AC/DC: entrevista com o diretor do "Beyond the Thunder"

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Anderson de Castro Teixeira, Fonte: AC/DC Brasil
Enviar correções  |  Comentários  | 

Kurt Squiers é um cara normal. Marido, pai, diretor de arte, publicitário, dono de seu próprio negócio... e, como você e eu, fã do AC/DC.

1190 acessosGuns N' Roses: em 2° lugar no ranking dos que mais faturaram em 20165000 acessosGuns N' Roses: Axl desafina guitarra de Slash e pede desculpas

Eu disse fã? Fã é pouco, o termo não lhe faz justiça. Squiers é apaixonado pelo AC/DC. Obcecado, até (no bom sentido). Tanto que decidiu deixar a carreira de lado para realizar o sonho de fazer um documentário sobre a influência da banda na vida de fãs como ele. E como nós.

Ele é o homem à frente de Beyond the Thunder, aquele documentário do qual todos já ouvimos falar, cujo trailer já vimos inúmeras vezes e, no entanto, ninguém sabe quando será lançado. E isso inclui o próprio Squiers e seu parceiro Gregg Ferguson, o homem por trás da câmera. Após diversas tentativas frustradas de contato com representantes do AC/DC, pode-se dizer que os cineastas estão cansados. Apesar de o filme estar quase pronto, eles não querem nem podem continuar sem o respaldo da banda.

Depois de dois anos de trabalho e investimento do próprio bolso, Squiers está abatido por não saber que rumo o projeto tomará daqui pra frente. Ainda assim, fala com muita paixão sobre o filme e com mais paixão ainda sobre a banda que o motivou a fazê-lo.

Enfim, Kurt Squiers é um cara normal. Mas não um cara qualquer.

Um trecho pode ser lida abaixo. A entrevista completa no site AC/DC Brasil

Por que vocês resolveram fazer o Beyond the Thunder?

Em 2007, eu me mudei para a Carolina do Norte, abri minha própria agência, a SQUiERS, LLC, e consegui alguns clientes bem famosos, como Microsoft, Xbox 360 Kinect, Sam Adams, Behringer, Hotel House of Blues, entre outros. Me juntei a um grande amigo do Maine, Gregg Ferguson, da Current Motion, para gravar vários projetos para essas marcas grandes e, por acaso, cruzei com o Brian Johnson e o Cliff Williams em um elevador, enquanto gravava no House of Blues, em Chicago. Eles foram tão legais que me chamaram para beber com eles ao perceberem que eu era muito fã do AC/DC. Não babei muito, eu juro. Na manhã seguinte, Gregg e eu colocamos no papel o conceito de ‘Beyond the Thunder’ no verso de um guardanapo. Tentamos nos aproximar dos representantes do AC/DC, não deu em nada, e decidimos que precisávamos de uma prova de conceito para persuadir os manda-chuvas de que aquela poderia ser uma ótima idéia. Pouco depois, veio a recessão. Sem trabalho, pensamos: qual é a melhor forma de enfrentar uma crise econômica, se não fazendo um filme sobre fãs do AC/DC?

Quando será lançado o documentário? Quais são os obstáculos que impedem o lançamento?

Essa é uma pergunta que sempre me fazem. Aqui vai a história real: Gregg e eu queremos que este filme tenha o aval do AC/DC antes de avançarmos mais. Não queremos fazer um documentário não-autorizado. Não queremos um produto que o AC/DC jamais endossaria. Isso significa uma oportunidade de nos reunirmos com a banda, fazê-los entender nosso projeto, o que este filme significa para incontáveis fãs e fazê-los perceber que este é um filme ímpar, feito para os fãs e sobre os fãs – não um documentário sobre a banda, eles não se interessariam por isso. Se eles se envolvessem minimamente, daríamos à banda total controle criativo e qualquer porcentagem do filme que eles quisessem. Não é uma questão de dinheiro pra gente, é um projeto passional que, sendo bem sincero, oferece a pessoas de todo o mundo um meio de dizer: “É exatamente isso que o AC/DC significa pra mim, mas eu nunca consegui traduzir em palavras. Este filme consegue fazer isso por mim.” Entretanto, 'AC/DC' se tornou uma marca tão grande que a fortaleza ao redor da banda é quase impenetrável, especialmente para dois caras desconhecidos que começaram esse projeto sem nenhum apoio.

Vocês ainda estão filmando? Há planos de entrevistar fãs da América do Sul e de outros continentes?

Pra falar a verdade, não estamos filmando há meses porque nos sentimos como se tivéssemos sido... bem... shot down in flames por não conseguir uma única chance de apresentar a idéia aos representantes da banda. Falta muito pouco para terminarmos de filmar. Temos mais ou menos 2/3 do filme concluído, mas não podemos continuar sem apoio. Simplesmente não podemos. Sequer sabemos se a banda viu ou ouviu falar do ‘Beyond the Thunder’. Tivemos boa divulgação na imprensa, nosso trailer promocional foi exibido na Classic Rock Magazine e também na exposição AC/DC Family Jewels, que agora está percorrendo a Austrália. Mas a maior força que temos recebido vem dos fãs de todo o mundo via twitter, Facebook e pelo www.BeyondtheThunder.com. Vocês realmente nos fazem continuar. Até as pessoas retratadas no filme nos escrevem dizendo que nos apóiam até o fim. E nós ficamos muito gratos! Acreditem, se o documentário retomar seu rumo, o Brasil está no topo da nossa lista de lugares para filmar antes de concluirmos o filme, assim como a Austrália.

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Guns N RosesGuns N' Roses
Em 2° lugar no ranking dos que mais faturaram em 2016

320 acessosAC/DC: a primeira vez com "Let There Be Rock"219 acessosFabio Lima: em vídeo, 13 songs by AC/DC0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "AC/DC"

AC/DCAC/DC
"Infelizmente há um momento em que você tem que parar"

AC/DCAC/DC
Como ficaria "Back in Black" com Vinnie Paul na bateria?

AC/DCAC/DC
Axl diz que namorada obrigava Slash a ouvir a banda

0 acessosTodas as matérias da seção Entrevistas0 acessosTodas as matérias sobre "AC/DC"

Guns N RosesGuns N' Roses
Axl desafina guitarra de Slash e pede desculpas

Black Label SocietyBlack Label Society
O assassinato atribuido à "seita" de Zakk Wylde

Rolling StoneRolling Stone
Os 10 piores covers da história segundo os leitores

5000 acessosMetallica: foto rara de formação original do grupo5000 acessosJared Leto: a reação ao se ver no papel do Coringa5000 acessosCâncer na língua: Os músicos que sofreram deste mal5000 acessosQOTSA: vocal se sente ofendido e rebate, "Jay Z que vá se fuder"5000 acessosRock e cinema: veja grandes astros e seus intérpretes no cinema4890 acessosGisele: guitarrista de burca fã de Randy Rhoads e metal extremo

Sobre Anderson de Castro Teixeira

Anderson de Castro Teixeira, nascido em 17 de março 1989, mora em Santo André- SP. Escuta deste classic rock até Heavy metal, tendo como bandas favoritas Ramones, AC/DC, Iron maiden, Motörhead e Ozzy osbourne.

Mais informações sobre Anderson de Castro Teixeira

Mais matérias de Anderson de Castro Teixeira no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online