Edu Falaschi: bronca de Joe Lynn Turner o fez cair na real sobre shows cantando Angra

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Igor Miranda
Enviar Correções  

O vocalista Edu Falaschi revelou, em entrevista do Flow Podcast, como ele deixou o Almah e passou a priorizar sua carreira solo, onde ele voltou a cantar as músicas de seus tempos de Angra. As declarações foram transcritas pelo Whiplash, com sutis adaptações para o texto escrito.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

"A carreira solo pintou para eu voltar a cantar as músicas da minha época de Angra. Eu tinha parado, estava com o Almah, que era uma banda já paralela ao Angra. E eram músicas novas, eu não cantava mais Angra", afirmou, inicialmente, antes de contar sobre a entrada do guitarrista Roberto Barros para o projeto solo de Edu.

O cantor, em seguida, comentou que saiu do Angra porque estava muito doente e não conseguia cantar nem "Parabéns Pra Você". "Tive uma crise de refluxo. Os médicos são muito para voz falada e poucos entendem de voz de canto. Então, minha voz começou a sumir, quebrar, falhar, e eu não conseguia mais cantar. Os exames não mostravam nada. Vou ter que montar uma padaria (risos)", disse.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

O ponto final da trajetória de Edu Falaschi no Angra foi o show no Rock in Rio 2011, onde ele foi bastante criticado por sua performance. "Cantei mal para caramba. Estava doente, não tinha a mínima condição de cantar no show, mas a banda marcou o show, fui lá e me queimei. Fui top trending no Twitter de gente falando mal, me xingando, mas a galera não sabia que eu estava mal, em depressão. Foi uma fase horrível, então, saí, depois de ser destruído moralmente", afirmou.

Falaschi comentou que a saída do Angra não foi "na boa". "Foi uma saída meio estranha. Eu estava mal, cantando mal, pedia para parar, mas a banda tinha que continuar trabalhando. O Angra já vinha de muita treta interna, desde 2003, quando começaram. E os problemas na voz começaram entre 2004 e 2005. E foi piorando o meu problema, porque o refluxo é um ácido que vem muito do nervoso, e sobe queimando as cordas vocais. Também tive asma, doença de pele... tinha vergonha de sair na rua", disse.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

A recuperação demorou, porque os médicos não tinham muita noção do problema, mas aconteceu. "Fui a um médico na Alemanha e foi ele que me falou que eu tinha um refluxo sinistro, que endurece as cordas vocais. Então, comecei a pesquisar e parei de comer besteira, como açúcar, refrigerante, queijo... e senti uma melhora. Fui fazendo vários tratamentos, desde fono até colocar soro fisiológico e engolir pelo nariz, para hidratar as cordas", afirmou.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Em 2015, Edu Falaschi voltou ao palco do Rock in Rio, já com o Almah, e teve uma boa recepção - mesmo estando com 80% da saúde recuperada. Porém, o vocalista ainda estava sem perspectiva para retomar sua carreira.

A carreira solo e a bronca de Joe Lynn Turner

Um convite para cantar no Peru foi o início da retomada de Edu Falaschi. O contratante exigiu que o vocalista fizesse um repertório com músicas do Angra. Ele relutou, pois estava com o Almah, mas aceitou - e o público adorou.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Na ocasião, Falaschi conheceu Joe Lynn Turner, ex-vocalista de bandas do Rainbow, Deep Purple e Yngwie Malmsteen. "Ele não me conhecia, aí fomos jantar e ele perguntou: 'Quem é você? Eu vi o público cantando suas músicas e eu nunca te vi'. Contei a minha história e ele falou: 'Cara, posso te dar um conselho? Você está sendo vacilão demais'. Ele mandou um 'You're fucking stupid'", afirmou.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

E qual era o motivo da bronca de Joe Lynn Turner? "Ele disse: 'Você está deixando o legado do Angra só para o Angra? Ficou 12 anos na banda, é a voz da banda, fez várias músicas e vai largar? Você não viu duas mil pessoas cantando? Legal o Almah, mas o seu fã te curte há anos, você já é clássico e tem hits. Os caras querem te ver cantando isso aí. Faz sua carreira solo cantando Angra'", contou Edu.

O vocalista colocou o plano em prática e, segundo ele, "bombou". "Foi aí que comecei a voltar, há 3 anos, ao patamar que eu tinha na época de Angra", concluiu.

O trecho da entrevista que aborda o assunto está disponível no vídeo abaixo.

Edu Falaschi: o que ele sentiu após notificação extrajudicial de Rafael BittencourtEdu Falaschi
O que ele sentiu após notificação extrajudicial de Rafael Bittencourt




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Led Zeppelin: as crianças da capa do álbum Houses Of The HolyLed Zeppelin
As crianças da capa do álbum Houses Of The Holy

Photoshop: Luan Morrison, Ivete Osbourne, Axl Teló e maisPhotoshop
Luan Morrison, Ivete Osbourne, Axl Teló e mais


Sobre Igor Miranda

Jornalista formado pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU), com pós-graduação em Jornalismo Digital pela Universidade Estácio de Sá. Começou a escrever sobre música em 2007 e, algum tempo depois, foi cofundador do site Van do Halen. Colabora com o Whiplash.Net desde 2010. Atualmente, é editor-chefe da Petaxxon Comunicação, que gerencia o portal Cifras, Ei Nerd e outros. Mantém um site próprio 100% dedicado à música. Nas redes: @igormirandasite no Twitter, Instagram e Facebook.

Mais matérias de Igor Miranda no Whiplash.Net.

Goo336 Goo336 CliIL Goo336 Goo336 Cli336 Goo336 GooAdHor