Matérias Mais Lidas

Guns N' Roses: por que Izzy Stradlin saiu da banda, segundo Gilby ClarkeGuns N' Roses
Por que Izzy Stradlin saiu da banda, segundo Gilby Clarke

Ian Paice: Ritchie Blackmore apresentou pra ele o maior guitarrista de todos os temposIan Paice
Ritchie Blackmore apresentou pra ele o maior guitarrista de todos os tempos

Nervosa: Entrar para a banda foi a realização de um sonho, diz Diva SatanicaNervosa
"Entrar para a banda foi a realização de um sonho", diz Diva Satanica

Vocalistas: 12 velhinhos que ainda mandam muito bem ao vivoVocalistas
12 "velhinhos" que ainda mandam muito bem ao vivo

Steve Hackett: ele diz que compositor do século 19 inventou o heavy metalSteve Hackett
Ele diz que compositor do século 19 inventou o heavy metal

Jon Bon Jovi: fake news de Trump o impediu de comprar time de futebol americanoJon Bon Jovi
Fake news de Trump o impediu de comprar time de futebol americano

Guns N' Roses: Axl entendia que as coisas mudaram, mas Slash tinha virado um personagemGuns N' Roses
Axl entendia que as coisas mudaram, mas Slash tinha virado um personagem

Doug Aldrich: explicando as diferenças entre Dio, David Coverdale e Glenn HughesDoug Aldrich
Explicando as diferenças entre Dio, David Coverdale e Glenn Hughes

Van Halen: Alex conta como morte do pai o fez abandonar a bebidaVan Halen
Alex conta como morte do pai o fez abandonar a bebida

Ghost: veja climática versão de Sympathy for the Devil com Hellacopters para TVGhost
Veja climática versão de "Sympathy for the Devil" com Hellacopters para TV

Mike Terrana: Malmsteen foi uma das piores pessoas que conheci!Mike Terrana
"Malmsteen foi uma das piores pessoas que conheci!"

AC/DC: monge budista grava cover inusitado de Thunderstruck, com direito a meditaçãoAC/DC
Monge budista grava cover inusitado de "Thunderstruck", com direito a meditação

Bon Jovi: por que o mandaram tocar com Kiss e Judas Priest em vez de Bryan AdamsBon Jovi
Por que o mandaram tocar com Kiss e Judas Priest em vez de Bryan Adams

James Hetfield: dez das músicas favoritas do vocalistaJames Hetfield
Dez das músicas favoritas do vocalista

Robert Fripp: como ele conheceu a esposa Toyah Wilcox, que bomba nos vídeos viraisRobert Fripp
Como ele conheceu a esposa Toyah Wilcox, que bomba nos vídeos virais


Matérias Recomendadas

Black Sabbath: um Tony Iommi que você não conheciaBlack Sabbath
Um Tony Iommi que você não conhecia

Fotos de Infância: Arch EnemyFotos de Infância
Arch Enemy

Bateristas: os trinta mais ricos do mundoBateristas
Os trinta mais ricos do mundo

Batman: 10 razões pelas quais ele é Metal pra carambaBatman
10 razões pelas quais ele é Metal pra caramba

Filhos de Rockstars: qualquer coincidência é semelhançaFilhos de Rockstars
Qualquer coincidência é semelhança

Tunecore
Dead Daisies

Rock Progressivo Italiano: terceiro passeio pelo sub-gênero

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Roberto Rillo Bíscaro
Enviar Correções  

O prog rock floresceu tanto na península itálica que se batizou até sub-gênero em sua homenagem. Muitos grupos não passaram do álbum de estreia, que frequentemente encontrava um mundo surdo, determinando o debande da banda. De qualquer modo, o RPI deixou (ainda deixa) produção considerável que merece ser (re)descoberta. Já convidei o leitor a dois passeios pelo sub-gênero:

Rock Progressivo Italiano: primeiro passeio pelo gênero

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Rock Progressivo Italiano: segundo passeio pelo gênero

Que tal mais uma voltinha por esse mundo fascinante?

