Sérgio Dias: detalhes sobre a guitarra REGVLVS

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Filipe Zanella, Fonte: Vamos falar de guitarra
Enviar correções  |  Ver Acessos

...e a REGVLVS. Ja ouviu falar?

Basicamente se você nunca ouviu falar sobre essa enigmática guitarra este post é para você.

Dio: Epiphone anuncia linha de guitarras "Les Paul Diver"Van Halen: o constrangedor encontro de Eddie com o Nirvana

Pra resumir:

REGVLVS RAPHAEL é uma guitarra desenvolvida pelo grande (CCDB) Claudio Cesar Dias Baptista. Construída nos anos 60, ela possui inúmeros tipos de inovações que até hoje a tornam uma guitarra diferenciada. O guitarrista mais icônico que utilizou essa guitarra é Sergio Dias (Os Mutantes), irmão do criador da guitarra.

O que ocorreu é que na época do incío dos Mutantes, conseguir um instrumento de qualidade no Brasil era algo realmente complicado. Não havia boas opções no mercado nacional, e importar sempre custou uma fortuna. Foi quando o músico Raphael Vilardi pediu a seu amigo CCDB uma guitarra, a melhor guitarra que poderia ser construída.

Foi com esse objetivo que a REGVLVS foi construída, e o processo incluiu a construção simultânea de duas guitarras. Uma era um protótipo onde as ideias eram testadas, e o outra era a versão "final", onde as ideias testadas eram aplicadas. No final do processo, o protótipo ficou tão bom que CCDB presenteou seu irmão Sergio com a guitarra.

E quais seriam as inovações dessa guitarra? Porque ela é um instrumento único? Vamos lá:

CONSTRUÇAO - Stradivarius:

A primeira vista o desenho dela lembra muito uma Gibson semi acústica, porém vendo a criança de perfil notamos um grande angulo do braço, que lembra muito um violino.

Sergio Dias afirma que este formato de braço torna a guitarra mais ergonômica, pois ela envolve o guitarrista que a toca.

Outro detalhe sobre a construção dessa guitarra é uma característica que ajuda a dar nome a ela. Depois de escavada a guitarra foi totalmente banhada a ouro por dentro, com a finalidade de reduzir possíveis ruídos de interferência.

CAPTAÇAO

Essa guitarra possui dois captadores single de baixa impedância. Porém na ponte existe um terceiro captador, chamado por CCDB de "Captador Milagroso". Este captador tem um funcionamento parecido com o captador de piezzo utilizado em violões hoje em dia. Ele produz um som muito próximo do som de violão, mesmo quando utilizado numa guitarra. A REGVLVS permite que esse som seja utilizado em isolado ou misturado com o som dos outros captadores. Quando utilizado junto com o som dos captadores magnéticos este som pode ser dividido em canais diferentes, criando um som estéreo. Enfim... loucura, mas é sensacional.

DISTORÇAO

Essa guitarra se destaca por possuir dentro dela "distorcedores", ou seja, um som de distorção dentro da própria guitarra. Porém, pelo que Sergio Dias deu a entender em uma entrevista a revista Guitar Class, não é um overdrive comum dentro da guitarra. O sistema começa na verdade nos captadores (esta parte é uma dedução minha). Acredito que os captadores consigam captar o som de cada corda individualmente, pra cada corda existe um distorcedor, que distorce o som de cada corda em separado. Depois os 6 sons distorcidos passam por um circuito de mixer que une esses sons e envia dessa forma para a saída da guitarra.

Sergio Dias afirmou para a revista Guitar Class que queria ter um som mais definido quando tocasse diversas notas juntas com overdrive, e também afirmou que a guitarra possui 6 distorcedores distintos e não apenas 1.

REZA A LENDA...

Reza a lenda que esta guitarra foi roubada (outros dizem que foi vendida) e após o novo dono ler as inscrições abaixo, feitas por CCDB no corpo da guitarra, resolveu devolvê-la para Sergio Dias:

"Que todo aquele que desrespeitar a integridade deste instrumento, procurar ou conseguir possuí-lo ilicitamente, ou que dele fizer comentários difamatórios, construir ou tentar construir uma cópia sua, não sendo seu legítimo criador, enfim, que não se mantiver na condição de mero observador submisso em relação ao mesmo, seja perseguido pelas forças do Mal até que a elas pertença total e eternamente. E que o instrumento retorne intacto a seu legítimo possuidor, indicado por aquele que o construiu"..

Para finalizar quero recomendar para todos aqueles que curtem boas melodias, letras e arranjos criativos, sons vintage que ouçam os discos dos Mutantes, uma das maiores bandas de todos os tempos.

Nesse link tem muita informação sobre a guitarra (site do CCDB).

E você pode visualizar o próprio Sergio Dias falando e mostrando a guitarra:




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção CuriosidadesTodas as matérias sobre "Instrumentos"Todas as matérias sobre "Mutantes"


Dio: Epiphone anuncia linha de guitarras "Les Paul Diver"

Chris Cornell: Gibson lança guitarra especial o homenageandoChris Cornell
Gibson lança guitarra especial o homenageando

Ibanez: cinco coisas que você não sabia sobre a marcaIbanez
Cinco coisas que você não sabia sobre a marca

Guitarpedia: 10 razões para não aprender teoria musicalGuitarpedia
10 razões para não aprender teoria musical

Solos de guitarra: os melhores em eleição da Q MagazineSolos de guitarra
Os melhores em eleição da Q Magazine


Van Halen: o constrangedor encontro de Eddie com o NirvanaVan Halen
O constrangedor encontro de Eddie com o Nirvana

Batom, laquê...: Como formar uma banda de Hard Rock em 69 liçõesBatom, laquê...
Como formar uma banda de Hard Rock em 69 lições

Boatos no rock: auto-felação, satanismo, sexo bizarro?Boatos no rock
Auto-felação, satanismo, sexo bizarro?

Metallica: James Hetfield explica suas tatuagens preferidasMetallica
James Hetfield explica suas tatuagens preferidas

Scorpions: a história por trás da música Wind of ChangeScorpions
A história por trás da música "Wind of Change"

Michael Schenker: Klaus Meine é o único artista no ScorpionsMichael Schenker
"Klaus Meine é o único artista no Scorpions"

Nicko McBrain: por que ele não usa bumbos duplos?Nicko McBrain
Por que ele não usa bumbos duplos?


Sobre Filipe Zanella

Filipe Zanella é músico. Nasceu e vive em São Paulo e gosta de falar de guitarra, por isso criou o blog Vamos Falar de Guitarra, onde analisa álbuns, comenta sobre equipamentos e fala sobre suas experiências no mundo da música.

Mais matérias de Filipe Zanella no Whiplash.Net.

adGoo336|adClio336