Iron Maiden: A depressão de Adrian veio com a pressão do sucesso nos anos 80

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Carol Manzatti
Enviar Correções  

A década de 1980 sem dúvida foi um período glorioso para o IRON MAIDEN. Grandes álbuns e grandes turnês. Porém, isso tudo acabou trazendo um grande problema também. O guitarrista Adrian Smith, revelou que as pressões que vieram de mãos dadas com o crescimento da banda, afetaram sua saúde mental.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

"Eu não quero me fazer de coitado, mas a depressão foi a característica mais marcante dos anos 80 para mim", revelou o músico durante entrevista á Metal Hammer. "O último show que fiz antes de entrar no Iron Maiden foi em um pequeno pub em Londres. Lembro de ter pegado um ônibus e carregar meu pedal wah-wah dentro de uma sacola de supermercado para ir até la. Meu próximo show ja foi com o Maiden. Foi um salto enorme. Uma mudança enorme. Eu consegui passar pela primeira turnê e então começou a me atingir um pouco, as pessoas pagam muito dinheiro para nos ver tocar e há muitos músicos excelentes por aí, o que significa que é muito competitivo". Ele continua: "A pressão me dominava algumas vezes. Quando chegamos à América, a pressão aumentou e com isso a bebida e as drogas se tornam uma 'muleta' para aguentar tudo. Mas você precisa lidar com essas coisas. Agora ja não tenho as mesmas lutas. Tudo faz parte do processo de crescimento."

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Seu colega de banda, Bruce Dickinson, também falou sobre o preço que as mega turnês do Maiden (e os excessos cometidos durante elas) nos anos 80 cobraram de sua saúde mental: "Lembro de ter 'engatinhado' por um corredor de hotel em Tóquio, procurando pãezinhos nas bandejas do serviço de quarto porque estava com muita fome", disse o vocalista. "Passei por um espelho e ví a mim mesmo, parecendo uma criatura selvagem e pensei: 'Em que estado você está. Olhe para você!'. Achei melhor 'resolver' isso, porque já podia ver que turnês mundiais de 10 meses seriam minha vida em um futuro próximo. Éramos jovens e todos fomos lançados em uma grande merda de tempestade que foi esse sucesso todo. Lidávamos com isso de maneiras diferentes. De certa maneira é como se você fizesse um 'pacto' quando se junta a uma banda de sucesso. Há um preço que é cobrado de você e há muito pouco que você possa fazer a respeito, apenas torcer para sair bem do outro lado."

Um fator importante para que Adrian conseguisse manter sua saúde mental e equilíbrio foi a pescaria. Em seu livro lançado em Setembro de 2020, intitulado 'Monsters of River & Rock', ele conta sobre seu hobbie e como conciliou isso com a banda. Desde a infância ele pescava com seu pai no leste de Londres e durante sua tragetória com o Maiden, o guitarrista sempre mantém seu equipamento de pesca por perto, aproveitando as pausas da banda: "É bom para a mente, é como meditar", diz ele. "A rotina de avião para a van, da van para hotel é complicada às vezes, é bom poder ter esse tempo entre um país e outro".

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Fãs de Rock: você conhece o estilo de se vestir de cada umFãs de Rock
Você conhece o estilo de se vestir de cada um

Nikki Sixx: transei com a mulher do Bruce DickinsonNikki Sixx
"transei com a mulher do Bruce Dickinson"


Sobre Carol Manzatti

Ex-baterista, cozinheira, apaixonada por rock'n'roll. Viveria da música se possível, mas ainda não foi aceita no Iron Maiden, então seguirá só escrevendo sobre bandas. Fã do Darth Vader.

Mais matérias de Carol Manzatti no Whiplash.Net.

Goo336 Goo336 CliIL Goo336 Goo336