Matérias Mais Lidas

imagemMarcello Pompeu agradece mobilização de fãs

imagemVital, o ex-Paralamas que virou nome de música e depois foi pro Heavy Metal

imagemA opinião de Arnaldo Antunes sobre a competição interna que havia nos Titãs

imagemAs composições de Paul McCartney nos Beatles preferidas de John Lennon

imagemGene Simmons compartilha tweet com meme da ex-presidente Dilma Rousseff

imagemNicko McBrain, do Iron Maiden, mostra o seu novo (e enorme) kit de bateria

imagemEvanescence coloca baixista no cargo de guitarrista e anuncia nova baixista

imagemO reencontro entre Steve Harris e Paul Di'Anno na Croácia

imagemÍcone do metal é alvo de críticas por tocar com músico condenado por assassinato

imagemDave Mustaine, do Megadeth, inicia vida de youtuber e mostra o ônibus de turnê da banda

imagemMetallica divulga vídeo oficial da clássica "For Whom The Bell Tolls" ao vivo em SP

imagemLars Ulrich diz que shows do Metallica na América do Sul foram incríveis

imagemMark Tremonti, do Alter Bridge, revela que é grande fã de lendária banda de metal

imagemFrank Zappa disse a Steve Vai que ele soava como "um pão com mortadela elétrico"

imagemVocalista do Greta Van Fleet não entende os haters: "parece a p**** de uma religião"


Stamp

MetalHead: se você é muito sensível esse filme não é para você

Por Luciano Arruda
Fonte: Blog Fluidez Mental
Em 27/06/20

Hoje na dica cultural vou indicar um filme que assisti recentemente e já posso colocar na minha lista de melhores de todos os tempos, com certeza absoluta.

Como sempre não vou dar nenhum tipo de spoiler, e dessa vez vou dividir o comentário em duas partes, na primeira vou falar com o olhar do Psicólogo e na segunda como um fã de Heavy Metal, ou como diz o nome do filme em inglês MetalHead, já que a película trata desse tema também.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Vamos lá, para a Psicologia esse filme é um prato cheio sem dúvidas, aqui vou te dar um alerta, se você é muito sensível eu creio que esse filme não para você, toda a fotografia da película é centrada em um ambiente escuro e desesperador com muita neve, escuridão e solidão, então fica esse aviso.

O filme conta a história de Hera um pequena garota que vive com a família no interior da Islândia. Após uma tragédia que ocorre logo na primeira cena a vida de Hera e consequentemente de toda sua família muda completamente.

Como forma de alívio para a dor a garota encontra o Heavy Metal como uma razão de viver, isso muda seu comportamento de forma positiva pois ajuda realmente a superar a dor e também de forma negativa, pois, ela passa a viver em um mundo fechado e solitário, resultando em brigas com a família e problemas com a comunidade local.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Com essa tragédia a família se desestrutura, problemas conjugais passam a ser visíveis além da depressão e ideações suicidas por parte de mais de um dos membros da casa, o único consolo reside na música.

Uma figura surge no meio da obra e muda tudo, Hera começa a enxergar que tem um problema, na cena em que ela conversa com essa figura tudo é impressionante, preconceitos são desfeitos e podemos ver o poder terapêutico da conversa, e como mudamos quando encontramos alguém que nos ouve e entende.

Em um episódio causado por Hera no entanto tudo muda, a comunidade se revolta contra a família e qualquer coisa que eu fale além disso será um spoiler que estragará totalmente a surpresa do final que sequer posso dizer se é positiva ou negativa, vai lá assiste o filme pois vale muito a pena.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Agora minha visão Headbanger é quem vos fala (esquizofrênico não? ), e se por acaso você não suporta esse estilo musical sim o Metal, muito obrigado pela leitura, mas as linhas abaixo não serão interessantes para você.

Vamos começar do início é preciso respeitar demais um filme com o título de MetalHead e uma trilha sonora com Judas Priest, Megadeth, Savatage e Riot, quantos desses você consegue lembrar a existência? Isso fora todo o visual da personagem principal e referências a várias bandas clássicas tais como Iron Maiden, Accept e Venom.

Você que escuta Metal sabe o poder transformador que estilo musical carrega e isso fica bem explícito no filme, em todas as dificuldades Here recorre ao Metal como forma de alívio, no entanto a obra também não amacia, mostrando como o radicalismo por vezes acaba sendo também prejudicial, gerando principalmente o isolamento e o comportamento antisocial.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Quando relatei a figura misteriosa acima, ela tem tudo a ver com o Metal, aquela coisa de irmandade, um Headbanger entende o outro mesmo nas dificuldades, também mostra que muitas vezes o fã não carrega os estereótipos o cabelo grande, as camisetas de banda ou as jaquetas e coletes com patches, é uma bela lição contra o preconceito.

Os quinze minutos finais do filme são tremendamente marcantes para quem curte Metal, duvido que você não se emocione e surpreenda com essa parte, é daquelas coisas que ficará com vontade de assistir todos os dias.

Outra coisa bem legal que a obra nos traz é o uso das músicas em algumas cenas, no momento onde é tocado Victim of Changes (Judas Priest) o diálogo é arrepiante, a cena de Run for your Life (Riot) é no mínimo surreal,e quando toca Strange Wings (Savatage) eu duvido que você não chore, de verdade é uma das cenas mais dramáticas, tristes e sinceras da história do cinema, o Diretor foi feliz demais nesse momento é uma baita homenagem a todos aqueles que tem paixão pela música e mostra como ela nos acompanha nos momentos mais difíceis.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

E vou terminar com um pequeno spoiler juro que não estragar em nada sua experiência com o filme, mas você nunca mais conseguirá escutar Symphony of Destruction (Megadeth) da mesma maneira depois de assistir a cena final da obra, aquilo é legal demais.

Desculpe a quebra de decoro, mas puta que pariu!! Que filme foda!!!

She flies strange wings
Behind a thin disguise
She flies strange wings
Still tears she cries

Escrito por Luciano Arruda, Psicólogo, fundador do Fluidez Mental e Headbanger convicto. Seu contato é [email protected]

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp


Sobre Luciano Arruda

Luciano Arruda, banger das antigas e Psicólogo, trabalha sempre para desmistificar o Heavy Metal e mostrar que temos ótimas mentes no estilo.

Mais matérias de Luciano Arruda.