Bruce Kulick: "amo tocar guitarra e criar música"

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Mai Stanley, Fonte: KissKillers.Oficial, Tradução
Enviar correções  |  Comentários  | 

Recentemente Bruce Kulick concedeu uma entrevista para o site oficial de Maul Stanley onde, dentre outras coisas, falou sobre seus projetos atuais e a autobiografia que deve lançar um dia.

476 acessosGene Simmons: "Homens são estúpidos", diz sobre assédio em Hollywood5000 acessosDeath Metal: menina de 6 anos detona no America's Got Talent

Maul Stanley (MS): Está preparado para seu interrogatório, senhor Kulick?

Bruce Kulick (BK): "Claro!"

MS: No que você está trabalhando atualmente?

BK: "Assim como faz Gene Simmons, eu estou aqui para divulgar um novo projeto! Ele se chama KKB e mesmo que seja algo novo, na verdade tem a ver com o meu passado. Quando eu tinha 19 ou 20 anos, tinha um Power Trio com alguns amigos da vizinhança, Mike Katz e Guy Bois. Nós tocávamos, praticávamos alguns riffs e aparecíamos com algumas idéias. Até criamos algumas músicas originais, que eu só redescobri rescentemente em uma fita de rolo velha. Então eu procurei um tape vintage TEAC e passei a fita para alguns amigos. Ao ouví-la, todos me disseram que eu deveria lançá-la! Mesmo tendo sido gravado em 1974, o material ainda soa incrivelmente atual. Daí eu gravei uma edição limitada de 1.000 CDs e agora os tenho à venda pela primeira vez. O disco mesmo foi impresso para parecer uma dessas fitas de rolo originais e as informações dentro do encarte falam um pouco do projeto. Ainda inclui uma foto antiga minha, de quando eu parecia uma estrela pornô dos anos 70!".

"Assim como as outras coisas que eu tenho no momento, eu continuo no GRAND FUNK RAILROAD, que estará tocando em Atlantic City no Hilton neste verão. Eu também estou produzindo novos ótimos artistas, todos os quais podem ser encontrados na minha página do MySpace. E é claro, eu continuo trabalhando no meu novo álbum solo 'BK3'. No geral, eu ainda faço tudo que eu amo fazer. Tocar guitarra e criar música".

MS: Eraldo Carugati fará a capa de seu novo álbum solo?

BK: "Acho que não! Na realidade, eu não sei quem quero ainda. Alguns amigos e fãs já me mostraram alguns desenhos, mas acho que até a data de finalizar o álbum não saberei qual usar".

MS: Qual o status da sua tão adiada autobiografia "Honorary Discharge"? Você está prometendo há quase 10 anos. Ela realmente não está terminada ou você está apenas esperando que Axl Rose solte o "Chinese Democracy"?

BK: "Isso faria sentido! Quando o Axl finalmente colocar o álbum à venda, não terei outra saida que não terminar o meu livro! Na verdade, ele já tem por volta de 24 capítulos escritos. No entanto já faz seis anos que eu não mexo nisto, pois a música sempre foi minha prioridade. Mesmo que eu ache que tenho uma história fabulosa para contar, em algum lugar ao longo do caminho eu perdi essa paixão por colocar tudo no papel. Tendo dito isso, eu sei que em algum momento o correto será ao menos finalizar tudo".

MS: Apesar de ter se juntado oficialmente ao KISS durante a turnê “Animalize”, você já havia tocado um pouco de guitarra no álbum. Quando você foi efetivado, antes ou depois do Mark St. John, e quando você soube que estava sendo cogitado para se juntar à banda?

BK: "Não, não. Mark já tinha sido anunciado como o guitarrista para o 'Animalize' quando eles me chamaram. Eu sei que ele estava tendo alguns problemas de saúde, e eu também acho que o Paul não gostava de algumas coisas que ele tocava em uma das músicas, talvez numa música e meia. Ai foi quando eles me pediram para entrar e dar uma ajuda. Como todo mundo sabe, Mark ficou doente e eles então me pediram para ficar no lugar dele durante a turnê. Com o passar do tempo, eles provavelmente começaram a achar que eu era o homem certo para o trabalho e foi assim que meu tempo no KISS começou!"

MS: Não foi estranho estar em turnê com o KISS, sabendo que o cara que você substituiu estava 'pendurado' em algum lugar dos bastidores?

