito. Eu acho que Tony queria carregar consigo o nome. Mas depois da reunião do Sabbath original nós não poderíamos mais fazer desta forma, não queríamos confundir todos tocando agora como o Black Sabbath com Ronnie e no outro ano o Black Sabbath com Ozzy. Com sorte ambas as coisas poderão caminhar ao mesmo tempo".

Classic Rock Revisited: O Black Sabbath ainda está vivo?

Geezer: "Sim. Com a formação original do Black Sabbath, nós só tocamos na América do Norte e em alguns lugares da Europa. Sempre quisemos fazer uma turnê mundial".

Classic Rock Revisited: Você não toca músicas da era Dio há bastante tempo. Está sendo fácil rever esse material?

Geezer: "Não, está sendo bem difícil. Nesta turnê tocaremos somente material da era Dio. Com exceção de 'Neon Knights', 'Heaven and Hell' e 'Mob Rules', há muita coisa que nunca tocamos ao vivo. Há coisas que estamos tocando pela primeira vez depois de ter sido gravada. É difícil se lembrar como foram tocadas".

Classic Rock Revisited: Vocês ouvem o CD e tocam juntos para relembrar suas partes?

Geezer: "Exatamente. O que já tocamos antes não é um problema, mas há muitas músicas do 'Dehumanizer' que nunca tocamos, sequer me lembrava de ter gravado metade deste material! Essas canções têm muitas mudanças de tempo que fazem com que sejam difíceis de tocar. Nas últimas duas semanas eu tenho praticado em casa. Todos estão ensaiando em casa para depois nos juntarmos e tocar".

Classic Rock Revisited: Vocês não tocarão nada da era Ozzy?

Geezer: "Não. O trabalho com o Ozzy ainda está em pé, então é melhor manter as coisas separadas".

Classic Rock Revisited: Ozzy não ficou ressentido quando vocês decidiram fazer esse projeto?

Geezer: "Acho que ficou um pouco chateado quando pensou que iríamos sair sob o nome Black Sabbath. Quando eu disse que não seria desta forma ele disse que estava tudo em ordem".

Confira a entrevista inteira (em inglês) no link abaixo.

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Mais comentários na Fanpage do site, no link abaixo:

Post de 02 de fevereiro de 2013

Kerry KingKerry King
O Deep Purple influenciou mais o Thrash que o Black Sabbath

980 acessosBanda dos sonhos: qual seria a sua?182 acessosMarcos de Ros: Tony Iommi, Dois Dedos de Prosa0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Black Sabbath"

Os poderosos chefõesOs poderosos chefões
Roberto Justus que se cuide

MetalMetal
Você acredita na "lenda do terceiro álbum"? - Parte 1

Black SabbathBlack Sabbath
A polêmica capa do polêmico álbum Born Again

0 acessosTodas as matérias da seção Notícias0 acessosTodas as matérias sobre "Black Sabbath"

HumorHumor
Não basta um machado na mão para ser Black Metal

MetallicaMetallica
Corrigindo a injustiça contra Jason Newsted

Cannibal CorpseCannibal Corpse
Este cara é muito mais fanático que você

5000 acessosAbout.com: site elege os 5 melhores álbuns do Slayer5000 acessosRock: 25 fotos pra fazer você continuar acreditando na música5000 acessosGuns N' Roses: segundo Gene Simmons, Axl merecia uma surra5000 acessosBlind Faith: uma das capas mais polêmicas da história5000 acessosSlayer: tirando um som brutal de instrumentos infantis5000 acessosHeavy Metal: as 10 maneiras de se segurar a guitarra

Sobre Rafael Alexandre Tamanini

Vulgo Tamanini. Catarinense, administrador, chefe escoteiro, futuro historiador e ainda fã de rock and roll. Depois de comprar o disco "Powerslave" do Iron, nunca mais foi o mesmo. Já teve a oportunidade de ver ao vivo Helloween, Iron Maiden, Sepultura, Stratovarius, Ramones, e muitos outros. Além dessas bandas também é fã de carteirinha de Rhapsody of Fire, Black Sabbath, Angra, Blind Guardian e muitas outras. Está aguardando o dia em que o metal nacional irá tomar conta do mundo.

Mais matérias de Rafael Alexandre Tamanini no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online