Angra: "Nossa força vai além do vocalista", diz Bittencourt

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Maurício Dehò, Fonte: Heavy Nation - Rádio UOL
Enviar correções  |  Ver Acessos

Ainda com o futuro incerto após a saída do vocalista Edu Falaschi, o Angra está rearrumando a casa e, diferentemente do que se poderia imaginar, está longe de acabar. O guitarrista Rafael Bittencourt e o baixista Felipe Andreoli estiveram no estúdio da Rádio UOL e falaram sobre a fase do grupo ao Heavy Nation. Além de falar dos atuais shows com Fabio Lione (Rhapsody), eles explicaram como anda a caçada por um novo vocalista, que deve se dar em uma espécie de reality show, e rebateram a declaração de Andre Matos ao programa.

O Pestinha: o que o ator mirim do filme tem a ver com rock?Separados no nascimento: Alice Cooper e Emerson Fittipaldi

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Na edição número 94 do HN, Andre Matos afirmou que, em sua opinião, "o Angra tinha que acabar". Rafael e Felipe afirmaram que não esperavam essa reação do ex-vocalista da banda. "Não acredito que ele pense nisso. Acho que foi um lapso, talvez fazer uma pose de malvadão. As vezes, nós, na figura de rockstar, acabamos exagerando. Acho que foi isso que aconteceu", disse Rafael.

Andre Matos declara: O Angra tinha que acabar!Andre Matos declara
"O Angra tinha que acabar!"

Eles também contam que a entrada de Fabio Lione para o show no cruzeiro 70.000 Tons of Metal deu um novo fôlego para o grupo. "Ele se comprometeu em fazer, é um cara de fácil trato, muito alto astral, alegre. E muito da motivação, da alegria, da vontade de tocar e de estar com o público que temos agora foi por essa leveza que o Fabio Lione trouxe. A força do Angra está além do vocalista. A história tem um valor, e isso fez a gente recuperar nossa autoestima", disse Rafael. Felipe completou: "Não só isso, mas percebemos que as músicas, independentemente de quem gravou, têm vida própria. Bem interpretadas e bem cantadas, elas tem aquela magia. A cara do Angra não se perde."

O Angra prevê que até setembro saberá quem assumirá o microfone, e até lá deve realizar um reality show em formato de documentário para mostrar como será este processo.

O Heavy Nation, além da entrevista, conta com sons novos de Ghost e Volbeat, duas sensações do Metal atual, clássicos de Van Halen e UFO e o Metal Judgement, confrontando as bandas Harllequin, Vandroya e Slippery.

Ouça a íntegra da entrevista no link abaixo.

http://www.radio.uol.com.br/programa/heavy-nation/edicao/144...




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção NotíciasTodas as matérias sobre "Angra"Todas as matérias sobre "Andre Matos"Todas as matérias sobre "Rafael Bittencourt"


Angra: Alissa agradece a banda e fãs por Black Widow's WebAngra
Alissa agradece a banda e fãs por "Black Widow's Web"

Felipe Andreoli: louvado por homônimo do CQC no programa do HuckFelipe Andreoli
Louvado por homônimo do CQC no programa do Huck


O Pestinha: o que o ator mirim do filme tem a ver com rock?O Pestinha
O que o ator mirim do filme tem a ver com rock?

Separados no nascimento: Alice Cooper e Emerson FittipaldiSeparados no nascimento
Alice Cooper e Emerson Fittipaldi


Sobre Maurício Dehò

Nascido em 1986, é mais um "maidenmaníaco". Iniciou-se no metal ao som da chuva e dos sinos de "Black Sabbath", aos 11 anos, em Jundiaí/SP. Hoje morando em São Paulo, formou-se em jornalismo pela PUC e é repórter de esportes, sem deixar de lado o amor pela música (e tentando fazer dela um segundo emprego!). Desde meados de 2007, também colabora para a Roadie Crew. Tratando-se do duo rock/metal, é eclético, ouvindo do hard rock ao metal mais extremo: Maiden, Sabbath, Kiss, Bon Jovi, Sepultura, Dimmu Borgir, Megadeth, Slayer e muitas, muitas outras. E é de um quarteto básico que espera viver: jornalismo, esporte, música e amor (da eterna namorada Carol).

Mais matérias de Maurício Dehò no Whiplash.Net.

adGoo336