RECEBA NOVIDADES ROCK E METAL DO WHIPLASH.NET NO WHATSAPP

Matérias Mais Lidas

imagemA rockstar famosa que rejeitou Steven Tyler por não gostar de algo tão grande

imagemA banda brasileira que Metallica virou fã e convidou para os EUA depois de tocar junto

imagemO grave erro de Kiko Zambianchi aos 15 anos que o inspirou a compor "Primeiros Erros"

imagemO surpreendente país da Europa em que Angra é idolatrado e devia fazer mais shows

imagemA separação dos Beatles segundo a visão de Ringo Starr

imagemSepultura e Nightwish fizeram sucesso no Metal pelo mesmo motivo, afirma Regis Tadeu

imagemO dia que Paulo Ricardo mentiu para presidente de gravadora e fez RPM ser contratado

imagemPerfil oficial do Monsters of Rock publica fotos misteriosas com pistas sobre line-up

imagemIan Gillan diz que Blackmore é um pé no saco e manda reunião para o espaço

imagemIan Gillan diz que ficou desapontado com "Born Again" e jogou álbum pela janela do carro

imagemAs "traições do movimento" mais emblemáticas do rock 'n roll

imagemPor que Steve Harris e Bruce Dickinson se dão bem, segundo tour manager

imagemA adorável opinião de Tarja Turunen sobre Floor Jansen, atual vocalista do Nightwish

imagemCharlie Brown Jr estava preparando álbum em inglês antes de Chorão morrer, revela Baron

imagemE se a bateria de "Master of Puppets" fosse em versão Death Metal com blast beats?


Stamp
Summer Breeze

Sepultura: das discordâncias ao enterro apressado de enteado, por que Max Cavalera saiu

Por Igor Miranda
Postado em 06 de março de 2021

[an error occurred while processing this directive]

O vocalista e guitarrista Max Cavalera refletiu sobre sua saída do Sepultura em entrevista à rádio francesa Heavy1/Hard Force. Conforme transcrito pelo Blabbermouth, o músico destacou que a relação interna dentro do grupo estava "podre por dentro".

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Max deixou o Sepultura em 1996, após a banda dispensar Gloria Cavalera, esposa dele, das funções de empresária. Em entrevistas anteriores, o músico afirmou que não saiu do grupo por causa da mulher.

Sepultura: Max Cavalera reforça que saída não foi por causa de Gloria e conta motivo

O próprio irmão de Max, o baterista Iggor Cavalera, acabou por ficar no Sepultura durante mais uma década, deixando de conversar com o vocalista/guitarrista nesse período.

Em meio a tudo isso, durante a turnê de "Roots" (1996), álbum de maior sucesso do Sepultura, o filho de Gloria e enteado de Max, Dana, morreu em um acidente de carro. A situação catalisou a saída do músico, pois ele afirma que a esposa do guitarrista Andreas Kisser tentou acelerar o enterro para que a banda voltasse logo a fazer shows.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Fama

Inicialmente, Max Cavalera pontuou que não soube lidar com a fama no período em que "Roots" estourou. "Toda a época de 'Roots' foi confusa, pois eu não soube lidar com a fama, especialmente no Brasil, onde o disco foi muito grande, nível Beatles", disse.

O músico, então, se recordou de um incidente em um local público. "Lembro de ir ao shopping com minha esposa e sermos cercados. E eu sabia que 70% daquelas pessoas não tinham um disco sequer do Sepultura, só estavam ali pela curiosidade pela coisa da celebridade. Aquilo me incomodou", afirmou.

Como resultado, o envolvimento de Max com entorpecentes se acentuou. "Sofri com isso na época. Eu estava bebendo muito e usando drogas, então, estava selvagem", declarou.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Morte do enteado

O trágico falecimento do enteado, Dana Wells, trouxe uma sensação ainda pior para o enorme sucesso do Sepultura naqueles tempos. "Foi marcado pela glória e tragédia. Ao mesmo tempo que comemorava um grande disco, houve uma grande tragédia no meio disso, que foi a morte de Dana. Nunca aproveitei o sucesso de 'Roots' por completo por isso. Foi cortado pela metade por isso. Mas é a vida", refletiu Max.

O músico deixou claro que a situação interna do Sepultura estava ruim antes da morte de Dana. Porém, o incidente catalisou os problemas da banda, pois, segundo Max, a esposa do guitarrista Andreas Kisser tentou apressar o enterro do enteado do frontman para que as atividades de turnê fossem retomadas rapidamente.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

"Não foi o começo, mas isso adicionou. Muitos não sabem, mas estávamos na Inglaterra, prontos para fazer o Monsters of Rock Donington com Ozzy Osbourne, quando soubemos que Dana morreu. Minha esposa entrou em desespero. Voltamos para a América. Descobri depois que a esposa de Andreas tentou mover o corpo, tentou roubar o corpo de Dana para enterrá-lo de forma realmente rápida para que pudéssemos voltar a fazer turnê. Quem faz uma coisa dessas? Isso me fez pensar seriamente com quem eu estava fazendo música. São amigos reais?", comentou.

