Mustaine: "Aos 15 entrei na magia e conheci o lado negro!"

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Natália Marques, Fonte: Blabbermouth, Tradução
Enviar correções  |  Comentários  | 

J. Bennett, da revista Decibel, conduziu uma entrevista com o líder do MEGADETH, Dave Mustaine, em maio de 2007.

2 acessosMarty Friedman: ouça "Miracle", single do novo álbum solo5000 acessosRock Stars: como se pareceriam alguns se não tivessem morrido

Decibel: Como anda sua sobriedade?

Dave: Minha sobriedade? Bem, se você quer dizer se eu uso drogas, não. Mas eu não sou uma pessoa sóbria; Eu tomo um copo de vinho de vez em quando. Enquanto estava no AA, descobri que lá era muito perigoso porque eu aprendi muito mais como ficar chapado no AA do que com qualquer droga que eu já usei. Então eu fui direto ao ponto. Ao invés de sentar numa sala com um monte de gente falando como eles ficavam chapados, eu decidi ir conversar direto com Deus, e não ter que pagar toda semana. Mas eu não tenho nada contra o AA - o verdadeiro AA salvou minha vida num ponto, mas não podia me levar aonde eu queria ir. Mas isso é uma coisa que eu tenho que trabalhar todo dia. Existem pessoas pelas quais eu rezo. Existem pessoas pelas quais eu rezo porque as amo, e tem pessoas pelas quais eu rezo pra ir pro céu imediatamente (risos). Mas eu não tenho uma lista negra.

Decibel: Você mencionou a Igreja Católica antes - você é católico?

Dave: Não. Mas está bem documentado que a primeira corporação da história foi a Igreja Católica, e isto não é um elogio a nenhum católico ou coisa parecida.

Decibel: Não era aí que eu queria chegar. É que eu não conheço muitas pessoas "de fé" que aceitem o fato da Igreja Católica ser uma corporação. Elas parecem bem iludidas sobre isso.

Dave: Sim, mas eu sou bem transparente.

Decibel: Há alguns anos atrás, você se recusou a tocar com ROTTING CHRIST e DISSECTION. Você adota algum tipo de política sobre tocar com certas bandas?

Dave: Não é necessariamente uma política, eu apenas sigo meu coração. Antes, eu seguia a minha cabeça, mas o meu coração está mais próximo do meu estômago. Quando eu via certas coisas que eu não concordava, eu virava o rosto antes. Eu nunca gostei de cantar sobre Satã e achar que ele é legal, porque não é. Quando eu tinha 15 anos, eu entrei na bruxaria e magia negra, então por 30 anos eu conheci o lado negro da força, e levei uma eternidade pra quebrar esses laços. Não existe um jeito legal pra cantar sobre Satã - você parece um Punk. Por exemplo, vocês sabem que MERCYFUL FATE é uma das minhas bandas favoritas, mas as letras, pra mim, não dizem nada. Não quero envergonhá-los, mas não é a minha praia. Enquanto eu tocava com as bandas que eu gosto, comecei a pensar 'sabe do que mais, Dave? Você é o líder. Se você não quiser tocar com bandas que te deixam desconfortável, não toque'. Especialmente se eles cantam sobre o inimigo confesso de alguém que você acredita - quer dizer, que idiota vai pro palco com o inimigo confesso? Seria como dois rappers que se odiassem e decidissem sair juntos.

Decibel: King Diamond é definitivamente satanista, mas o satanismo é um tipo de 'máscara' para algumas bandas.

Dave: Você acha que é uma máscara?

Decibel: Sim, definitivamente.

Dave: Mas você diz essas coisas, é real. Palavras são reais. Lembre-se, eu estava do lado negro - você não. Ou estava?

Decibel: Não, mas porque isso faz diferença?

Dave: Dizer que você é um satanista confesso? Eu não fico intimidado com eles, porque eu sei que eles são tão miseráveis quanto eu fui um dia. Mas isso é uma guerra espiritual e não tem nada a ver com uma entrevista do MEGADETH. E muita gente não liga para o que eu acredito - eles só querem ouvir o que eu toco, e eu fico feliz com isso. Como o líder que eu sou, que vendeu tantos discos como eu vendi - e esse é o ponto alto da minha carreira, aonde eu posso aproveitar meus anos de vida que restam - eu não quero desperdiçar. O promotor [do show] os dispensou e eu fiquei furioso. Foi algo como 'bem, Por que vocês os colocaram em primeiro lugar? Agora que eles já estão dentro, não os dispense. Nós saímos e tocamos outra noite'. Eu nunca demitiria uma banda se eu não concordasse. Se eu soubesse disso a tempo e eu concordasse e mudasse de idéia, aí seria sacanagem, certo?

