Down: Jesus com cigarro é o guitarrista Pepper Keenan

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Nathália Plá, Fonte: blabbermouth.net, Tradução
Enviar Correções  

Elliot Levin do Examiner.com entrevistou o guitarrista do DOWN, Pepper Keenan. Seguem alguns trechos da conversa.

publicidade

Examiner.com: Está saindo o primeiro de quatro EPs de vocês, e algumas faixas já estão na internet. Podemos esperar ouvir música nova ao vivo?

Pepper: Ah, com certeza. Esse meio que é o propósito da idéia do EP, é não ter de passar dois anos no maldito estúdio tentando compor 20 músicas para escolher 14. E a idéia do EP nos deu amplitude para mudar a direção em cada EP, e podemos ir a alguns lugares onde jamais estivemos.

publicidade


Examiner.com: Quem teve a idéia da imagem [do DOWN] de Jesus com um cigarro?

Pepper: Eu, há alguns anos. Fui eu.

Examiner.com: Qual a história por trás disso?

Pepper: Foi uma fotografia tirada há anos, e eu a salvei e quando estávamos falando sobre começar o DOWN e que precisávamos de um logo, eu fui ao Kinko's e fiz um logo bem básico e a face de Jesus sob ele; foi isso. É bem ferrado, um daqueles logos de rock 'n' roll de arrasar.

publicidade

Examiner.com: Quem é na foto original?

Pepper: Sou eu! Na ocasião eu estava com a coroa de espinhos na cabeça, deitado, e pus uma lanterna sobre ela, e foi isso.

Examiner.com: Eu estive no festival Mayhem em Connecticut nesse verão e, é claro, você via camisetas do DOWN por todos os cantos. Eu sei que vocês estiveram de fora dos cinco Mayhem fests, e não me lembro de tê-los vistos em nenhum dos Ozzfests também. Isso simplesmente aconteceu ou vocês deliberadamente evitaram as turnês de festivais de verão?

Pepper: Fizemos o Ozzfest há anos, quando do segundo disco. Acho que juramos que nunca mais faríamos algo do gênero novamente. Acho que o DOWN fica melhor tocando por si só. Temos tanto material, e tantas formas de executá-lo, que acho que somos melhores sozinhos. Ter um set de 30 ou 45 minutos em um festival não vale a pena. Às vezes dá certo, como na Europa. Se o DOWN tivesse como fazer um festival e escolher as próprias bandas, nós o faríamos.

publicidade

Examiner.com: O Pat [Bruders, novo baixista] muda a dinâmica da banda de alguma forma?

Pepper: A maior mudança na dinâmica é que ele toca com os dedos e não com palheta, então tem mais aquela coisa de Geezer Butler. É um animal diferente. Mas dá certinho. Ele tem um som brutal no baixo.

Examiner.com: Sei que o Rex [Brown, ex baixista do DOWN] não era um membro fundador. Se outra pessoa quisesse sair, seria esse o fim do DOWN ou você diria que você ou o Kirk [Windstein, guitarra] ou o Jimmy [Bower, bateria] ou o Phil [Anselmo, vocal] também são substituíveis?

Pepper: Acho que não. Acho que os quatro membros da banda são bem sólidos. Acho que a posição em que estamos agora é o que é. Não acho que se mais alguém fosse sair de cena venha a dar certo. É simplesmente um bando de amigos numa sala de som mandando ver, um processo bem simples. É uma coisa totalmente diferente de uma banda de L.A. que cria uma imagem. Nós crescemos juntos.

publicidade

Leia a entrevista na íntegra no Examiner.com.

http://www.examiner.com/article/exclusive-hard-rock-examiner...



Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Phil Anselmo: Ele viu a tristeza nos olhos de LemmyPhil Anselmo
Ele viu a tristeza nos olhos de Lemmy

Phil Anselmo: sempre toquei guitarra nas bandasPhil Anselmo
"sempre toquei guitarra nas bandas"


Kiss: Perguntas, respostas e curiosidades diversasKiss
Perguntas, respostas e curiosidades diversas

Iron Maiden: os álbuns da banda, do pior para o melhorIron Maiden
Os álbuns da banda, do pior para o melhor


Sobre Nathália Plá

Mineira de Belo Horizonte, nasceu e cresceu ouvindo Rock por causa de seu pai. O som de Pink Floyd e Yes marcou sua infância tanto quanto a boneca Barbie, mas de uma forma tão intensa que hoje escutar essas bandas lhe causa arrepios. Ao longo dos anos foi se adaptando às incisivas influências e acabou adquirindo gosto próprio, criando afinidade pelo Hard Rock e Heavy Metal. Louca e incondicionalmente apaixonada por Bon Jovi, não está nem aí pras críticas insistentes dirigidas à banda. Deixando a emoção de lado e dando ouvidos à técnica e qualidade musical, tem por melhores bandas, nessa ordem, BlackSabbath, Led Zeppelin, Deep Purple, Metallica e Dream Theater. De resto, é apenas mais uma apreciadora do bom e velho Rock'n'roll.

Mais matérias de Nathália Plá no Whiplash.Net.

WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin