Sammy Hagar: "'ainda amo' o Eddie Van Halen"

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Nathália Plá, Fonte: Blabbermouth.net, Tradução
Enviar correções  |  Comentários  | 

Matéria de 08/03/12. Quer matérias recentes sobre Rock e Heavy Metal?

A autobiografia do lendário roqueiro Sammy Hagar (CHICKENFOOT, VAN HALEN), "Red: My Uncensored Life In Rock" ("Vermelho: Minha vida sem censura no Rock" em tradução livre), será lançada em brochura no dia 13 de março. Ela conterá um posfácio sobre as experiências de Hagar desde o lançamento do livro original há um ano.

5000 acessosTop 20: os discos e singles mais odiados do rock, segundo o UCR5000 acessosAxl Rose: sugerindo prática oral sexual a Paul Stanley

Quando perguntado por Michael Christopher do LA Weekly se ele chegou a se preocupar por estar sendo honesto demais no livro, Hagar disse, "Por várias vezes eu disse 'Eu não devia falar isso'. Mas achava que meus fãs, que estiveram comigo esse tempo todo, mereciam uma história verdadeira; eles precisar ouvir o porquê e entender por que eu sou assim e por que eu me tornei o que sou e como eu fiz isso e pelo que eu passei para isso. Eu apenas vi nesse ponto da minha vida que ia contar a história toda. Muito dela tem a ver com o VAN HALEN; sempre houve uma controvérsia sobre quem disse o que e 'Ele fez isso e ele fez aquilo', e eu queria contar a verdade sobre isso tudo."

Hagar, que assumiu os vocais no VAN HALEN após David Lee Roth ter deixado a banda, disse que ele ainda não tinha ouvido o novo álbum do VAN HALEN, "A Different Kind Of Truth" — o primeiro com Roth desde o lançamento do "1984" em janeiro de 1984.

"O fato deles estarem em turnê agora (pelo 'A Different Kind Of Truth') é legal demais; fico muito feliz por eles estarem fazendo isso – mas veja quanto tempo levou", disse Hagar a respeito da atual formação do VAN HALEN. "É muito disfuncional e sabe lá quanto tempo vai durar e eu não posso fazer parte de algo assim".

Ele acrescentou, "Não acho que tenha diminuido o ritmo e parado de provar alguma coisa naquela maldita banda até a reunião em 2004, mas então já era tarde demais. O Eddie (Van Halen) não estava bem na época, mas ouvi que ele está ótimo agora e fico realmente feliz por ele supostamente estar sóbrio e tocando ótimamente e passando bem. As pessoas pensam 'Ah, você odeia o cara'. Eu não odeio o cara. Eu odeio o que ele fez comigo em 2004 na turnê de reunião, mas tirando isso, eu ainda amo o cara".

Leia mais no LA Weekly:

http://blogs.laweekly.com/westcoastsound/2012/03/sammy_hagar...

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Mais comentários na Fanpage do site, no link abaixo:

Post de 08 de março de 2013

Top 20Top 20
Os discos e singles mais odiados do rock, segundo o UCR

434 acessosLoudwire: em vídeo, 10 maiores riffs de metal dos anos setenta0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Van Halen"

Heróis da guitarraHeróis da guitarra
Clipe raro com Blackmore, Iommi, Van Halen

Van HalenVan Halen
David Lee Roth faz "um seguro da porra"

"Sultans of Swing""Sultans of Swing"
E se fosse outro guitarrista?

0 acessosTodas as matérias da seção Notícias0 acessosTodas as matérias sobre "Van Halen"

Axl RoseAxl Rose
Sugerindo prática oral sexual a Paul Stanley

Metal ProgressivoMetal Progressivo
Os melhores álbuns do estilo segundo o About.com

ListaLista
As dez melhores músicas para se ouvir na estrada

5000 acessosChris Cornell: relatório policial descreve últimas horas e morte5000 acessosHeavy Metal: "um conforto para os jovens brilhantes"5000 acessosHeavy Metal: os dez melhores álbuns lançados em 19815000 acessosSlash: Falando sobre seus filmes preferidos5000 acessosMotorhead: a opinião de Lemmy sobre Viagra, Hendrix e velhice5000 acessosMetallica e Pink Floyd: entre os preferidos da bandidagem

Sobre Nathália Plá

Mineira de Belo Horizonte, nasceu e cresceu ouvindo Rock por causa de seu pai. O som de Pink Floyd e Yes marcou sua infância tanto quanto a boneca Barbie, mas de uma forma tão intensa que hoje escutar essas bandas lhe causa arrepios. Ao longo dos anos foi se adaptando às incisivas influências e acabou adquirindo gosto próprio, criando afinidade pelo Hard Rock e Heavy Metal. Louca e incondicionalmente apaixonada por Bon Jovi, não está nem aí pras críticas insistentes dirigidas à banda. Deixando a emoção de lado e dando ouvidos à técnica e qualidade musical, tem por melhores bandas, nessa ordem, BlackSabbath, Led Zeppelin, Deep Purple, Metallica e Dream Theater. De resto, é apenas mais uma apreciadora do bom e velho Rock'n'roll.

Mais matérias de Nathália Plá no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online