Prostitutas: As mais famosas e devassas do cenário Rock - Parte 1

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Marcelo Araújo, Fonte: Ogro do Metal
Enviar correções  |  Comentários  | 

5000 acessosProstitutas: As mais famosas e devassas do cenário Rock - Parte 2

Em 1978, a banda “The Police” lançou a música “Roxanne” e a letra relatava o ponto de vista de um homem que se apaixona por uma prostituta. Sting se inspirou nas várias em que avistava perto do hotel em que a banda ficou hospedada na cidade de Paris (França) em outubro de 1977 por conta de umas apresentações no Nashville Club. O título da canção vem do nome do personagem na peça "Cyrano de Bergerac", em um cartaz velho que estava pendurado no saguão do hotel.

Uma curiosidade a respeito dessa canção, é o estranho acorde de piano seguido de uma risada logo aos quatro segundos, fato esse que foi gerado por um pequeno descuido na hora da gravação. Sting não percebeu a tampa aberta e ao sentar no piano, tocou essa nota com a própria bunda. Optaram por deixar o erro na gravação original.

Vale lembrar que em 2006 a banda Arctic Monkeys lançou a música "When the Sun Goes Down" sobre o ponto de vista de um indivíduo que se mostra preocupado ao ser assediado por uma prostituta e utilizou na letra o verso "and he told Roxanne to put on her red light" em uma referência à música do The Police, que envolve a mesma temática.

Dois anos após Sting & Cia. darem vida para “Roxanne”, o Iron Maiden iniciou uma saga sobre uma prostituta que fazia ponto na Avenida Acacia 22 e cobrava quinze libras pelo serviço completo (cinco para as preliminares e dez para o principal). Ela atendia pelo nome de Charlotte e foi representada em quatro músicas da banda: Charlotte the Harlot” (1980), “22 Acacia Avenue” (1982), “Hooks In You” (1990) e “From Here To Eternity” (1992). Para saber mais a respeito da saga dessa “heroína”, acesse o link abaixo:
5000 acessosIron Maiden: a saga da prostituta Charlotte que virou HQ

Em 2000, a banda Capital Inicial trouxe no projeto “Acústico MTV”, a história de uma garota (Ana Paula) que fugiu de casa abandonando os pais e o namorado em busca de uma vida fácil nas ruas. Se envolveu com álcool, drogas, roubo de carros e acabou se prostituindo para sustentar o seus vícios. Passou a andar com carteira falsa e adotou o nome de guerra “Natasha”, usando salto quinze e saia de borracha. Belíssima canção retratando a dura realidade das mulheres que largam tudo em busca de sustento para seus vícios sem pensar nas consequências geradas pelo impulso. (“Um passo sem pensar, um outro dia, um outro lugar...”)

Se alguém conhecer mais alguma canção que se enquadre nessa matéria, favor citá-la nos comentários.
5000 acessosProstitutas: As mais famosas e devassas do cenário Rock - Parte 2

Por que destacamos matérias antigas no Whiplash.Net?

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

WhitesnakeWhitesnake
Grandalhões com camisas do Maiden amam "Is This Love"

0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Iron Maiden"

Iron MaidenIron Maiden
Algumas curiosidades sobre a banda

Heavy MetalHeavy Metal
Dez grandes acústicas de bandas do gênero

Iron MaidenIron Maiden
Como Bruce Dickinson descobriu seu dom

0 acessosTodas as matérias da seção Curiosidades0 acessosTodas as matérias sobre "Police"0 acessosTodas as matérias sobre "Iron Maiden"0 acessosTodas as matérias sobre "Capital Inicial"


Pink FloydPink Floyd
The Wall: uma obra de arte conceitual

Bon JoviBon Jovi
O mistério de Tommy e Gina em "Livin' On A Prayer"

Dave MustaineDave Mustaine
"Kiko é o primeiro que me intimida desde Friedman"

5000 acessosCreed: nomeada pior banda dos anos 1990 pela Rolling Stone5000 acessosRolling Stone: os 100 melhores álbuns dos anos 905000 acessosBlack Sabbath: As 10 melhores músicas da banda segundo a Ultimate Classic Rock5000 acessosMetallica: Dave Mustaine fala sobre o logo da banda2977 acessosNa teoria: e se álbuns Black e Death virassem livros infantis?5000 acessosIron Maiden: seis coisas que sabemos sobre o Ed Force One

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Mais comentários na Fanpage do site, nos links abaixo:

Post de 10 de junho de 2014
Post de 12 de junho de 2014
Post de 22 de junho de 2014
Post de 26 de novembro de 2015
Post de 30 de outubro de 2016


Sobre Marcelo Araújo

Carioca da gema e fanático por música de qualidade, aprendeu a gostar de Rock aos 10 anos de idade por causa de bandas como Scorpions, Led Zeppelin e Guns N’ Roses. A maior decepção foi ver uma de suas bandas preferidas, o Bon Jovi, mudar completamente de estilo e se tornar uma coisa bem chatinha de uns tempos pra cá, algo classificado como uma mistura de Sertanejo Universitário com Pop. Das bandas mais recentes, curte bastante Alter Bridge e Unisonic. Adora tudo relacionado com as curiosidades por trás das canções, álbuns e bandas, sempre escrevendo matérias a respeito desses fatos no blog Ogro do Metal.

Mais matérias de Marcelo Araújo no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em junho: 1.119.872 visitantes, 2.427.684 visitas, 5.635.845 pageviews.

Usuários online