Matérias Mais Lidas

O motivo pelo qual Regis Tadeu considera Phil Collins deprimenteO motivo pelo qual Regis Tadeu considera Phil Collins deprimente

Lista: 35 músicas que não são metal, mas o metaleiro pode ouvir em pazLista: 35 músicas que não são metal, mas o metaleiro pode ouvir em paz

Metallica: Jason Newsted conta o segredo para manter uma boa grana até hojeMetallica: Jason Newsted conta o segredo para manter uma boa grana até hoje

A banda brasileira mais transgressora dos anos 1980, segundo Maurício BrancoA banda brasileira mais transgressora dos anos 1980, segundo Maurício Branco

O recado de Bruno Sutter para roqueiros que não entendem sucesso de outros estilosO recado de Bruno Sutter para roqueiros que não entendem sucesso de outros estilos

Motörhead: o que Lemmy dizia a quem não queria cheirar cocaína com eleMotörhead: o que Lemmy dizia a quem não queria cheirar cocaína com ele

Gene Simmons: Os seus 13 álbuns favoritos de todos os temposGene Simmons: Os seus 13 álbuns favoritos de todos os tempos

AC/DC: as ordens de Malcolm para quem ia subir ao palcoAC/DC: as ordens de Malcolm para quem ia subir ao palco

Iron Maiden: Bruce Dickinson não vai pilotar avião da banda nas próximas turnêsIron Maiden: Bruce Dickinson não vai pilotar avião da banda nas próximas turnês

Acredite se quiser: Iced Earth lançou novo álbum; ouça A Narrative SoundscapeAcredite se quiser: Iced Earth lançou novo álbum; ouça "A Narrative Soundscape"

Anitta lança clipe de Boys Don't Cry, com estética rock e punk; assistaAnitta lança clipe de "Boys Don't Cry", com estética rock e punk; assista

Cannibal Corpse: a música que fez George Corpsegrinder querer cantar death metalCannibal Corpse: a música que fez George Corpsegrinder querer cantar death metal

A categórica opinião de Kiko Loureiro sobre SlashA categórica opinião de Kiko Loureiro sobre Slash

Steve Vai teve que malhar quando começou a tocar com Lee Roth; Parecia um macarrãoSteve Vai teve que malhar quando começou a tocar com Lee Roth; "Parecia um macarrão"

O principal motivo pelo qual o rock nacional falhou, segundo Diogo DefanteO principal motivo pelo qual o rock nacional falhou, segundo Diogo Defante


Cracked Skull: Levante contra a besta fascista e porradaria

Resenha - Social Disruption - Cracked Skull

Por Durr Campos
Em 25/03/19

Nota: 10

Com o tempo aprendemos a valorizar os que estão de fato do nosso lado. Ouvir e LER o que uma banda como o Cracked Skull tem a dizer é de um prazer indescritível, assim como renova a esperança em dias melhores ao nosso país tão castigado pelo golpe de Estado recente e o fantasma do fascismo à espreita.

"Social Disruption" é mais que necessário, o vejo como um tratado da música pesada sul-americana em prol do coletivo, realizado pelas mãos experientes de músicos conhecidos do underground brasileiro. Lembram de Túlio Constantin, exímio baterista responsável pelos tambores no clássico "Punishment at Dawn" [1993], da lenda Headhunter D.C.? Pois ele está aqui, assim como Clênio de Souza Faria (ex-DEADLINESS, nas vozes e baixo) e Tarciso Guimarães (ex-CALVARY DEATH, nas seis cordas). Aliás, nunca tive a chance de agradecer a este último pelo que fez em "Jesus, Intense Weeping" [1994]. Quase furei meu vinil na época.

Creio que a segurança e confiança no material fez com que o trio já chegasse chegando, porque não há nada que requeira correção em "Social Disruption". Pegue o que há de melhor em bandas como Morbid Angel, Death, Atheist, Cynic, Nuclear Assault, adicione melodias NWOBHM e forje uma coleção de trovas repletas de bom caráter e ódio ao que há de pior na sociedade moderna.

'Dark 1964' não nos deixa esquecer dos anos de tortura sob uma das mais vis e violentas ditaduras militares que se tem notícia. Sempre importante relembrar para que não repitamos os erros do passado, ainda mais quando temos no Palácio do Planalto um ser que idolatra assassinos e prega o retorno a uma dos piores períodos de nossa História. E o que vem de uma tenebrosa era cuja extrema-direita parece querer sair do esgoto e assumir algum protagonismo? Luta e resistência! Sendo assim, coloque para tocar 'Rise Up Revolution' e inspire-se! Aliás, esta também consta na compilação "Satan Smashes Fascism".

As riquezas sonoras e líricas de 'A Flame in the Dark Ages', assim como da longa e magnífica 'Misery of Mind' unem o começo mais, digamos, tradicional ao lado experimental do 'full-length'. Não consigo parar de ouvir, coladinhas como devem ser, as maravilhosas 'Fascism' e minha favorita 'Selfish Gene'. O que Tarciso fez nelas é para estudo, mas isso só foi possível pela cozinha absurda de Clênio e Túlio. Vou deixar o link com o álbum na íntegra ao final deste texto, mas só faço isto porque levarei o caro leitor ao canal oficial da banda no YouTube.

O encarte merece destaque pelo esmero e bom gosto. As doze páginas foram desenhadas à mão, sendo que em cada uma delas a arte criada ilustra seu respectivo texto, isto é, a letra de cada canção. Mesmo que você não se importe com política ou não dê a mínima para o que está acontecendo lá fora, vale ouvir o que esses caras tem a dizer, ou pelo menos escutar sua música. Temos tantas bandas boas no Brasil e em toda América Latina, basta pesquisar. Comece por esta aqui, garanto que vai se impressionar.

Origem: Itaúna, Minas Gerais
Anos ativa: 2014 - presente

Line-up:
Clênio de Souza Faria (ex-DEADLINESS) - Vocal e baixo
Tarciso Guimarães (ex-CALVARY DEATH) - guitarra
Túlio Constantin (ex-CALVARY DEATH, TUMÚLO DE FERRO, HEADHUNTER D.C.) - bateria

Faixas:
01 . Intro - Forge the Fury
02 . Dark 1964
03 . Rise Up Revolution
04 . A Flame in the Dark Ages
05 . Misery of Mind
06 . Fascism
07 . Selfish Gene
08 . Time of Ignorance
09 . Terrorism

Facebook:
https://www.facebook.com/caveiraband/


Outras resenhas de Social Disruption - Cracked Skull

Cracked Skull: Falando de luta de classes e não do capeta

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Stamp
publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Metallica: por que 9 entre 10 fãs odeiam Load e Reload?Metallica
Por que 9 entre 10 fãs odeiam "Load" e "Reload"?

Heavy Metal: O início do movimento e a origem do termoHeavy Metal
O início do movimento e a origem do termo


Sobre Durr Campos

Graduado em Jornalismo, o autor já atuou em diversos segmentos de sua área, mas a paixão pela música que tanto ama sempre falou mais alto e lá foi ele se aventurar pela Europa, onde reside atualmente e possui família. Lendo seus diversos artigos, reviews e traduções publicados aqui no site, pode-se ter uma ideia do leque de estilos que fazem sua cabeça. Como costuma dizer, não vê problema algum em colocar para tocar Napalm Death, seguido de algo do New Order ou Depeche Mode, daí viajar com Deep Purple, bailar com Journey, dar um tapa na Bay Area e finalizar o dia com alguma coisa do ABBA ou Impetigo.

Mais matérias de Durr Campos.