BK: "Bem, eu tentei levar isso de um jeito bem positivo. Mark sempre foi bem legal comigo e eu também fui legal com ele. Eu não queria fazer disso uma competição e não queria que eu fosse visto como seu adversário. Na verdade, a gente costumava tocar nos bastidores. Depois de uma turnê européia de seis semanas no outono, o KISS retornou para uma turnê nos EUA. Começamos na Pennsylvania e se não me engano, Mark nos acompanhou por quase três semanas. Ele aprendeu o show de tanto vê-lo todas as noites. Quando eles finalmente testaram-no fora dos palcos algumas vezes, notaram que aquilo provavelmente não ia funcionar com ele. No final, eu simplesmente tinha a vantagem de ser 'da familia' por já ter saido em turnê com a banda. Então no final de 1984, Gene e Paul me chamaram para entrar oficialmente no KISS".

MS: Quando foi a última vez que você viu Mark St. John antes de sua morte?

BK: "Provavelmente foi quando nós fizemos juntos uma KISS EXPO, alguns anos atrás. Nós tivemos um bom tempo juntos mas ele parecia um pouco incerto de si mesmo naquele dia Alguém lhe perguntou uma coisa e ele não sabia responder tal questão, então eu tive de responder por ele. Foi muito triste perdê-lo ano passado e mesmo que o destino de Mark não fosse a carreira no KISS, ele deixou sua marca na banda tocando em um ótimo álbum".

MS: O que levou o KISS a não só refazer o "Creatures Of The Night", mas também fazê-lo com a capa sem as maquiagens que incluiu você, mesmo que você não estivesse nas gravações ou na banda naquele tempo?

BK: "Bem. Você tem de lembrar que o 'Creatures of the Night' não foi algo de muito sucesso quando lançado. Na verdade, a popularidade da banda estava na mais baixa de todos os tempos. Mas três anos depois o KISS foi se tornando popular de novo. O album 'Animalize' foi um sucesso e nós fomos conseguindo algumas aparições ao vivo na MTV. Nós também tocamos músicas do 'Creatures of the Night' durante os nossos shows ao vivo, daí a gravadora achou que seria uma boa idéia refazer o álbum. Eles também acharam que seria uma boa colocar o visual atual, sem maquiagens no encarte do CD, para o qual nós fizemos algumas sessões de foto em Hollywood com o Neil Zlozower. Então, mesmo que eu apareça no encarte, eu não tinha tocado um riff sequer no albúm. Mas também, como muitos fãs já sabem, a maioria dos outros membros do KISS também não o tinham feito!"

A matéria completa (em inglês) pode ser vista neste link, e o resto da tradução pode ser encontrado no link abaixo.

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Gene SimmonsGene Simmons
Banido para sempre da Fox News por seu comportamento

476 acessosGene Simmons: "Homens são estúpidos", diz sobre assédio em Hollywood48 acessosEm 16/01/1950: Nasce Bob Kulick (WASP, Kiss)1333 acessosKiss: unboxing do mega box set de Gene Simmons966 acessosKiss: irmãos Kulick fazem covers com banda de Slash em cruzeiro0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Kiss"

Ace FrehleyAce Frehley
Músico escolhe seus 5 discos essenciais de guitarra

Top 5Top 5
Os roqueiros mais chatos da história

KissKiss
Gene Simmons super emocionado com fãs em São Paulo

0 acessosTodas as matérias da seção Entrevistas0 acessosTodas as matérias sobre "Instrumentos"0 acessosTodas as matérias sobre "Kiss"


Death MetalDeath Metal
Menina de 6 anos detona no America's Got Talent

Guns N RosesGuns N' Roses
Slash explica, em biografia, como ocorreu a separação

Ultimate Classic RockUltimate Classic Rock
As filhas mais belas dos rockstars

5000 acessosSlash: A lição aprendida após espalhar que Paul Stanley era gay5000 acessosTraduções: Letras de rock relacionadas a ocultismo e satanismo5000 acessosBlaze Bayley: "é melhor ser ex do Iron que do A-HA"5000 acessosDire Straits: Ouça Luiz Caldas tocando o hit "Sultans Of Swing"5000 acessosIron Maiden: versões pesadas para clássicos do Rock5000 acessosThin Lizzy: Scott Gorham e as lembranças de Phil Lynott

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.


Sobre Mai Stanley

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, entre em contato enviando sua descrição e link de uma foto.

Mais matérias de Mai Stanley no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em junho: 1.119.872 visitantes, 2.427.684 visitas, 5.635.845 pageviews.

Usuários online