The Derision Cult: Em busca do equilíbrio sonoro

Resenha - No Esteemed Deeds - Derision Cult

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Marcelo Hissa
Enviar correções  |  Ver Acessos

Nota: 7

No Esteemed Deeds é o mais recente lançamento da banda oriunda de Chicago composta por um homem só (Dave McAnally), The Derision Cult. De julho de 2014 até hoje o prolífico músico lançou 11 álbuns. O que No Esteemed Deeds oferece é metal industrial tão carregado no eletrônico e na postura obscura que por ventura se passa por Darkwave. As músicas são repletas de samples, principalmente vocais, coisa que o White Zombie já fazia na década de 90.

Cover: 15 bandas que são quase tão boas quanto o originalRock: as dez lendas mais macabras do gênero

Slaves abre com vocais abafados, mas evoluem para a clareza quando a agressividade desponta, junto ela traz guitarras carregadas e bateria retumbante. A produção mais crua dá um aspecto de "ao vivo", contudo para um som que se utiliza de vários elementos concorrendo por espaço, uma produção mais apurada talvez criasse um feeling mais coeso. A grande dualidade de todo álbum reside no equilíbrio da utilização de elementos eletrônicos com passagens de rock pesado. Albatross abraça mais o lado sombrio industrial, facilmente classificado como darkwave. Por outro lado a faixa Get Out! é empolgante do início ao fim exatamente por concentrar todas as energias em criar riffs e ritmos (ainda que não abra mão dos acessórios eletrônicos) Essa proporção é melhor fracionada em algumas faixas como Bring out the Dead que poderia perfeitamente ter sido criada por Rob Zombie e The First Day que alterna o som obscuro com passagens mais cheias de suspense. O maior destaque é Sunlight que investe em riffs de guitarras grooveadas (a la Rammstein) e se utiliza de distorções para criar um ambiente caótico empolgante.

Ao contrário do que muitos pensam, criar um som industrial harmônico é muito difícil, vai muito além da tarefa de inserir samples aleatórios em músicas criadas com instrumentos convencionais. A proporcionalidade de sintético e visceral é o grande equilíbrio que toda banda de industrial almeja. E quando um homem só toca todo o barco o trabalho se torna hercúleo, isso já é motivo suficiente para The Derision Cult ter sua chance.

TrackList
1. Slaves 06:51
2. Get Out! 04:05
3. Bring Out The Dead 04:14
4. Rocket Man 05:29
5. Pussy Grabs Back 03:48
6. One Generation 04:26
7. Legion 03:02
8. Albatross 04:06
9. The First Day 04:09
10. Sunlight 04:04
11. Shithole Country 02:52

Versão em inglês:
http://reviewscds.blogspot.com.br




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Derision Cult"


Cover: 15 bandas que são quase tão boas quanto o originalCover
15 bandas que são quase tão boas quanto o original

Rock: as dez lendas mais macabras do gêneroRock
As dez lendas mais macabras do gênero

Cults: 10 álbuns influentes que fracassaram nas vendasCults
10 álbuns influentes que fracassaram nas vendas

Antes da fama: Atores que apareceram em clipes do Korn, Offspring, Aerosmith e outrosAntes da fama
Atores que apareceram em clipes do Korn, Offspring, Aerosmith e outros

King Diamond: O que significa ser Satanista?King Diamond
O que significa ser Satanista?

Led Zeppelin: Page ignorou pedidos de Clinton e Obama por reuniãoLed Zeppelin
Page ignorou pedidos de Clinton e Obama por reunião

Iced Earth: Schaffer responde por que a banda não se tornou grandeIced Earth
Schaffer responde por que a banda não se tornou grande


Sobre Marcelo Hissa

Médico em horário comercial, fanático e colecionador de música em tempo integral. Tipo de música preferida: a boa, se tiver peso melhor ainda.

Mais matérias de Marcelo Hissa no Whiplash.Net.

adClio336|adClio336