Holocaust: uma pérola da NWOBHM, um presente para os bangers

Resenha - Nightcomers - Holocaust

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Ricardo Seelig, Fonte: Collectors Room
Enviar correções  |  Ver Acessos

publicidade

A New Wave of British Heavy Metal é um dos movimentos (ou cena, chame como quiser) mais apreciados pelos fãs de metal. Além de dar ao mundo um gigante do porte do Iron Maiden, a nova onda do metal britânico, que surgiu entre o final dos anos 1970 e o início da década de 1980, veio carregada de nomes ótimos e que acabaram ficando pelo caminho por uma série de fatores. Muitas dessas bandas que não chegaram lá ganharam o status de cult. É o caso do Holocaust.

Astros mortos: como estariam alguns se ainda estivessem vivos?Nirvana: "Kurt Cobain era meio pau no cu", diz produtor

Particularmente, o que eu mais gosto na NWOBHM é a união entre peso e melodia. Essa mistura fez a minha cabeça desde o início, há décadas atrás, quando eu ainda era um adolescente e tinha cabelos a mais e quilos a menos. E ela é encontrada em profusão em "The Nightcomers", disco de estreia do Holocaust que a Hellion Records trouxe para o Brasil com nada mais nada menos que 9 faixas bônus!

Mesmo sendo natural de Edimburgo, capital da Escócia, o Holocaust esteve desde o início associado com a NWOBHM. A banda foi formada em 1977 e lançou "The Nightcomers" em abril de 1981. O que temos aqui é um metal tradicional, bons riffs, linhas vocais cheias de melodia e refrãos fortes - tudo como manda o figurino.

O bom trabalho de composição, aliado à remasterização realizada em 2003 pela Castle/Sanctuary, torna a audição muito gratificante. Você se sente desbravando uma joia desconhecida, um verdadeiro tesouro sonoro, o qual apenas poucos aficionados conhecem. O debut do Holocaust, no saldo geral, é um disco extremamente sólido e que traz canções excelentes como a clássica "Heavy Metal Mania", que chegou a virar hit na época.

Em suma: uma verdadeira pérola do metal britânico dos anos 1980 disponível novamente no Brasil. Não dá pra passar batido!




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato. Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Denuncie os que quebram estas regras e ajude a manter este espaço limpo.


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Holocaust"


NWOBHM: os 25 maiores álbuns do gênero entre 1980 e 1982NWOBHM
Os 25 maiores álbuns do gênero entre 1980 e 1982


Astros mortos: como estariam alguns se ainda estivessem vivos?Astros mortos
Como estariam alguns se ainda estivessem vivos?

Nirvana: Kurt Cobain era meio pau no cu, diz produtorNirvana
"Kurt Cobain era meio pau no cu", diz produtor

Antes da fama: Atores que apareceram em clipes clássicosAntes da fama
Atores que apareceram em clipes clássicos

Loudwire: as dez melhores bandas da era GrungeLoudwire
As dez melhores bandas da era Grunge

Fotos de Infância: Gene Simmons, do KissFotos de Infância
Gene Simmons, do Kiss

The Voice: Bruce Dickinson disse não a reality-showThe Voice
Bruce Dickinson disse não a reality-show

AC/DC: Jesus era um homem inteligente, não filho de DeusAC/DC
"Jesus era um homem inteligente, não filho de Deus"


Sobre Ricardo Seelig

Ricardo Seelig é editor da Collectors Room - www.collectorsroom.com.br - e colabora com o Whiplash.Net desde 2004.

Mais matérias de Ricardo Seelig no Whiplash.Net.

adGoo336|adClio336