Twilight Force: A galera do Big Bang Theory adoraria esta banda

Resenha - Heroes of Mighty Magic - Twilight Force

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Carlos Garcia
Enviar correções  |  Ver Acessos

Nota: 8

Twilight Force: Provavelmente a galera do seriado "The Big Bang Theory" adoraria esta banda, pois o universo de fantasia criado pelo grupo suéco, que neste novo álbum, o segundo da carreira e estreia pela Nuclear Blast (disponível aqui via Shinigami Records), "Heroes of Mighty Magic" foi a outro nível, remete imediatamente a clássicos como "Senhor dos Anéis" e jogos de RPG, inclusive com os integrantes usando nicknames ao invés de seus nomes reais )inclusive no encarte você vai achar cartas com as características e itens de cada personagem! he he), e o grupo se apresenta como seis aventureiros, que querem trazer de volta a glória, esperança e magia ao Symphonic Power Metal, inspirando novos ares.

Classic Rock: revista elege 100 melhores músicas de rockSexo e Rock and Roll: músicas com conotação sexual

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Digo que foram a um outro nível, porque, além da temática baseada em filmes de fantasia e RPG, o clima cinematográfico e fantástico ficou ainda mais evidente na sonoridade, com os teclados, efeitos e orquestrações deixando as guitarras em segundo plano. A pegada Power Metal, com suas bases e bateria velozes estão ali, mas o que impera é esse clima "pomposo" e "mágico", com refrão e coros grandiosos e mega melódicos, e se outros grupos do estilo traziam mais elementos barrocos e medievais, o Twilight Force vem com esse clima mais contemporâneo, mais cinematográfico e na veia dos musicais, mas com certeza a maior referência é o Rhapsody (atual OF Fire), principalmente as linhas vocais que lembram bastante as de Lione na sua ex-banda.

Bom, a maioria das 12 faixas do álbum seguem praticamente a mesma fórmula, em um "happy" Power Metal, com andamentos velozes, sonoridade carregada de pompa, majestosa e rica em detalhes, mas há variações legais, que não deixa a coisa soar repetitiva, ou como se tivéssemos ouvindo uma só música. Essa sonoridade grandiosa e pomposa serve de trilha para o conceito criado pelo sexteto, contando as história dos "Twilight Kingdoms" (Reinos Crepusculares), e, as orquestrações são bem mais proeminentes em "Heroes of Mighty Magic" do que no debut, e seria bem interessante ouvir toda essa trilha criada por eles usando uma orquestra real.

A abertura com "Battle of Arcane Might" soa como uma verdadeira trilha sonora de filme de aventura e fantasia, e há de se elogiar os vocais e refrãos muito bem casados, algo recorrente por todo o álbum, e é uma das faixas em que os demais instrumentos aparecem bastante, em meio a cama de teclados e orquestrações; o clima "Disney" segue em "Powerwind", em mais um Power Metal de melodias velozes e felizes, refrãos e melodias "ultra-grudentas".

Você já deve ter percebido a tônica do álbum, então dentre as 12 faixas do grandioso e pomposo Power Metal Melódico do grupo, temos alguns destaques, além da faixa de abertura, como a fantástica "Flight of the Sapphire Dragon", e suas melodias e corais incrivelmente cativantes, com com climas e variações que levam o ouvinte direto para o mundo fantástico dos Twilight Kingdoms, destaque aqui para trechos mais folk; "Riders of the Dawn", que soa poderosa, com a bateria soando pesada e alta, ótimas guitarras, provavelmente a faixa mais Power do álbum; "Rise of a Hero", com alguns vocais femininos, um clima mais "balada" e a faixa título, "Heroes of Mighty Magic", que conta com Joakin Bróden como convidado, alterna momentos mais cadenciados e climáticos, com outros velozes, destacando sempre as orquestrações grandiosas e o ar cinematográfico em seus quase 10 minutos.

Trazendo como convidados Fabio Lione (em "There and Back Again"), que está se tornando um dos maiores "arroz de festa" do Metal, he he, e Joakim Bróden (Sabaton, em ""Heroes of Mighty Magic"), além de indicado a fãs dos elementos citados acima, certamente agradará a admiradores de Rhapsody, Freedom Call, Gloryhammer e afins, destacando o que falei acima também, o nível do clima de aventura/magia/fantasia vai à outro patamar, com o grupo utilizando um clima mais contemporâneo e cinematográfico do que barroco e medieval, como a maioria dos demais grupos do estilo. Se você não é afeito a esse tipo de sonoridade, recomendo passar longe, agora, se for ao contrário, é diversão e viagem a um mundo fantástico garantidas, além de servir de trilha perfeita para longas horas de tabuleiro!

Track-List:
Battle of Arcane Might
Powerwind
Guardian of the Seas
Flight of the Sapphire Dragon
There and Back Again
Riders of the Dawn
Keepers of Fate
Rise of a Hero
To the Stars
Heroes of Mighty Magic
Epilogue
Knights of Twillight's Might




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Twilight Force"


Classic Rock: revista elege 100 melhores músicas de rockClassic Rock
Revista elege 100 melhores músicas de rock

Sexo e Rock and Roll: músicas com conotação sexualSexo e Rock and Roll
Músicas com conotação sexual


Sobre Carlos Garcia

Antes de tudo sou um colecionador, que começou a cair de cabeça no Metal e Classic Rock quando o Kiss esteve no Brasil em 1983, a partir daí não parei mais. Criei fanzines, como o Zine Barulho, além de colaborar com outros zines e depois web zines e sites, como os saudosos Metal Attack e All the Bangers. Atualmente sou um dos editores e redator do Road to Metal. O melhor de tudo são as amizades que fazemos, além do contato e até amizade com alguns de nossos heróis.

Mais matérias de Carlos Garcia no Whiplash.Net.

adGoo336