Iron Fire: metal melódico pesado e cativante

Resenha - Beyond the Void - Iron Fire

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Ricardo Seelig, Fonte: Collector's Room
Enviar correções  |  Ver Acessos

publicidade

Formado em 1995, o trio Iron Fire chega ao seu décimo disco em "Beyond the Void", lançado na Europa em março e disponibilizado no Brasil pela Hellion Records. O trabalho traz a banda de Martin Steene (vocal e baixo), Kirk Backarach (guitarra) e Gunnar Olsen (bateria) em doze músicas de puro power metal.

Slipknot: Corey explica as nojentas desvantagens das máscarasLoudwire: as dez melhores bandas da era Grunge

A pegada do Iron Fire é muito mais agressiva do que a visão que o público em geral possui do gênero, que aqui no Brasil é chamado também de metal melódico. Os dinamarqueses tem muito foco no "power" do termo, e isso se traduz em uma agressividade sempre presente, riffs pesados e vocais mais graves. A influência principal é o Judas Priest, sem dúvida, com a devida modernização para uma pegada mais atual.

As faixas são bem feitas, e mesmo não trazendo grandes inovações ou abordagens diferenciadas para o estilo, agradam o fã do gênero pela entrega que a banda demonstra. A melodia aliada ao peso é uma fórmula que sempre funciona, e em "Beyond the Void" o Iron Fire usa essa receita com precisão, resultando em um CD que agradará quem curte um metal mais tradicional.

Vale destacar o belo trabalho gráfico da edição nacional, tanto pela impressão quanto pela qualidade do papel, com direito a um encarte de 20 páginas com todas as letras e informações sobre a banda.

"Beyond the Void" é um disco extremamente agradável para quem é fã das nuances mais tradicionais do heavy metal, e agradará em cheio quem curte nomes como Primal Fear e assemelhados.




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato. Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Denuncie os que quebram estas regras e ajude a manter este espaço limpo.


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Iron Fire"


Slipknot: Corey explica as nojentas desvantagens das máscarasSlipknot
Corey explica as nojentas desvantagens das máscaras

Loudwire: as dez melhores bandas da era GrungeLoudwire
As dez melhores bandas da era Grunge

Metallica: James Hetfield imitando Dave Mustaine na TVMetallica
James Hetfield imitando Dave Mustaine na TV

Bon Jovi: as fotos do vocalista com mulheres nuas em 1985Bon Jovi
As fotos do vocalista com mulheres nuas em 1985

Mamonas Assassinas: músicos já sabiam que iam morrer?Mamonas Assassinas
Músicos já sabiam que iam morrer?

Ozzy Osbourne: quem manda no Black Sabbath é o Tony IommiOzzy Osbourne
Quem manda no Black Sabbath é o Tony Iommi

Iron Maiden: Ao invés de gastar com hi-res, compre os CDs de 1998Iron Maiden
Ao invés de gastar com hi-res, compre os CDs de 1998


Sobre Ricardo Seelig

Ricardo Seelig é editor da Collectors Room - www.collectorsroom.com.br - e colabora com o Whiplash.Net desde 2004.

Mais matérias de Ricardo Seelig no Whiplash.Net.

adClioIL