Jack Bruce: "Foda-se o Led Zeppelin, eles são um lixo!"

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Thiago Coutinho, Fonte: Blabbermouth.net, Tradução
Enviar Correções  

O baixista do CREAM, Jack Bruce, aprontou um inusitado bafafá em novembro de 2008 envolvendo o LED ZEPPELIN.

Tamanho é documento?: os Rock Stars mais altos e baixos

Hair Metal: Os maiores cabelos da história do rock pesado

publicidade

Na segunda-feira, 3 de novembro de 2008, Bruce foi homenageado no Marshall Classic Rock Roll Of Honour no quesito "Álbum Clássico", por conta do álbum "Disraeli Gears".

Durante o evento, Bruce deu a seguinte declaração à revista britânica Classic Rock: "Todo mundo tem falado a respeito do LED ZEPPELIN e eles só tocaram uma porra de show — uma porra vergonhosa de show — enquanto o CREAM fez semanas de shows, shows de verdade, não apenas uma porcaria como o LED ZEPPELIN, com tudo afinado lá embaixo e tudo mais. Tocamos tudo na afinação originalmente composta. Foda-se o LED ZEPPELIN, eles são um lixo e nunca serão algo mais. A pior coisa que existe é pensar que aquela porcaria vende. O CREAM é dez vezes melhor que o LED ZEPPELIN".

publicidade

Uma semana depois, porém, as coisas mudaram de figura. Os radialistas Jim Johnson e Lynne Woodison, da rádio estadunidense 94.7 WCSX, ligaram para Jack em sua casa, em Londres, a fim de que o músico esclarecesse o assunto. "Eu estava apenas me divertindo na área reservada à imprensa", explicou Bruce. "Obviamente, aqueles shows que fizemos foram há três anos, já é uma história antiga. E eles também fizeram um show, que foi algo fora do controle, que supostamente seria um tributo a Ahmet [N. do T.: Ertegun, fundador da Atlantic Records, e mentor de muitos músicos] também estávamos indo tocar lá, porque o show aconteceria no Royal Albert Hall, outros artistas estariam lá — os STONES e muitos outros — mas estão eles superestimaram tudo e transformaram em um único show do ZEPPELIN, foi então que Eric [Clapton, guitarrista e vocalista do CREAM] e eu decidimos que não queríamos fazer parte disso — até porque o show havia sido removido para o O2, que é um lugar bem maior em Londres. Achamos que essa seria uma direção errada para nós para prestar um tributo a Ahmet. Estávamos felizes em fazer isso, porque Ginger [Baker, baterista do CREAM] estava vindo da África do Sul. Então Eric me ligou e perguntou: ‘o que você acha de ainda estarmos fazendo isso, agora que eles mudaram para o O2?’. E eu lhe disse: ‘bem, não fiquei muito feliz’. Porque não vejo o CREAM em lugar como aquele. Somos mais um tipo de banda intimista. Não gostamos de tocar em lugares muito grandes. O The Garden é o nosso limite."

publicidade

E Bruce continuou: "O lance sobre o ZEPPELIN é obviamente um pouco de inveja da minha parte — ou talvez um pouco mais do que isso — porque todo esse público foi criado pelo CREAM e por JIMI HENDRIX. Esse tipo de público vasto. Então o ZEPPELIN só apareceu e seguiu tudo mais fácil. Éramos os pioneiros e nem sempre os pioneiros têm o reconhecimento que merecem. Mas, por outro lado, é mesmo verdade que eles tocaram tudo em afinação mais baixa, e vamos encarar os fatos: Jimmy Page não é Eric Clapton... não importa o que qualquer um pense... quer dizer, o único cara decente na banda está morto... o que vamos fazer a respeito? [risos]".

publicidade

Por fim, Bruce acrescentou: "Vocês conhecem meu senso de humor... tenho um terrível senso de humor. Eu estava apenas me divertindo. O problema é que se você diz qualquer coisa ruim a respeito dessas pessoas já estabelecidas... basicamente, na Grã Bretanha, você não pode criticar o QUEEN ou o LED ZEPPELIN".

publicidade



Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Tamanho é documento?: os Rock Stars mais altos e baixosTamanho é documento?
Os Rock Stars mais altos e baixos

Hair Metal: Os maiores cabelos da história do rock pesadoHair Metal
Os maiores cabelos da história do rock pesado


Sobre Thiago Coutinho

Formado em Jornalismo, 23 anos, fanático por Bruce Dickinson e seus comparsas no Maiden. O heavy metal surgiu na minha vida quando ouvi o vocalista da Donzela de Ferro em "Tears of the Dragon", em meados de 1994. Mas também aprecio a voz de pato bêbado do controverso Dave Mustaine, a simplicidade do Ramones, as melodias intrincadas do Helloween, a belíssima voz de Dio ou os gritos escabrosos de Rob Halford. A Whiplash apareceu em minha vida sem querer, acho que seus criadores são uns loucos amantes de rock e acredito que este seja o melhor site de rock do país, sem qualquer demagogia!

Mais matérias de Thiago Coutinho no Whiplash.Net.

WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin