Ravenous Mob: Thrash Metal inspirado em primeiro EP

Resenha - Unholy Secrets - Ravenous Mob

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Vitor Sobreira
Enviar correções  |  Ver Acessos

Vinda da cidade de Curvelo, na mesorregião central de Minas Gerais, a banda Ravenous Mob iniciou suas atividades em 2012, tocando covers de bandas clássicas do Heavy e do Thrash Metal, até que em determinado momento, seus integrantes decidiram que era hora de se focarem em produzir suas próprias composições. Então, finalmente neste ano de 2017 (ainda tão turbulento, politico e economicamente, para nosso país), liberaram seu primeiro registro, o EP 'Unholy Secrets'. Com apenas quatro faixas, que contabilizam cerca de 15 minutos e meio, o trabalho apresenta, teoricamente, uma banda consideravelmente iniciante, mas na que na prática, luta por conseguir um espaço e não decepcionou.

Separados no nascimento: Robert Plant e Patrícia PillarKerrang: os melhores singles já lançados

Praticantes do Thrash Metal com pegada energética e atual, o Ravenous Mob também busca conectar em seu som, referências vindas do 'old school', e algumas nuances mais melodiosas aqui e ali. No lado conceitual, explorando temas diversificados, a banda mineira buscou questionar as guerras criadas pelo ser humano, motivadas em nome da "fé", a desigualdade social e tudo de ruim que isso acaba afetando a população, em diferentes quesitos, que a cada dia mais estão sendo perceptíveis ao redor do mundo - casando bem com o estilo.

Gravado no Studio F, de propriedade do baterista Filipe Zimmermann, as faixas soam audíveis e com uma qualidade de áudio razoável - se formos levar em consideração que se trata de um primeiro registro. Mesmo assim, no final das contas, a qualidade sonora ainda não ficou 100% satisfatória, sendo que alguns pequenos detalhes mereciam ter sido re-conferidos antes da finalização dos processos de gravação. A mixagem, por exemplo, não conseguiu ressaltar completamente a qualidade das músicas, pois em determinados momentos, alguns instrumentos tendem a soar mais altos ou com menos destaque. Ainda nesse fator, as guitarras careceram de distorções escolhidas com mais cuidado, principalmente no fornecimento de riffs. A bateria, por sua vez, também merecia uma captação mais adequada, tendo em vista o esforço que um músico tem em executar esse instrumento, pois algumas levadas acabaram sendo cobertas pelas guitarras e pelo vocal. Este último - ao contrário do que se pode imaginar pelo lado visual da banda em si e pelo certo ar de modernidade no som - felizmente não teve linhas limpas adicionadas, e se manteve inteligentemente agressivo e direto. Como deu pra perceber, os pormenores não estão na performance dos músicos, muito menos nas interessantes composições, e futuramente, no vindouro primeiro 'full length' certamente isso será corrigido.

O trabalho começa 'a mil por hora' com "Slaughter Night", que intercala a velocidade inicial, com um uma quebrada de ritmo e um solo mais melódico na segunda metade da sua duração, para finalizar em 'mid tempo'. Só na abertura, dá pra sentir que o preceito "diversidade", é levado a sério, mas não apenas nela, como nas três restantes. Já sendo como uma espécie de inversão, a faixa título "Unholy Secrets' não repete a fórmula da velocidade inicial, sendo que levadas mais calculadas são o pontapé inicial, até a alternação dar as caras mais uma vez. Dando continuidade, "The Enemy Undying" parece ter saído de uma máquina do tempo, que retrocedeu uns 30 anos, na "era dos heróis" do estilo, com aquele clima tenso habitual. Qualquer ouvinte, terá essa mesma impressão agradável. E por fim, "Brilliant Mind Forge Ways to Die" encerra bem o EP, com dinamicidade e levadas um pouco mais melodiosas - sem contar que o nome da entidade germânica Kreator, me veio em mente.

E você, leitor guerreiro, que chegou até aqui no fim deste texto: já conhece o som do Ravenous Mob? Não? Então se estiver a fim de curtir um Thrash Metal nacional, dê uma força aos caras e confira este 'Unholy Secrets' - que além das plataformas digitais, também está disponível na íntegra, no Youtube!

Formação:
Michael Almeida (vocal);
Lucas Rodrigues (guitarra);
Luiz Gustavo (guitarra);
Filipe Zimmermann (bateria)

Faixas:
01. Slaughter Night
02. Unholy Secrets
03. The Enemy Undying
04. Brilliant Mind Forge Ways to Die.




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato. Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Denuncie os que quebram estas regras e ajude a manter este espaço limpo.


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Ravenous Mob"


Separados no nascimento: Robert Plant e Patrícia PillarSeparados no nascimento
Robert Plant e Patrícia Pillar

Kerrang: os melhores singles já lançadosKerrang
Os melhores singles já lançados

Bon Jovi: as fotos do vocalista com mulheres nuas em 1985Bon Jovi
As fotos do vocalista com mulheres nuas em 1985

Heavy Metal: os dez melhores álbuns lançados em 1989Heavy Metal
Os dez melhores álbuns lançados em 1989

Rockstars: 18 roqueiros que já apareceram em filmesRockstars
18 roqueiros que já apareceram em filmes

Comédia MTV: Capital inicial e outros em Para Nossa AlegriaComédia MTV
Capital inicial e outros em Para Nossa Alegria

7lista: sete músicas que mostram como o rock pode ser brega7lista
Sete músicas que mostram como o rock pode ser brega


Sobre Vitor Sobreira

Moro no interior de Minas Gerais e curto de tudo um pouco dentro do maravilhoso mundo da música pesada, além de não dispensar também uma boa leitura, filmes e algumas séries. Mesmo não sendo um profissional da escrita, tenho como objetivos produzir textos simples e honestos, principalmente na forma de resenhas, apresentando e relembrando aos ouvintes, bandas e discos de várias ramificações do Metal/Heavy Rock, muitos dos quais, esquecidos e obscuros.

Mais matérias de Vitor Sobreira no Whiplash.Net.

adClio336|adClio336