Não Se Engane: ‘Likes' no Facebook de uma banda são ilusão

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Nacho Belgrande, Fonte: Site do LoKaos Rock Show
Enviar correções  |  Comentários  | 


Por Paul Resnikoff, traduzido por Nacho Belgrande.
5000 acessosSepultura: O solo de Eloy que fez o RIR aplaudir o Gloria5000 acessosBruce Dickinson: ouça o alcance vocal do vocalista

Semana passada, um estudo revelador veio à tona. Ele detectou que o Facebook Music estava falhando no que diz respeito a aumentar o número de ‘Likes’ ("Curtir" no Brasil) para páginas de artistas, apesar de um estardalhaço inicial e muitos parceiros integrados ao serviço. Os ganhos para os artistas – e para suas gravadoras e empresários – poderia ser, no fim das contas, ignóbil.

Mas isso levou a outra pergunta: por que é que nos importamos tanto com ‘Likes’ no Facebook, afinal? Eles realmente significam tanto para os artistas no fim das contas? Eis uma discussão, estabelecida no fluxo de comentários de C. Brett Campbell, quanto a porque os ‘Likes’ precisam ser depriorizados em nossa visão de mercado. Campbell, também conhecido como ‘Jedi Brett’, é um dos autores por de trás do site focado em música independente Middle Tennessee Music.

“Se estamos usando ‘likes’ para medir os fãs (ou pior, a nosso valor), estamos trabalhando sob uma falsa premissa.

Os ‘Likes’ são geralmente dados de passagem, eles não dão indicação alguma de que você verá a pessoa de novo.

O termo ‘Fã’ é um diminutivo para ‘fanático’ – um fanático é alguém que irá a todos seus shows, comprará suas camisetas e todos seus discos. Eles vão cobrir as paredes dos quartos deles com suas fotos, e farão cópias de seus CDs para que seus amigos escutem sua música.

Há o caso no qual um artista ou empresa cria uma nova página e faz um grande barulho com aqueles que já são fãs que se deparam com a página e dão ‘like’. Mas quantos desses visitarão a página de novo?

O objetivo de compartilhamento sem atrito através do contador do site é NÃO atrair atenção para o músico, mas para o (serviço) SPOTIFY, ou qualquer outro serviço linkado através da página.

A longo prazo, como artista, eu prefiro ‘Fans’ a ‘Likes’. É nossa tarefa, como artistas, produzir o melhor material que pudermos. Somente aí é que encontraremos fãs de verdade. O Facebook e todos esses outros sites podem ajudar, e eles podem nos massagear o ego, afinal todos nós tendemos a ter um pouco de narcisismo enraizado, mas a verdadeira medida está no material compartilhado, comentários interativos e como a General Electric ou a Ford dirão a você, VENDAS.”

Por que destacamos matérias antigas no Whiplash.Net?

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Mais comentários na Fanpage do site, no link abaixo:

Post de 18 de outubro de 2011

0 acessosTodas as matérias da seção Notícias

SepulturaSepultura
O solo de Eloy que fez o RIR aplaudir o Gloria

Bruce DickinsonBruce Dickinson
Ouça o alcance de quatro oitavas do vocalista

GenealogiaGenealogia
Quatro filhos: rockabilly, pop rock, prog rock e hard rock

5000 acessosRolling Stone: As 500 melhores músicas segundo a revista5000 acessosCâncer na língua: Os músicos que sofreram deste mal5000 acessosMr Catra: Uma lista das suas maiores influências no rock (vídeo)5000 acessosMax Cavalera sobre o Sepultura: "O vocalista deles não estava lá no começo, né?"5000 acessosGrunge: as 10 melhores músicas do movimento5000 acessosHeavy Metal: os dez melhores álbuns lançados em 1984

Sobre Nacho Belgrande

Nacho Belgrande foi desde 2004 um dos colaboradores mais lidos do Whiplash.Net. Faleceu no dia 2 de novembro de 2016, vítima de um infarte fulminante. Era extremamente reservado e poucos o conheciam pessoalmente. Estes poucos invariavelmente comentam o quanto era uma pessoa encantadora, ao contrário da persona irascível que encarnou na Internet para irritar tantos mas divertir tantos mais. Por este motivo muitos nunca acreditarão em sua morte. Ele ficaria feliz em saber que até sua morte foi motivo de discórdia e teorias conspiratórias. Mandou bem até o final, Nacho! Valeu! :-)

Mais matérias de Nacho Belgrande no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online