Diego Mascate: segunda parte de trilogia estabelece cantor na cena underground

Resenha - Na Estrada, Antes da Curva - Diego Mascate

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Victor de Andrade Lopes
Enviar Correções  

8

Para lançar seu segundo disco solo, o cantor e compositor goiano Diego de Moraes se travestiu de sua alcunha Diego Mascate e marcou 2019 com Na Estrada, Antes da Curva, a segunda parte de sua trilogia iniciada em 2014 com A. C..

Mamonas Assassinas: músicos já sabiam que iam morrer?Separados no nascimento: Geddy Lee e Marquito do Ratinho

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Dividida em duas metades, uma rock (acompanhada pela banda de apoio batizada com o sugestivo nome... "Banda de Apoio") e outra folk (Bringing It All Back Home, é você?) sustentada por Diego sozinho, a obra contrapõe suas duas facetas da música, que envolvem a pegada rock e crua e aquele "quê" mais folk e pé (descalço) no chão.

Abrimos com o meio samba, meio rock "Escroto Visionário", com letras ácidas e sarcásticas sobre o panorama sociopolítico nacional. A acidez é reproduzida na alternativa "Fraldas Descartáveis" e na punk "Punk Rico".

Uma dupla completa a primeira metade do trabalho. Uma das faixas é o indie "Iludido", apoteoticamente aberto com um trecho do Hino da Independência do Brasil e encerrado com o riff de "Seventh Nation Army", dos The White Stripes (em referência ao início da carreira de Diego, quando tocava violão acompanhado pela irmã na bateria).

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

A outra é o rock interiorano "Confusão", cuja pegada country faz o elo perfeito com a segunda metade, toda folk e acústica.

E ela já abre com a novamente sarcástica e de humor negro "Já Pensei", seguida da progressivamente nua e crua "Um Não Vive Sem o Outro", a crítica da pós-verdade "Mentira" e o "Sambinha Redentor" (estilisticamente autoexplicativo).

Mas o charme desta segunda metade é o encerramento "Vida e Morte de Diego de Moraes": uma biografia musicada com toques de Bob Dylan, Raul Seixas, Xangai, João Bosco e outros, onde tudo fica muito bem explicadinho, inclusive a origem da alcunha "Diego Mascate".

Na Estrada, Antes da Curva confirma Diego como nome que vale a pena na cena underground brasileira - a rural e ao mesmo tempo a urbana. O que será que a conclusão da trilogia nos reservará?

Abaixo, o lyric video de "Fraldas Descartáveis":

Track-list:
1. "Escroto Visionário"
2. "Iludido"
3. "Fraldas Descartáveis"
4. "Punk Rico"
5. "Confusão"
6. "Já Pensei"
7. "Um Não Vive Sem o Outro"
8. "Mentira"
9. "Sambinha Redenção"
10. "Vida e Morte de Diego de Moraes"

Fonte: Sinfonia de Ideias
http://bit.ly/diegomascate




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Mamonas Assassinas: músicos já sabiam que iam morrer?Mamonas Assassinas
Músicos já sabiam que iam morrer?

Separados no nascimento: Geddy Lee e Marquito do RatinhoSeparados no nascimento
Geddy Lee e Marquito do Ratinho


Sobre Victor de Andrade Lopes

Victor de Andrade Lopes é jornalista (Mtb 77507/SP) formado pela PUC-SP com extensões em Introdução à História da Música e Arte Como Interpretação do Brasil, ambas pela FESPSP, e estudante de Sistemas para Internet na FATEC de Carapicuíba, onde mora. É também membro do Grupo de Usuários Wikimedia no Brasil e responsável pelo blog Sinfonia de Ideias. Apaixonado por livros, ciências, cultura pop, games, viagens, ufologia, e, é claro, música: rock, metal, pop, dance, folk, erudito e todos os derivados e misturas. Toca piano e teclado nas horas livres.

Mais matérias de Victor de Andrade Lopes no Whiplash.Net.

Cli336x280 CliIL Cli336x280 CliInline