Whitesnake: como eles foram do blues ao pop baba de FM

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Nacho Belgrande, Fonte: Playa Del Nacho
Enviar correções  |  Comentários  | 

Matéria de 25/02/13. Quer matérias recentes sobre Rock e Heavy Metal?


2748 acessosSteve Vai: a curiosa conexão com o hard rock fora da carreira solo5000 acessosHeavy Metal: os maiores álbuns da história para os gregos

DAVID COVERDALE recapitulou como ele se voltou para uma forma mais comercial de rock enquanto gravou o álbum de 1984 do WHITESNAKE, “Slide It In”.

Ele teve uma epifania depois que o ícone da indústria fonográfica JOHN KALODNER determinou a ordem das faixas no lado A do disco.

Isso, aliado aos conselhos dados pelos produtores KEITH OLSEN e MUTT LANGE, foi um divisor de águas para a carreira de Coverdale ao longo das décadas seguintes.

Falando cara a cara com o vocalista quase30 anos depois, Olsen recorda: “Naquela época tínhamos que estabelecer uma ordem de sequência pras músicas em um álbum, e o Sr. Kalodner disse: ‘eu sei qual vai ser a ordem. ’”

Coverdale continua: “Sem qualquer discussão comigo! Ele bateu o pé com o que ele achava que eram as grandes faixas pras rádios.” Mas ele admite: “Vocês estavam certos.”

A primeira vez que ele ouviu ao álbum executado no rádio, ele estava no mesmo carro que o baterista COZY POWELL. “Ficamos chapados”, conta o vocalista. “Eu disse a Cozy, ‘é possível ensinar um truque novo pra uma cobra velha’. E isso foi o começo do meu envolvimento com a compressão.”

Olsen emenda: “E aquilo foi você adotando uma forma comercial de rock n’ roll.”

Lange tinha sido escolhido para trabalhar em “Slide It In”, mas teve que recusar por razões pessoais. Ainda assim, Coverdale diz que o produtor o ofereceu um valioso conselho. “Mutt me disse, ‘Pelo menos quatro ganchos, David. Coloque quatro ganchos ali, sejam vocais ou musicais. ’ Não foi um mau conselho.”

Vídeo com a entrevista completa - em inglês:
http://tinyurl.com/at3rvz5

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Steve VaiSteve Vai
A curiosa conexão com o hard rock fora da carreira solo

0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Whitesnake"

WhitesnakeWhitesnake
As músicas da vida de David Coverdale

Os 11 mais (ou menos)Os 11 mais (ou menos)
O Suprassumo do Superestimado parte 2

Planet RockPlanet Rock
As quarenta maiores vozes da história do rock

0 acessosTodas as matérias da seção Notícias0 acessosTodas as matérias sobre "Whitesnake"

Heavy MetalHeavy Metal
Os maiores álbuns da história para os gregos

CinemaCinema
O melhor e o pior dos rockstars em filmes

Thrash MetalThrash Metal
As 10 melhores baladas de bandas do gênero

5000 acessosEm 16/01/1993: o Nirvana fazia um show catastrófico no Brasil5000 acessosSlayer: Gary Holt é realmente um cara mal-agradecido5000 acessosChris Cornell: a emocionante despedida de Tom Morello5000 acessosSteve Vai: performance inesquecível no filme A Encruzilhada5000 acessosAndreas Kisser: "tocar com o 'Big Four' foi incrível"5000 acessosMax Cavalera: A opinião de Lemmy, Kiko Loureiro, Vinnie Paul e outros

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Mais comentários na Fanpage do site, no link abaixo:

Post de 26 de fevereiro de 2013

Sobre Nacho Belgrande

Nacho Belgrande foi desde 2004 um dos colaboradores mais lidos do Whiplash.Net. Faleceu no dia 2 de novembro de 2016, vítima de um infarte fulminante. Era extremamente reservado e poucos o conheciam pessoalmente. Estes poucos invariavelmente comentam o quanto era uma pessoa encantadora, ao contrário da persona irascível que encarnou na Internet para irritar tantos mas divertir tantos mais. Por este motivo muitos nunca acreditarão em sua morte. Ele ficaria feliz em saber que até sua morte foi motivo de discórdia e teorias conspiratórias. Mandou bem até o final, Nacho! Valeu! :-)

Mais matérias de Nacho Belgrande no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online