Soundgarden: novo álbum está sendo preparado sem estresse

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Nathália Plá, Fonte: Blabbermouth.net, Tradução
Enviar correções  |  Comentários  | 

Cory Graves do Dallas Observer entrevistou recentemente o vocalista Chris Cornell, SOUNDGARDEN/ex-AUDIOSLAVE. Seguem alguns trechos da conversa.

5000 acessosChester: restos mortais podem ser sepultados perto de Chris Cornell5000 acessosOzzy Osbourne: os conselhos do Madman sobre masturbação

Dallas Observer: Um de seus tweets mais recentes mencionou o fato de você e os outros membros do SOUNDGARDEN estarem fazendo um som para um novo álbum. Como tem sido essas sessões, ou como você faria uma comparação desse novo som?

Cornell: É diferente das outras músicas que fizemos, e o que as torna semelhantes a nossos outros álbuns é que sempre estamos tentando seguir adiante. Nunca fomos uma banda que tem aquele aspecto confortável de fazer o que é do "nosso estilo" e então se fixar nisso. Nós sempre meio que fizemos o oposto, e, potencialmente, ainda estamos fazendo isso. Temos muitas sensações musicais diferentes. É parecido «com nosso material anterior» porque somos nós quatro – é quem somos e como soamos – mas eu não posso pensar em uma música sequer que eu diria que me lembra diretamente de alguma outra música do SOUNDGARDEN. Então, nesse aspecto, é o SOUNDGARDEN que eu conheço. Está simplesmente seguindo em frente e partindo de onde paramos.

Dallas Observer: Você está achando que tocar juntos agora está mais agradável do que foi há 12 anos atrás?

Cornell: Em alguns sentidos acho que sim. Há menos stress envolvido em termos de sentir uma leveza. Estamos nesse ciclo interminável de composição e gravação de álbuns, e turnês para divulgá-los. O ciclo «do álbum» realmente começa com a composição e daí com a gravação, então com a mixagem e masterização, e enquanto o processo de composição e gravação está acontecendo, as turnês vão sendo agendadas para datas próximas ao lançamento, o que significa que então haverá uma data de lançamento, que significa que você marcou no calendário a data em que estará pronto e você nem sequer terminou de compor ainda. Muita música é criada dessa forma, mas, como uma banda que acabou de começar, estamos só compondo música. Não temos aonde lançar – o que é tipo que o problema oposto. Agora é mais como uma reminiscência de como era no período inicial, onde o importante é a composição das músicas e não temos nenhuma data de lançamento e sem uma temporada na qual o CD sairá. Então, enquanto estamos compondo e gravando, estamos simplesmente focando na música e nas gravações. Não tem stress do tipo "isso tem de ser assim!" e "tem que ter tal significado!" e tem de estar pronto até quinta-feira.

Dallas Observer: Você acha que essa turnê solo acústica – e em um menor grau que o material do SOUNDGARDEN – ajudará a ganhar de volta a aprovação de fãs que talvez não tenham recebido bem seu álbum electro-pop produzido pelo Timbaland, "Scream", tanto quanto seu material anterior.

Cornell: Eu não me importo com isso, na verdade. Eu nunca fiz nada preocupado sobre a "aprovação", e realmente acho que há muitas pessoas que me vêem quando eu faço shows solo e que adoram aquele disco. Eu tenho pedidos de fãs de músicas daquele disco para essa turnê em um monte de sites. Novamente, é claro, eu não presto muita atenção «na internet», então eu não sei se vou tocar as músicas que estão lá. No mais, «fazer shows acústicos solo» une todos meus diferentes discos e todos meus diferentes períodos com artista solo e como membro de bandas porque você tem de interpretar tudo através da guitarra acústica e dos vocais. Deixa cada música em um ponto similar.

Leia a entrevista na íntegra no Dallas Observer.

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Chester BenningtonChester Bennington
Restos mortais podem ser sepultados perto de Chris Cornell

1669 acessosPearl Jam: banda publica carta de aniversário para Chris Cornell0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Soundgarden"

Linkin ParkLinkin Park
Qual a relação da morte de Chester Bennington com Chris Cornell?

Chris CornellChris Cornell
Cantor ajudava a salvar crianças e refugiados

LoudwireLoudwire
As dez melhores bandas da era Grunge

0 acessosTodas as matérias da seção Entrevistas0 acessosTodas as matérias sobre "Soundgarden"

Ozzy OsbourneOzzy Osbourne
Madman dá conselhos sobre masturbação

MaquiagensMaquiagens
O fim da polêmica Kiss x Secos & Molhados

MetallicaMetallica
Jason explica o baixo apagado de And Justice For All

5000 acessosEvanescence: Biel "pediu" estupro de Amy Lee em tweet antigo5000 acessosJohnny Ramone: "Não era bom abrir o show do Black Sabbath"5000 acessosJim Morrison: ele está vivo e criando cavalos nos EUA?5000 acessosÁlbuns ao vivo: 10 grandes registros da história do rock5000 acessosLoudwire: os melhores álbuns de rock de 2013 até agora4802 acessosMelhor que Galinha Pintadinha: como alegrar uma criança com Power Metal

Sobre Nathália Plá

Mineira de Belo Horizonte, nasceu e cresceu ouvindo Rock por causa de seu pai. O som de Pink Floyd e Yes marcou sua infância tanto quanto a boneca Barbie, mas de uma forma tão intensa que hoje escutar essas bandas lhe causa arrepios. Ao longo dos anos foi se adaptando às incisivas influências e acabou adquirindo gosto próprio, criando afinidade pelo Hard Rock e Heavy Metal. Louca e incondicionalmente apaixonada por Bon Jovi, não está nem aí pras críticas insistentes dirigidas à banda. Deixando a emoção de lado e dando ouvidos à técnica e qualidade musical, tem por melhores bandas, nessa ordem, BlackSabbath, Led Zeppelin, Deep Purple, Metallica e Dream Theater. De resto, é apenas mais uma apreciadora do bom e velho Rock'n'roll.

Mais matérias de Nathália Plá no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online