RECEBA NOVIDADES ROCK E METAL DO WHIPLASH.NET NO WHATSAPP

Matérias Mais Lidas

imagemA música de Raul Seixas que salvou a carreira de Chitãozinho e Xororó

imagemDeep Purple: David Coverdale revela quem quis como substituto de Ritchie Blackmore

imagemAndi Deris tem problemas de saúde e shows do Helloween são adiados

imagemO brasileiro com a voz parecida com a de Axl Rose que viralizou no TikTok

imagemProdutor da turnê de Paul Di'Anno explica problemas no primeiro show

imagemVocalista do Fleshgod Apocalypse é pedida em casamento durante show da banda

imagemO Raul Seixas não era nada daquilo que ele falava, diz ex-parceiro musical

imagemTony Iommi conta quais são os riffs preferidos que ele escreveu

imagemO motivo nada musical que fez Bruce Dickinson querer se juntar aos hippies

imagemZelador viraliza após incrível semelhança com voz de Steve Perry em "Don't Stop Believin'"

imagemEm disputa acirrada, fãs batem recorde e elegem melhores discos de metal de 2022

imagemEloy Casagrande repete o feito sendo eleito melhor baterista de metal do mundo

imagemO hit dos Beatles que talvez seja sobre drogas e que "Jesus" acompanhou gravação

imagemShane Hawkins, filho de Taylor Hawkins, ganha prêmio de melhor performance do ano

imagemOs 20 melhores álbuns lançados em 1993, segundo a Revolver Magazine


Steven Tyler: country comercial sem ser vulgar

Resenha - We're All Somebody from Somewhere - Steven Tyler

Por Victor de Andrade Lopes
Postado em 11 de setembro de 2016

Nota: 6

Aos poucos, o lendário vocalista do Aerosmith, Steven Tyler, foi revelando ao mundo sua intenção de lançar um trabalho country. Não se trata de uma aventura total, uma vez que sua banda sempre bebeu do gênero, mas bastou para causar curiosidade, para o bem e para o mal.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

A resposta para todo o hype é We're All Somebody from Somewhere, que reúne quase uma hora de música country moderna e comercial - e digo isso sem a intenção de aplicar os termos de forma pejorativa. Porque, convenhamos, nem tudo que é feito para o rádio é necessariamente ruim.

E as 15 faixas do álbum provam isso. Variam bastante, mesmo que sem perder o estilo de vista. Temos baladinhas leves e sonolentas como "It Ain't Easy", "Gypsy Girl" e "What Am I Doin' Right?", mas felizmente elas não ditam a tônica do álbum. O clima dele é determinado pelos momentos mais empolgantes, como a forte "Love Is Your Name", divulgada já no ano passado; a autoafirmativa e alegrinha "I Make My Own Sunshine"; e a bela "Only Heaven".

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

"Somebody New", agraciada com um indispensável banjo; e "The Good, the Bad, the Ugly and Me" estão entre as mais verdadeiramente country. A primeira resgata a delicada instrumentação do gênero, com dedilhadas precisa nas cordas. Já a segunda chama a atenção por sua área rítmica, lembrando os quase-vizinhos do Bon Jovi.

Os "patinhos feios" (de novo, sem intenções pejorativas) ficam por conta da abertura "My Own Worst Enemy", que começa com um violão à la Zé Ramalho (falo sério), mas vai ganhando corpo e fica mais forte até o final; e a exótica "Hold On (Won't Let Go)", que destoa de suas companheiras tanto quanto a regravação que abordarei a seguir.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Os mais incautos poderiam dizer que Steven estragou o hit aerosmithiano "Janie's Got a Gun". Mas se considerarmos que a faixa foi coescrita por ele e que a letra lida com um tema espinhoso (uma garota que baleia o próprio pai após sofrer abusos sexuais), deduz-se que ele faz o que quer com a faixa e ainda que deu uma atmosfera mais apropriada para a personagem, ainda que esta adaptação chegue com quase 30 anos de atraso.

O country prometido por Steven Tyler pode não ter sido algo mais clássico e clichê, mas o apelo comercial e o abuso de elementos pop não chegam a estragar a experiência. Até a tornam mais acessível. Na verdade, o country sempre teve tudo para ser misturado com o pop, de modo a honrar tanto o passado quanto o presente da música típica estadunidense.

Uma estreia firme e madura deste grande vocalista. Se você não comprar o disco achando que o sexagenário era a encarnação adormecida do Johnny Cash, terá uma boa experiência.

Abaixo, o vídeo do single "Love Is Your Name":

Track-list:
1. "My Own Worst Enemy"
2. "We're All Somebody from Somewhere"
3. "Hold On (Won't Let Go)"
4. "It Ain't Easy"
5. "Love Is Your Name"
6. "I Make My Own Sushine"
7. "Gypsy Girl"
8. "Somebody New"
9. "Only Heaven"
10. "The Good, rhe Bad, rhe Ugly & Me"
11. "Red, White and You"
12. "Sweet Louisiana"
13. "What Am I Doin' Right?"
14. "Janie's Got a Gun"
15. "Piece of My Heart"

Fonte: Sinfonia de Ideias
http://bit.ly/WASFS

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Comente: Você gostou das músicas country do vocalista do Aerosmith?


Outras resenhas de We're All Somebody from Somewhere - Steven Tyler

Compartilhar no FacebookCompartilhar no WhatsAppCompartilhar no Twitter

Siga e receba novidades do Whiplash.Net:
Novidades por WhatsAppTelegramFacebookInstagramTwitterYouTubeGoogle NewsE-MailApps


Stamp

Guns N Roses: Bon Jovi fez com Steven Tyler o que ele fez com Axl


publicidadeAdemir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | André Silva Eleutério | Bruno Franca Passamani | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Euber Fagherazzi | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Henrique Haag Ribacki | José Patrick de Souza | Julian H. D. Rodrigues | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Sergio Luis Anaga | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva |
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp
Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Sobre Victor de Andrade Lopes

Victor de Andrade Lopes é jornalista (Mtb 77507/SP) formado pela PUC-SP com extensões em Introdução à História da Música e Arte Como Interpretação do Brasil, ambas pela FESPSP, e estudante de Sistemas para Internet na FATEC de Carapicuíba, onde mora. É também membro do Grupo de Usuários Wikimedia no Brasil e responsável pelo blog Sinfonia de Ideias. Apaixonado por livros, ciências, cultura pop, games, viagens, ufologia, e, é claro, música: rock, metal, pop, dance, folk, erudito e todos os derivados e misturas. Toca piano e teclado nas horas livres.
Mais matérias de Victor de Andrade Lopes.