Steven Tyler: Menos country e mais agradável do que se pensa

Resenha - We're All Somebody From Somewhere - Steven Tyler

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Igor Miranda
Enviar correções  |  Comentários  | 

Nota: 7

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.

Steven Tyler é uma instituição peculiar no rock. Um dos poucos nomes que podem ser ególatras com razão. Cantor de voz e alcance raros, performer enérgico e compositor de mão cheia, Tyler justifica o alarde que faz.

352 acessosLoja de Discos do Cassio: Aerosmith no Rock in Rio5000 acessosVanessa Frehley: amor sem limites ao Kiss

E por falar em alarde, não é de agora que Steven Tyler ensaia lançar um disco com bases no country, o que foge um pouco da sonoridade que o consagrou mundialmente com o Aerosmith. Imaginar Tyler se rendendo ao country pode ter deixado alguns fãs mais extremistas com calafrios - ainda mais no Brasil, onde muitos confundem country com sertanejo.

Enfim, após mais de 40 anos de carreira, Steven Tyler lançou, em julho deste ano, seu primeiro disco solo. 'We're All Somebody From Somewhere' evidencia as raízes country de Tyler, mas, ao mesmo tempo, mantém a pegada rock n' roll com o approach radiofônico que fez o Aerosmith se tornar uma potência musical.

youtube player
Inscreva-se no nosso canalWhiplash.Net no YouTube

A quase biográfica 'My Own Worst Enemy' abre o disco com quase quatro minutos de balada arrastada até descambar para um momento hard rock, com cozinha pesada e bom solo de guitarra. Boa música. A radiofônica faixa título, com seu 'quê' moderno, e a levemente zeppeliana 'Hold On (Won't Let Go)' dão sequência com êxito.

O ritmo desacelera em 'It Ain't Easy', uma típica balada country. Pouco se destaca. Primeiro single do disco, 'Love Is Your Name' tem mais sucesso ao manter a essência country. Aqui, a voz limpa de Steven Tyler dá arrepios. 'I Make My Own Sunshine' é uma charmosa música pop, enquanto 'Gypsy Girl' soa apagada em comparação às demais.

'Somebody New' se destaca pelo banjo que a acompanha, mas falta inspiração nos vocais. Já 'Only Heaven' é o tipo de música que cresce ao longo de sua duração. Os berros de Tyler aparecem ocasionalmente e impressionam. Um dos destaques, 'The Good, The Bad, The Ugly And Me' é o típico encontro entre o country e o rock.

youtube player
Inscreva-se no nosso canalWhiplash.Net no YouTube

Outro single do álbum, 'Red, White And You' tem a pegada do country moderno. O vozeirão de Steven Tyler se impõe, especialmente, no refrão. 'Sweet Louisiana' tem uma melodia gostosa, mas a batida sintetizada nos versos soa artificial demais. Único detalhe que eu mudaria.

'What Am I Doin' Right?' encerra a parte autoral do disco na mesma vibe da faixa de abertura: canção majoritariamente acústica, guiada por um violão bem tocado. As versões para 'Janie's Got A Gun' (Aerosmith) e 'Piece Of My Heart' (Janis Joplin), tipicamente roqueiras, destacam a voz de Steven Tyler de formas distintas. A primeira é mais simples, quase toda unplugged, enquanto a segunda é uma rendição country com vocais soul.

youtube player
Inscreva-se no nosso canalWhiplash.Net no YouTube

No geral, 'We're All Somebody From Somewhere' é como um disco de country/southern rock com uma das vozes mais icônicas do rock. Ou seja, é uma salada mista. As influências country são mais presentes, mas é um trabalho heterogêneo em suas raízes.

O álbum é bem produzido, tem fácil digestão e pode ser ouvido de uma vez só - mesmo com um ou outro momento pouco inspirado -, o que já caracteriza um bom trabalho. Não é o tipo de disco que vai mudar a sua vida, mas é gostoso de se ouvir.

Nota 7

01. My Own Worst Enemy
02. We're All Somebody From Somewhere
03. Hold On (Won't Let Go)
04. It Ain't Easy
05. Love Is Your Name
06. I Make My Own Sushine
07. Gypsy Girl
08. Somebody New
09. Only Heaven
10. The Good, The Bad, The Ugly & Me
11. Red, White & You
12. Sweet Louisiana
13. What Am I Doin' Right?
14. Janie's Got A Gun
15. Piece Of My Heart

Comente: Já ouviu o disco? O que achou?

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Outras resenhas de We're All Somebody From Somewhere - Steven Tyler

811 acessosSteven Tyler: country comercial sem ser vulgar

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Mais comentários na Fanpage do site, no link abaixo:

Post de 19 de agosto de 2016

Top 20Top 20
Os discos e singles mais odiados do rock, segundo o UCR

352 acessosLoja de Discos do Cassio: Aerosmith no Rock in Rio551 acessosAerosmith: tres vídeos retrospectivos de shows recentes470 acessosSteven Tyler: de volta ao American Idol?0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Aerosmith"

Heavy MetalHeavy Metal
25 bandas que fizeram o gênero ser o que é

Aerosmith e Guns N RosesAerosmith e Guns N' Roses
O acordo sobre drogas em 1988

AerosmithAerosmith
A melhor versão de "Dream On" que você vai ouvir

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "Aerosmith"0 acessosTodas as matérias sobre "Steven Tyler"

Collectors RoomCollectors Room
Uma coleção impressionante de ítens do Kiss

Pearl JamPearl Jam
Banda tenta tocar Rush em homenagem a Geddy Lee mas desiste

Sexo AnalSexo Anal
Saiba onde encontrar esse prazer no Rock

5000 acessosMötley Crüe: a ousada tattoo de modelo paulista em tributo à banda5000 acessosMetallica: garoto de 10 anos destrói com Enter Sandman em programa de TV5000 acessosO Whiplash.Net protege quem anuncia no site?5000 acessosUltimate Classic Rock: As 10 melhores músicas do Scorpions5000 acessosChorão: Médium teria psicografado poesia do vocalista?1515 acessosMetalSucks: Músicos grisalhos que continuam trues

Sobre Igor Miranda

Jornalista formado pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU) e apaixonado por rock há mais de uma década. Começou a escrever sobre música em 2007, com o surgimento do saudoso blog Combe do Iommi. Atualmente, é redator-chefe da área editorial do site Cifras e mantém um site próprio (www.IgorMiranda.com.br). Também co-fundou o site Van do Halen, para o qual trabalhou até 2013 – apesar de ainda manter por lá uma coluna semanal, chamada Cabeçote.

Mais informações sobre Igor Miranda

Mais matérias de Igor Miranda no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online