Matérias Mais Lidas

imagemComo Max Cavalera aprendeu inglês tendo abandonado a escola aos 12 anos de idade

imagemVocalista do Gwar diz que integrantes do Maiden são "um bando de velhas britânicas"

imagemAdrian Smith e a volta ao Maiden: "queriam o Bruce e já tinham dois guitarristas"

imagemJonathan Davis, do Korn, explica qual seu problema com o Cristianismo

imagemVangelis, compositor de cinema e lenda do prog rock grego, morre aos 79 anos

imagemDez músicas muito legais do Iron Maiden que não são cantadas por Bruce Dickinson

imagemKiko Loureiro explica por que acha uma merda seu solo de guitarra em "Rebirth"

imagemO segredo da longevidade do baixista do Guns N' Roses tem inspiração nos Stones

imagemTico Santta Cruz sai em defesa de Juliette na polêmica com Samantha Schmutz

imagemJames LaBrie fala sobre a possibilidade de trabalhar novamente com Mike Portnoy

imagemQuando Angus Young, do AC/DC, detonou o Led Zeppelin e os Rolling Stones

imagemClassic Rock lista 15 músicas do saudoso Chris Cornell que você precisa conhecer

imagemComo o Lollapalooza desmereceu Ozzy Osbourne e ele deu a volta por cima

imagemStratocaster: A espada dos deuses

imagemPhil Campbell conta como era fácil "comprar" Lemmy pra fazer qualquer coisa


PRB

Ravenous Mob: Thrash Metal inspirado em primeiro EP

Resenha - Unholy Secrets - Ravenous Mob

Por Vitor Sobreira
Em 01/12/17

Vinda da cidade de Curvelo, na mesorregião central de Minas Gerais, a banda Ravenous Mob iniciou suas atividades em 2012, tocando covers de bandas clássicas do Heavy e do Thrash Metal, até que em determinado momento, seus integrantes decidiram que era hora de se focarem em produzir suas próprias composições. Então, finalmente neste ano de 2017 (ainda tão turbulento, politico e economicamente, para nosso país), liberaram seu primeiro registro, o EP ‘Unholy Secrets’. Com apenas quatro faixas, que contabilizam cerca de 15 minutos e meio, o trabalho apresenta, teoricamente, uma banda consideravelmente iniciante, mas na que na prática, luta por conseguir um espaço e não decepcionou.

Divulgue sua banda de Rock ou Heavy Metal

Praticantes do Thrash Metal com pegada energética e atual, o Ravenous Mob também busca conectar em seu som, referências vindas do ‘old school’, e algumas nuances mais melodiosas aqui e ali. No lado conceitual, explorando temas diversificados, a banda mineira buscou questionar as guerras criadas pelo ser humano, motivadas em nome da "fé", a desigualdade social e tudo de ruim que isso acaba afetando a população, em diferentes quesitos, que a cada dia mais estão sendo perceptíveis ao redor do mundo – casando bem com o estilo.

Divulgue sua banda de Rock ou Heavy Metal

Gravado no Studio F, de propriedade do baterista Filipe Zimmermann, as faixas soam audíveis e com uma qualidade de áudio razoável – se formos levar em consideração que se trata de um primeiro registro. Mesmo assim, no final das contas, a qualidade sonora ainda não ficou 100% satisfatória, sendo que alguns pequenos detalhes mereciam ter sido re-conferidos antes da finalização dos processos de gravação. A mixagem, por exemplo, não conseguiu ressaltar completamente a qualidade das músicas, pois em determinados momentos, alguns instrumentos tendem a soar mais altos ou com menos destaque. Ainda nesse fator, as guitarras careceram de distorções escolhidas com mais cuidado, principalmente no fornecimento de riffs. A bateria, por sua vez, também merecia uma captação mais adequada, tendo em vista o esforço que um músico tem em executar esse instrumento, pois algumas levadas acabaram sendo cobertas pelas guitarras e pelo vocal. Este último – ao contrário do que se pode imaginar pelo lado visual da banda em si e pelo certo ar de modernidade no som – felizmente não teve linhas limpas adicionadas, e se manteve inteligentemente agressivo e direto. Como deu pra perceber, os pormenores não estão na performance dos músicos, muito menos nas interessantes composições, e futuramente, no vindouro primeiro ‘full length’ certamente isso será corrigido.

Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva

O trabalho começa ‘a mil por hora’ com "Slaughter Night", que intercala a velocidade inicial, com um uma quebrada de ritmo e um solo mais melódico na segunda metade da sua duração, para finalizar em ‘mid tempo’. Só na abertura, dá pra sentir que o preceito "diversidade", é levado a sério, mas não apenas nela, como nas três restantes. Já sendo como uma espécie de inversão, a faixa título "Unholy Secrets’ não repete a fórmula da velocidade inicial, sendo que levadas mais calculadas são o pontapé inicial, até a alternação dar as caras mais uma vez. Dando continuidade, "The Enemy Undying" parece ter saído de uma máquina do tempo, que retrocedeu uns 30 anos, na "era dos heróis" do estilo, com aquele clima tenso habitual. Qualquer ouvinte, terá essa mesma impressão agradável. E por fim, "Brilliant Mind Forge Ways to Die" encerra bem o EP, com dinamicidade e levadas um pouco mais melodiosas – sem contar que o nome da entidade germânica Kreator, me veio em mente.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

E você, leitor guerreiro, que chegou até aqui no fim deste texto: já conhece o som do Ravenous Mob? Não? Então se estiver a fim de curtir um Thrash Metal nacional, dê uma força aos caras e confira este ‘Unholy Secrets’ – que além das plataformas digitais, também está disponível na íntegra, no Youtube!

Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Formação:
Michael Almeida (vocal);
Lucas Rodrigues (guitarra);
Luiz Gustavo (guitarra);
Filipe Zimmermann (bateria)

Faixas:
01. Slaughter Night
02. Unholy Secrets
03. The Enemy Undying
04. Brilliant Mind Forge Ways to Die.

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Stamp
publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp


Sobre Vitor Sobreira

Moro no interior de Minas Gerais e curto de tudo um pouco dentro do maravilhoso mundo da música pesada, além de não dispensar também uma boa leitura, filmes e algumas séries. Mesmo não sendo um profissional da escrita, tenho como objetivos produzir textos simples e honestos, principalmente na forma de resenhas, apresentando e relembrando aos ouvintes, bandas e discos de várias ramificações do Metal/Heavy Rock, muitos dos quais, esquecidos e obscuros.

Mais matérias de Vitor Sobreira.