Black Sabbath: problemas e riscos para o público nos shows

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Leonardo Daniel Tavares da Silva, Fonte: Rock em Geral
Enviar correções  |  Comentários  | 

Matéria de 23/10/13. Quer matérias recentes sobre Rock e Heavy Metal?

Em janeiro de 2013, o Brasil viu, impotente e estupefato, mais de duzentas famílias perderem membros amados e jovens. Por estupidez de um lado e ganância de outro, o desastre de Santa Maria trouxe a tona uma verdade que muitos produtores, artistas e frequentadores de casas de show ignoravam (ou fingiam ignorar): nem sempre a segurança das pessoas estava garantida. Conseguimos falar com um dos sobreviventes daquela fatídica noite, Valterson Pimenta, vocalista da banda de heavy metal EXCELLENCE e da banda PIMENTA E SEUS COMPARSAS, que tinha se apresentado na boite KISS alguns minutos antes do incêndio. Infelizmente, devido às circunstâncias, não falamos só de música.
1644 acessosExcellence: Vocalista fala sobre incidente em boite no RS

A partir do trágico episódio, o país inteiro se viu carregado de extrema comoção e atitudes foram tomadas em várias cidades e locais de apresentação, desde casas pequenas para cinquenta pessoas a grandes ambientes que concentram um número que pode chegar a milhares. No entanto, conforme alertou o colunista Marcos Bragatto em seu blog, Rock em Geral, um dos maiores shows de música que aconteceram no país em 2013 (talvez um dos maiores shows da segunda década deste século), as pessoas presentes ainda correram risco de se ferir ou até mesmo perder a vida. Segundo o colunista "acessos estreitados por grades, gradis externos tapados por tapumes de alumínio, portões de acesso/saída trancados com cadeados e banheiros químicos instalados no meio da passagem foram alguns dos problemas que dificultaram o escoamento do público, sobretudo na saída".

Ele ainda completa: "O acesso à Pista Premium, já estreito, espremido entre a escola que funciona sob as arquibancadas e a grade externa, sofria um estreitamento ainda maior por conta de uma grade pintada de azul, que parece ter sido instalada recentemente no local. Assim, o espaço para a saída só permitia a passagem de duas ou três pessoas de uma vez".

E, finaliza: "Na saída, os portões laterais que permitem a saída ao acesso do Túnel Santa Bárbara e à Rua Frei Caneca estavam todos trancados à chave. Um senhor aparentemente responsável pelo local, ao ser perguntado por este repórter, alegou que se tratava 'de ordens superiores', de forma debochada. Assim, todo o público da Pista Premium teve que sair pelo único portão disponível, no início da Passarela do Samba, junto à Rua Benedito Hipólito, por onde também saía todo o restante do público".

Em São Paulo, uma grande dificuldade para sair do Campo de Marte também foi registrada. A grande quantidade de pessoas inviabilizava até mesmo ver a saída até que finalmente pudéssemos nos ver na rua. Quem conseguiu seguir a recomendação dos vídeos de segurança e seguiu para a Estação Santana pode voltar tranquilamente para casa, mas, parte do público que procurou se dirigiu à Estação Carandiru do Metrô (por azar ou qualquer outro motivo) encontrou grande dificuldade.

Se tudo isso acontece num show com a magnitude do show mais falado no ano inteiro, imagine em shows menores. Até quando?

Leia a matéria do Rock em Geral no link abaixo.

http://www.rockemgeral.com.br/2013/10/14/black-sabbath-publi...

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Ozzy OsbourneOzzy Osbourne
Não pensou que viveria pra ver o fim dos álbuns

64 acessosPesta: vinil analisado pelos canais Poeira de Vinil e Rock Diver0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Black Sabbath"

"Farewell""Farewell"
10 bandas que fizeram turnê de despedida, mas voltaram

Capas de álbunsCapas de álbuns
Agora com gatos em discos clássicos

Heavy MetalHeavy Metal
Dez discos essenciais dos anos setenta

0 acessosTodas as matérias da seção Notícias0 acessosTodas as matérias sobre "Black Sabbath"

Steve VaiSteve Vai
Veja o "cantinho da criação" do guitarrista

Bruce DickinsonBruce Dickinson
Vocalista elege seus 5 álbuns preferidos

Paula FernandesPaula Fernandes
Aos 19 anos ela ia em shows de Black Metal

5000 acessosE-Farsas: Papa Francisco era fã do Black Sabbath?5000 acessosRolling Stone: revista elege melhores faixas de álbuns ruins5000 acessosMuito antes do Led Zeppelin: A origem da guitarra gêmea4699 acessosIron Maiden: ouça a demo-tape de Bruce Dickinson de 19812035 acessosMoshpit de Formigas: Insetos agindo de forma extremamente true5000 acessosKiko Loureiro: os cinco discos de rock que marcaram sua vida

Sobre Leonardo Daniel Tavares da Silva

Daniel Tavares nasceu quando as melhores bandas estavam sobre a Terra (os anos 70), não sabe tocar nenhum instrumento (com exceção de batucar os dedos na mesa do computador ou os pés no chão) e nem sabe que a próxima nota depois do Dó é o Ré, mas é consumidor voraz de música desde quando o cão era menino. Quando adolescente, voltava a pé da escola, economizando o dinheiro para comprar fitas e gravar nelas os seus discos favoritos de metal. Aprendeu a falar inglês pra saber o que o Axl Rose dizia quando sua banda era boa. Gosta de falar dos discos que escuta e procura em seus textos apoiar a cena musical de Fortaleza, cidade onde mora. É apaixonado pela Sílvia Amora (com quem casou após levar fora dela por 13 anos) e pai do João Daniel, de 1 ano (que gosta de dormir ouvindo Iron Maiden).

Mais matérias de Leonardo Daniel Tavares da Silva no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em junho: 1.119.872 visitantes, 2.427.684 visitas, 5.635.845 pageviews.

Usuários online