Matérias Mais Lidas

imagemComo Max Cavalera aprendeu inglês tendo abandonado a escola aos 12 anos de idade

imagemVocalista do Gwar diz que integrantes do Maiden são "um bando de velhas britânicas"

imagemAdrian Smith e a volta ao Maiden: "queriam o Bruce e já tinham dois guitarristas"

imagemJonathan Davis, do Korn, explica qual seu problema com o Cristianismo

imagemVangelis, compositor de cinema e lenda do prog rock grego, morre aos 79 anos

imagemDez músicas muito legais do Iron Maiden que não são cantadas por Bruce Dickinson

imagemKiko Loureiro explica por que acha uma merda seu solo de guitarra em "Rebirth"

imagemO segredo da longevidade do baixista do Guns N' Roses tem inspiração nos Stones

imagemTico Santta Cruz sai em defesa de Juliette na polêmica com Samantha Schmutz

imagemJames LaBrie fala sobre a possibilidade de trabalhar novamente com Mike Portnoy

imagemQuando Angus Young, do AC/DC, detonou o Led Zeppelin e os Rolling Stones

imagemClassic Rock lista 15 músicas do saudoso Chris Cornell que você precisa conhecer

imagemComo o Lollapalooza desmereceu Ozzy Osbourne e ele deu a volta por cima

imagemStratocaster: A espada dos deuses

imagemPhil Campbell conta como era fácil "comprar" Lemmy pra fazer qualquer coisa


PRB

Vorgok: Um registro forte, honesto, competente e cheio de garra

Resenha - Assorted Evils - Vorgok

Por Fabio Reis
Em 20/12/16

Se eu não soubesse previamente que se tratava da nova banda do experiente Edu Lopes (ex-Explicit Hate e Necromancer), certamente a minha surpresa seria imensa ao me deparar com um álbum de tamanha qualidade, porém conhecendo o trabalho de Edu, confesso que a devastação promovida em "Assorted Evils" já era absolutamente esperada.

Como consegui viver de Rock e Heavy Metal

Para dar vida a Vorgok, o tarimbado músico se juntou ao jovem baixista João Wilson e desde 2014, ambos vem trabalhando nas composições contidas neste debut. "Assorted Evils" foi produzido por Celo Oliveira no Kolera Homestudio, no Rio de Janeiro e como em toda boa produção de Thrash Metal, a sonoridade ficou bem balanceada e num meio termo acertado entre a sujeira requerida pelo estilo e a limpidez das gravações mais modernas.

O nome da banda possui uma particularidade interessante e que encaixa como uma luva no conteúdo das letras apresentadas, Vorgok é uma palavra sem tradução e que significa a junção do conjunto de males realizados pela humanidade no passado, presente e futuro. Tal significado pode ser constatado em praticamente todo o disco, as canções abrangem temas como intolerância, manipulação, opressão, extermínio entre raças, educação, os direitos dos povos do Terceiro Mundo à segurança alimentar adequada e outros assuntos de total relevância.

Divulgue sua banda de Rock ou Heavy Metal

Musicalmente, a Vorgok executa um Thrash Metal old school e que em nenhum momento soa datado. Percebe-se diversas referências ao Slayer (do início de carreira) e influências de bandas alemãs como Kreator e Sodom, algumas pitadas de Crossover também são notadas e apesar de "Assorted Evils" não trazer nenhuma novidade ao gênero, é um registro forte, honesto, competente, cheio de garra e que ao longo de suas 10 composições, reúne todas as principais características que um fã do estilo espera.

Divulgue sua banda de Rock ou Heavy Metal

O trabalho é uma porradaria desenfreada da primeira à última faixa e para quem estava acostumado com os riffs matadores de Edu Lopes em seus trabalhos passados, na Vorgok o músico também é responsável pelas partes vocais, sendo esta uma grande surpresa e também uma grata revelação.

Algumas canções já nasceram com potencial para se tornarem clássicos do Metal nacional, casos de "Kill Them Dead" (o primeiro single), "Hunger" (que ganhou um vídeo clipe) e a espetacular "Mass Funeral At Sea". Logicamente estas não são as únicas que se destacam, pois o álbum é dos mais homogêneos e faixas devastadoras como "Headless Childrem", "Deception In Disguise" e a soberba "Man Wolf To Man" são algumas que empolgam bastante e são um verdadeiro tormento para pescoços destreinados.

Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva

"Assorted Evils" é um disco de estréia contagiante, capaz de agradar qualquer apreciador de música rápida, agressiva, visceral e bem tocada. Traz uma banda ajustada e que sabe exatamente onde quer chegar, é possuidora de uma identidade bem definida, com ótimos riffs, ótimos solos e letras que abordam assuntos inteligentes. É claro que a Vorgok ainda tem um longo caminho a percorrer, porém automaticamente já se transforma em mais um nome de peso de nosso Metal nacional e certamente, deve conquistar um público cativo fora do Brasil também.

Estando totalmente antenados nos atuais meios de divulgação, a Vorgok disponibilizou o disco completo para audição em seu canal oficial do Youtube e nas principais plataformas de streaming. O download é uma realidade inquestionável e os streamings são os responsáveis por uma grande porcentagem do que é escutado pelo público headbanger nos dias de hoje, ser alheio a estes fatos é demonstrar total desconhecimento de causa. Além de você poder ouvir o álbum em sua totalidade, pode acompanhar as letras de todas as composições, para isso basta acessar o link abaixo:

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Recomendo! Excepcional trabalho de um grupo que demonstra qualidades irrefutáveis e enorme potencial, vale cada segundo da audição e desde já, é um dos meus álbuns nacionais favoritos de 2016.

Integrantes:

Edu Lopez (vocal e guitarra)
João Wilson (baixo)
Bruno Tavares (guitarra)

Baterista convidado (session drummer): Jean Falcão

Faixas:

1. Deception in Disguise
2. Hunger
3. Kill Them Dead
4. Last Nail in Our Coffin
5. Antagonistic Hostility
6. Hell's Portrait
7. Headless Children
8. Man Wolf to Man
9. Drowning
10. Mass Funeral at Sea


Outras resenhas de Assorted Evils - Vorgok

Resenha - Assorted Evils - Vorgok

Resenha - Assorted Evils - Vorgok

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Stamp
publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp


Sobre Fabio Reis

Paulista, 32 anos, Editor do Blog Mundo Metal, fã de Rock Clássico e Diversos subgêneros do Metal. Banda favorita: Megadeth. Conheceu o Rock ainda quando criança por intermédio dos pais (amantes de Beatles) e com 11 anos já ia na galeria do Rock comprar seus primeiros LP's, desde sempre fez do Metal seu estilo de vida e até os dias de hoje essa paixão pela música só aumenta.

Mais matérias de Fabio Reis.