A partir daí, Max Cavalera disse que os demais integrantes - Andreas, Iggor e o baixista Paulo Jr - se voltaram contra ele. "Eles se uniram, incluindo meu irmão - não posso tirá-lo dessa, ele fez parte disso -, era como um motim. Os três contra mim e contra Gloria. Não conversavam com ela. A última turnê europeia foi miserável. Isso não se refletiu na música, que era ótima, os shows eram ótimos, mas as outras 23 horas do dia eram miseráveis", declarou.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Ideias diferentes

Max afirma que o contrato de Gloria com o Sepultura chegou ao fim, por isso, não houve demissão - então, não foi essa a causa de sua saída. "Eventualmente, o contrato dela acabou. Eles sempre diziam na imprensa que ela seria demitida, mas não é verdade. O contrato dela acabou, ela decidiu não renovar. Ela me disse: 'siga com eles se quiser, é sua escolha, não me faça impedi-lo'. E eu não pude, por causa de coisas como essa. Rolaram coisas pesadas", disse.

Porém, o músico declara que os demais colegas queriam fazer mudanças na gestão da banda, não só envolvendo Gloria, e ele discordava disso. "Eles tinham ideias diferentes das minhas. Queriam substituir Gloria e muitas outras pessoas de nossa equipe com pessoas grandes e 'profissionais'", afirmou.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Na visão de Max, não havia necessidade de fazer tais mudanças. "Para mim, parecia uma ideia ruim, pois aquelas pessoas nos ajudaram a chegar lá. Agora que você é grande e bem-sucedido, você pode contratar qualquer um, daí seguiria com pessoas de sucesso. Não concordo com isso, pois acho que tudo estava indo bem. Estávamos tocando nos maiores festivais, seríamos headliners do Big Day Out na Austrália, então ela não era uma empresária ruim como eles viam", declarou.

Por fim, o vocalista e guitarrista apontou o que poderia servir como solução para ele não sair do Sepultura naquele período. "Acho que a melhor coisa que poderíamos ter feito na época seria tirar um ano de folga, cada um para um canto, para clarear as ideias, e voltarmos um ano depois para conversar sobre isso. Porém, mesmo com isso, não havia remédio. Estava quebrado. Estava apodrecido por dentro. Precisava de algo, e era a separação", concluiu.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

A entrevista completa pode ser conferida, em inglês e sem legendas, no player de vídeo a seguir.

Sepultura: Max Cavalera conta por que segue sem manter contato com ex-colegas

Andreas: "Max parece marido corno que não deixa a mulher"

Sepultura: Max Cavalera faz estranhas acusações

Sepultura: por que Max Cavalera não queria que a banda virasse "o novo Metallica"

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Sepultura: Paulo Jr chorou após saída de Max e Andreas tentou ser o vocalista

David Ellefson: a diferença de trabalhar com Max Cavalera e Dave Mustaine, segundo ele

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Siga Whiplash.Net: Facebook | Instagram | Twitter | YouTube

Receba as novidades do Whiplash.Net por WhatsApp


Samael Hypocrisy


publicidadeAdemir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | André Silva Eleutério | Bruno Franca Passamani | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Euber Fagherazzi | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Henrique Haag Ribacki | José Patrick de Souza | Julian H. D. Rodrigues | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Sergio Luis Anaga | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva |
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp
Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Bandas de heavy metal que lançaram discos em cinco décadas diferentes

Sepultura e Nightwish fizeram sucesso no Metal pelo mesmo motivo, afirma Regis Tadeu

Troops of Doom: Jairo Guedz conta como faz para transitar entre Sepultura e irmãos Cavalera

Trintões: 10 discos de heavy metal que completarão 30 anos em 2023

The Troops of Doom: Jairo Guedz escolhe seus três álbuns favoritos do Iron Maiden.

Jovens, mas nem tanto: 10 discos de heavy metal que completarão 20 anos em 2023

Alex Meister: "Brasil ouvia Barão Vermelho e pulava para Sepultura, sem ouvir hard rock"

A importância da gravadora do Sepultura ter acolhido Pato Fu para impulsionar a banda

Jean Dolabella é o novo baterista de banda da cantora Pitty

Cinco separações entre bandas e músicos que foram muito marcantes

Gloria Cavalera afirma que pediu para Max continuar no Sepultura em 1996

Max Cavalera explica porque o Sepultura nunca seria como o Metallica

Produtor que vive nos EUA explica como Angra e Sepultura são percebidos por americanos

Jairo Guedz ensina Rafael Bittencourt a tocar riffs de death metal

"A banda predileta do Max e do Iggor era Van Halen", diz Jairo Guedz

Sepultura: Derrick fala sobre drogas e veganismo no metal; "estão levando a sério"

Andreas Kisser: as bandas nacionais que ele gostaria de ver no Rock in Rio

Derrick Green: "Você é o que come!"

Legião Urbana: a versão de Renato Rocha sobre a sua saída

Megadeth: Mustaine fala sobre satanistas, gays e gatos


Sobre Igor Miranda

Jornalista formado pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU), com pós-graduação em Jornalismo Digital pela Universidade Estácio de Sá. Começou a escrever sobre música em 2007 e, algum tempo depois, foi cofundador do site Van do Halen. Colabora com o Whiplash.Net desde 2010. Atualmente, é editor-chefe da Petaxxon Comunicação, que gerencia o portal Cifras, Ei Nerd e outros. Mantém um site próprio 100% dedicado à música. Nas redes: @igormirandasite no Twitter, Instagram e Facebook.

Mais matérias de Igor Miranda.