Kiko Loureiro: a dedicação integral à música começou cedo

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Rodrigo Vinhas
Enviar correções  |  Comentários  | 


O guitarrista Kiko Loureiro, nascido em 1972 no Rio de Janeiro, não é por acaso um dos melhores músicos do país. A dedicação integral à música começou cedo: desde os onze anos vem desvendando os segredos das seis cordas. Na mídia especializada tem se tornado bastante respeitado. Foi colunista durante um ano e capa por duas vêzes da revista japonesa Young Guitar. Também foi colunista e capa das revistas Guitar & Bass e Cover Guitarra, dentre tantas outras.
134 acessosAltair: comédia diabólica de Progressive/Power Metal5000 acessosHeavy Metal: os vinte melhores álbuns da década de 80

Whiplash: Qual foi o equipamento utilizado na gravação do EP “Hunters and Prey”?

Kiko Loureiro: Eu usei uma caixa Laney e um cabeçote VH100R, também da Laney. Gravei praticamente tudo com a minha Tagima K1. Usei também um Tube Screamer da Ibanez, e um compressor DineComp.

Whiplash: Você ainda pretende atuar como produtor?

Kiko: No momento o Angra ocupa praticamente todo o meu tempo. Para que eu possa realizar uma produção, dependo de muitos fatores, como localidade da banda, e qual será o meu papel. Por exemplo, se a banda for de São Paulo já facilita bastante. Depende também se a banda já está boa, se as músicas estão todas montadas etc, mas eu curto muito fazer esse trabalho de produtor, como fiz no Thoten.

Whiplash: Você está fazendo muitos workshops pelo Brasil? Quais os custos de um destes workshops?

Kiko: Estou sempre viajando o Brasil fazendo Workshops. Às vezes eu mesmo organizo, às vezes faço alguns workshops pela Tagima, mas em média cobro 600 reais por. As datas dos meus workshops estão sempre atualizadas no site www.angra.net, ou no meu site, www.kikoloureiro.com.

Whiplash: O Angra está tocando em alguns lugares nos quais nunca havia tocado. Qual está sendo a reação das pessoas nesses lugares?

Kiko: Um lugar que me chamou muito a atenção foi a cidade de Teresina, onde fizemos um show para aproximadamente 4.000 pessoas. Tocamos também em Taiwan onde apenas o Dream Theater e o Helloween já tocaram, e agora no fim do ano faremos uma pequena turnê americana, tocando no Festival Prog Power ao lado do Blind Guardian e Gamma Ray. Também é importante lembrar que faremos o show de encerramento da turnê no dia 21 de dezembro no CrediCard Hall.

Whiplash: Como está a vendagem da banda nos EUA?

Kiko: Não estou muito a par do que está acontecendo por lá, mas acredito que agora que faremos um grande show, como uma das bandas principais num grande festival, as coisas tendem a crescer. Além desse show em Atlanta passaremos por Nova York e algumas outras cidades.

Whiplash:Como está o seu trio de Jazz junto com o Ximba e o Douglas Las Casas?

Kiko: Como eu disse, o Angra está me tomando muito tempo, então não tenho tido tempo para o projeto. Eu fiz uma música com esse trio que saiu no cd da Santo Ângelo, mas fora isso eu não tenho participado muito.

Whiplash: Qual é o seu equipamento ao vivo?

Kiko: É o mesmo que eu usei para gravar o Hunters, acrescentando um pedal de Delay e um Wah Wah Cry baby.

Whiplash: Deixe uma dica para quem está começando a tocar agora e pretende viver de música no Brasil , ou montar uma banda como o Angra.

Kiko: A dica é a mesma de sempre: estudar muito, se dedicar e viver a música. Para isso o cara tem que mostrar o que ele faz, porque não adianta estudar muito e só ficar tocando no quarto. Fora isso, fazer bons contatos, ser bem relacionado e também o lance de estar sempre disposto a participar das coisas, ou seja de entrar em algumas coisas que não parecem certas, mas que podem ser muito boas pra banda, ou pro músico.

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

AngraAngra
Em vídeo, Rafael revela nome e conceito do novo álbum

134 acessosAltair: comédia diabólica de Progressive/Power Metal777 acessosAngra Fest: com Massacration, Geoff Tate, Noturnall e outros0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Angra"

Prog MetalProg Metal
Os 10 discos essenciais segundo o TeamRock

Metal BrasileiroMetal Brasileiro
10 bandas recomendáveis fora o Sepultura

Power MetalPower Metal
As bandas mais populares segundo o Facebook

0 acessosTodas as matérias da seção Entrevistas0 acessosTodas as matérias sobre "Angra"0 acessosTodas as matérias sobre "Kiko Loureiro"

Heavy MetalHeavy Metal
Os vinte melhores álbuns da década de 80

MetallicaMetallica
Jason explica o baixo apagado de And Justice For All

Guitar WorldGuitar World
Os 100 piores solos de guitarra da história

5000 acessosBeatles: como seriam os quatro rapazes hoje em dia?5000 acessosCuriosidade: artistas que odeiam suas próprias músicas5000 acessosRush: Alex Lifeson lista seus três melhores solos5000 acessosDavid Coverdale: casamento, dinheiro e meditação5000 acessosGuns N' Roses: comediante amigo dos caras diz que ajudou na reunião5000 acessosBateristas: Os 30 melhores de todos os tempos

Sobre Rodrigo Vinhas

Rodrigo Vinhas é guitarrista da banda Thalion, ex-aluno de Kiko Loureiro, Rafael Bittencourt, Hugo Mariutti e Kiko Moura. Vinhas dá aulas de guitarra na baixada santista. Telefone para contatos: (013) 3429-17-80. Em São Paulo: (11) 9890-0490.

Mais matérias de Rodrigo Vinhas no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em junho: 1.119.872 visitantes, 2.427.684 visitas, 5.635.845 pageviews.

Usuários online