Decibel: O que eu quero dizer é, muitas dessas bandas são só fachada - que você não deveria se preocupar com suas crenças, porque para alguns, é só uma atuação. E até mesmo os satanistas não passam muito tempo odiando Deus.

Dave: Bom, a única banda que eu tive problema era de outro continente e o vocalista era culpado de um duplo homicídio [se referindo ao DISSECTION] e eles estavam no show em Israel. Eu deixei algumas coisas claras para o meu agente: eu não quero nem peitos nem bundas nas minhas camisetas, porque eu acho isso infantil, e quando se trata de coisas satânicas, eu acho que falta algo. Você pode ser muito mais pesado com coisas tipo uma bomba nuclear do que um pentagrama. Quer dizer, o que é mais assustador: gás UX ou uma cruz de cabeça pra baixo? Então quando eu soube que eles estavam escalados para tocar, eu disse 'quer saber? Nós não podemos tocar'. Eles foram colocados prá fora e eu pensava 'Meu Deus, porque fizeram isso?' A situação me fez parecer um fanático e não mostra o amor que eu tenho ultimamente, que eu queria compartilhar com esses músicos. E isso seria o ponto alto de uma carreira, porque o que mais eu tenho a ganhar? Um Grammy e entrar no Hall da Fama do Rock 'n Roll? Todo mundo acha o máximo colocar as mãos no cimento em frente ao Guitar Center. Mas essas são as coisas que eu estou procurando? Eu já tenho tudo o mais que eu preciso: uma linda mulher e filhos - um filhote - tudo na minha vida está certo. Eu estou indo pro Havaí mês que vem pra ficar bronzeado para a próxima turnê e ver se consigo não ficar parecendo uma folha sulfite. Toda vez que vou à praia fico parecendo um bacon.

A entrevista completa pode ser lida na edição de junho/2007 da revista. Mais informações em DecibelMagazine.com.

Por que destacamos matérias antigas no Whiplash.Net?

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Mais comentários na Fanpage do site, nos links abaixo:

Post de 02 de janeiro de 2013
Post de 11 de abril de 2015
Post de 21 de agosto de 2016
Post de 21 de maio de 2017

MegadethMegadeth
Dave Mustaine classifica os guitarristas da banda

2 acessosMarty Friedman: ouça "Miracle", single do novo álbum solo3229 acessosMetallica: e se James Hetfield cantasse no Megadeth?0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Megadeth"

Kiko LoureiroKiko Loureiro
O melhor guitarrista do ano no Revolver Awards

MegadethMegadeth
Como são divididos os royalties da banda?

Rock e MetalRock e Metal
Algumas das melhores duplas de guitarristas

0 acessosTodas as matérias da seção Entrevistas0 acessosTodas as matérias sobre "Megadeth"

Rock StarsRock Stars
Como se pareceriam alguns se não tivessem morrido

Dream TheaterDream Theater
O vacilo na capa de "A Dramatic Turn of Events"

PosturaPostura
12 coisas que você nunca deve dizer a um músico

5000 acessosEdu Falaschi: fax com convite de seleção para o Iron Maiden5000 acessosOs roqueiros mais chatos das redes sociais5000 acessosSlipknot: Mick Thomson esfaqueado em briga com irmão5000 acessosTina S.: garota prodígio de 16 anos faz cover arrebatador do Iron Maiden5000 acessosMetal: dez álbuns provam que 1986 foi o ano do Thrash4485 acessosRandy Rhoads: os dez solos mais espetaculares do guitarrista

Sobre Natália Marques

Nascida na Praia Grande (litoral de São Paulo), conheceu o Metal através do Maiden aos 14 anos, com o álbum Piece of Mind, e desde então nunca mais deixou de ser headbanger. Hoje, com 20 anos, é comissária de vôo,estuda espanhol e continua a ouvir Iron Maiden,e entre outras coisas, Edguy, Helloween, Gamma Ray, Stratovarius, Judas Priest, Bruce Dickinson e Avantasia. Além disso, gosta de se dedicar aos seus animais de estimação,colaborar com o Whiplash e de vez em quando ver bons shows de metal em Sampa.

Mais matérias de Natália Marques no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online