QUELLA VECCHIA LOCANDA lançou seu primeiro álbum, homônimo, em 1972. 8 faixas não muito longas, influenciadas pelo também italiano – e muito mais famoso – PREMIATA FORNERIA MARCONI e pelo britânico JETHRO TULL. As letras são em italiano e os vocais bons. Prologo resume o álbum com sua fusão de clássico operático, momentos pastorais e rock energético, especialmente turbinado com violino elétrico. Ao longo do álbum estimulante interplay entre flauta, teclados e violino. Um Villaggio, Um’Illusione começa como barroco no violino elétrico pra se transformar em hard rock com flautas andersonianas. Em Realta, a flauta vem doce, mais PETER GABRIEL, num clima de piano bem PFM e GENESIS. Immagini Sfuocatte começa como experimentação eletrônica pra terminar em guitarra lisérgica e bateria galopante, que se repete no início de Il Cieco, energética (e meio sem graça) no início pra metamorfosear-se em calma paisagem onde piano, violino e flauta se encontram, antes da volta da energia. O ponto alto é Sogno, Risveglio E... com sua linha melódica de piano capaz de enternecer rochas. Num álbum onde a soma vale mais do que as partes, esta seria a canção pra ouvir caso fosse só pra conhecer QUELLA VECCHIA LOCANDA.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Geralmente bombástico, o Italo Prog tem em Príncipe di Um Giorno (1976) - estreia do infelizmente obscuro CELESTE – sua exceção mais encantadora. Os tropos árcades de calmaria duma natureza amiga compõem essa obra pastoral e homogênea, na qual nenhuma faixa destoa da plangência bucólica e delicada criada por violão, flauta, piano, harpa, xilofone e órgãos, nunca vindo em turbilhão, antes fluindo suavemente. Os vocais e o bocadinho de experimentalismo são duma calma e beleza fantasmagóricas que acompanham o ouvinte muito depois de findo o álbum. Soa mais ou menos como se os momentos mais suaves e acústicos do GENESIS fase Trespass, de certos álbuns-solo de Anthony Phillips e Steve Hackett tivessem sido estendidos por 37 minutos. Agradará fãs de MPB setentista e de música sensível em geral.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

O MURPLE botou apenas um álbum: Io Sono Murple (1974). A escolha do verbo foi porque Murple é o nome dum pinguim, cujas aventuras são narradas mais instrumentalmente do que por letras. Excentricidade a parte, o álbum é dividido em 2 longas suítes, compostas por canções menores emendadas. Sem inovar ou experimentar, o MURPLE entrega prog sinfônico com vigorosos jorros de Mellotron e guitarras. Os belos momentos lentos de piano clássico e harmonizações vocais apenas realçam as diversas e taludas descargas de órgãos em timbres variados. Dramático, mas não exagerado, Io Sono Murphy acerta em cheio pra quem curte ELP, PFM ou THE NICE.


O segundo álbum do IL BALLETTO DI BRONZO é fundamental pra se sentir o drama e exagero de certa vertente do sub-gênero na Itália. Ys (1972) é baseado na lenda bretã da cidade que submerge devido a uma princesa devassa. São 5 faixas, 2 delas, a Introduzione e o Epilogo, suítes longas. O álbum começa com um canto feminino evocando a sedutora princesa. Um dos poucos momentos relaxantes; o restante é sinfônico veloz com teclados endiabrados a la ELP e guitarras que lembram YES. Alguns trechos antecedem o turbilhão criado pelo grupo de Jon Anderson em Gates of Delirium, faixa de Relayer (1974). Só que a produção é mais apagada e os vocais nem comparação. Ys é tão intenso que pode causar overdose e também desagrada quem não curte muito jazz-rock e experimentalismos, porque em vários momentos essas características ressaltam. Descontados esses senões, indispensável pra amantes de grandiloquência, complexidade de arranjos e alta velocidade de órgãos analógicos e guitarras.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal


Stamp
Como consegui viver de Rock e Heavy Metal
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp
Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal


Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Guitar World: as 50 melhores canções de Rock de todos os temposGuitar World
As 50 melhores canções de Rock de todos os tempos

Luís Mariutti para Nando Moura: Estádio não se lota com views ou likesLuís Mariutti para Nando Moura
"Estádio não se lota com views ou likes"


Sobre Roberto Rillo Bíscaro

Roberto Rillo Bíscaro é professor universitário e edita o Blog do Albino Incoerente desde 2009.

Mais matérias de Roberto Rillo Bíscaro no Whiplash.Net.