Mike Muir: "orgulho de usar minha camiseta do Suicidal"

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Marco Néo, Fonte: Great Falls Tribune, Tradução
Enviar correções  |  Ver Acessos

Pat Douglas do "Great Falls Tribune" recentemente entrevistou o vocalista Mike Muir, da clássica banda de Thrash/Punk de Venice Beach, Califórnia, SUICIDAL TENDENCIES, que falou sobre seu orgulho em fazer parte do grupo, dentre outras coisas.

Suicidal Tendencies: filho adolescente de Robert Trujillo toca com a banda; vejaMetal Extremo: algumas bandas que você precisa ouvir

Seguem alguns trechos da conversa.

Sobre ter dito para um fanzine, há quase trinta anos, que não achava que sua banda ainda estaria ativa dali a cinco anos:

Mike: "Eu disse, 'bem, o único jeito de nós continuarmos a ser uma banda vai ser se eu puder dizer que tenho orgulho de tudo o que fizemos e que ela não tenha se tornado um simples emprego.' Nós não temos aquele tipo de fotos chantagistas que várias outras bandas têm. Nós não tentamos copiar sete estilos diferentes que eram populares e, depois que cada um não desse certo, nós tentássemos o estilo seguinte. Eu acho que posso me sentir bastante orgulhoso de usar a minha camisa do SUICIDAL em qualquer lugar que eu vá."

Sobre a importância histórica da banda:

Mike: "Nós temos pelo menos três gerações de famílias em nossos shows... Desde um bisavô, um avô, mãe e filhos. Eu acho que isso é raro. Na noite passada, uns garotos vieram até mim e pediram: 'dá pra você ir ali com a gente tirar uma foto com a nossa mãe?' Foi engraçado".

Sobre como ele deseja que o lineup atual da banda tenha tanto crédito quanto possível:

Mike: "Como eu falo para os caras, eu digo: 'ei, se depois do show, se todos estão falando só sobre mim, então o show não foi tão bom.' Quando alguém vem falar comigo e diz: 'Mike, oh meu Deus. Eu não acredito no Steve. Não acredito nesse baterista', é aí que eu vejo que fomos bem. Esse é o maior cumprimento que eu posso receber".

Sobre sua crença que mudar o mundo depende dos indivíduos, não de bandas de rock:

Mike: "Quando ocorreram as eleições, eu pensei: 'desejo o melhor', mas eu acho que muitas pessoas pensam algo como 'uau, tudo o que tenho que fazer é levantar e tomar meu café da manhã e o mundo vai mudar. Não foi assim que eu cresci. Depende de muito mais do que somente política".

Sobre o iminente novo single do SUICIDAL, "Come Alive":

Mike: "Tem um monte de gente... O coração deles está batendo, o cérebro está funcionando, mas eles não estão vivendo. A música fala de tomar o controle das coisas, de levantar e perceber que você sempre vai ter uma desculpa para sentar e esperar e ver o que vai acontecer. 'Você tem que tomar o controle. Eu tenho que tomar o controle. Eu não quero que outra pessoa tenha esse controle, e vou dar o meu melhor para lutar para impedir que elas tomem o controle'".




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato. Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Denuncie os que quebram estas regras e ajude a manter este espaço limpo.


Todas as matérias da seção EntrevistasTodas as matérias sobre "Suicidal Tendencies"


Suicidal Tendencies: filho adolescente de Robert Trujillo toca com a banda; vejaSuicidal Tendencies
Filho adolescente de Robert Trujillo toca com a banda; veja

Robert Trujillo: Jaco Pastorius foi o Jimi Hendrix do baixoRobert Trujillo
"Jaco Pastorius foi o Jimi Hendrix do baixo"

Suicidal Tendencies: Muir fala de gangues, Trujillo e RATMSuicidal Tendencies
Muir fala de gangues, Trujillo e RATM

Suicidal Tendencies: Jeff Hanneman era grande fã, diz Dave LombardoSuicidal Tendencies
"Jeff Hanneman era grande fã", diz Dave Lombardo


Metal Extremo: algumas bandas que você precisa ouvirMetal Extremo
Algumas bandas que você precisa ouvir

Separados no nascimento: Roger Waters e Richard Gere.Separados no nascimento
Roger Waters e Richard Gere.

Humor: Roupas de seda? Espadas? Você precisa ser épico!Humor
Roupas de seda? Espadas? Você precisa ser épico!

Heavy Metal: os dez melhores álbuns lançados em 1986Heavy Metal
Os dez melhores álbuns lançados em 1986

Planno D: 10 coisas que irritam metaleiros (vídeo)Planno D
10 coisas que irritam metaleiros (vídeo)

Jason Momoa: Aquaman realiza sonho de criança e conhece Slayer e AnthraxJason Momoa
"Aquaman" realiza sonho de criança e conhece Slayer e Anthrax

Linkin Park: A morte de Chester e de um pedaço da minha históriaLinkin Park
A morte de Chester e de um pedaço da minha história


Sobre Marco Néo

Nascido na primeira metade dos anos 70, teve seu primeiro contato com sons pesados quando o Kiss veio para o Brasil, em 83, mas não compreendeu bem o que era aquilo. A contaminação efetiva ocorreu um ano depois, quando conheceu Motörhead, Judas Priest, AC/DC, Iron Maiden. Desde então, tornou-se um apaixonado colecionador de tudo o que se refere a Metal e Rock'n'Roll, independentemente de subestilos.

Mais matérias de Marco Néo no Whiplash.Net.

adClio336|adClio336