Deep Purple: Registro fundamental da época da MK IV

Resenha - Long Beach 76 - Deep Purple

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Carlos Garcia
ENVIAR CORREÇÕES  

Nota: 10

Deep Purple: registro fundamental da época da MK IV ganha versão remasterizada, seguindo os lançamentos da série "Deep Purple Overseas", trazendo vários shows clássicos não lançados em material oficial antes, e o selo brasileiro Shinigami Records disponibiliza aqui no Brasil este álbum.

Deep Purple: vídeo colorido ao vivo de "Lucille" em 1972, promovendo o "Machine Head"Slayer: Kerry King explica como se deve balançar a cabeça

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Após a saída de Ritchie Blackmore do Deep Purple em 1975, um cara que era a grande força criativa do grupo até então, além de sua guitarra e performance ser uma marca registrada da formação dita e considerada "clássica", desgostoso com os caminhos tomados pela banda, enveredando por elementos do Soul e Funk, foi cogitado o encerramento das atividades, pelo menos sob o nome Deep Purple (o próprio Coverdale queria que seguissem como uma nova banda), mas, provavelmente por razões de "negócios", os remanescentes seguiram em frente, e buscaram um novo guitarrista, e alguns dos nomes cogitados foram Jeff Beck e Rory Gallagher, porém, diante a impossibilidade desses nomes, um jovem guitarrista norte americano, de visual meio hippie, meio índio, foi o escolhido para o posto da banda, até então, exclusivamente formada por membros britânicos. Tommy Bolin, um guitarrista talentoso, e que não era um clone de Blackmore. Estava iniciada a curta era do MK IV.

Em outubro de 1975, "Come Taste the Band" chega às prateleiras (pouco depois do álbum solo de Bolin, "Teaser"), e traz ainda mais fortes as influências de Funk e Soul Music, com Bolin participando bastante da parte criativa, casando com o que Hughes e Coverdale já haviam trazido para o som do Purple, além das influências mais Jazz-Fusion do novo guitarrista, diferente da escola mais blues e clássica de Blackmore.

"Long Beach 76", gravado em Los Angeles, no dia 27 de fevereiro daquele ano, esse material pode ser encontrado em versões não oficiais (os fãs mais ardorosos e colecionadores vão lembrar do "On the Wings of a Russian Foxbat"). A apresentação traz foco em "Come Taste the Band" e também clássicos da era Hughes/Coverdale, dos clássicos do MK II aparecem "Smoke on the Water" (que é emendada com "Georgia on my Mind", famosa na interpretação de Ray Charles), "Lazy" e "Highway Star", além de "Homeward Strut", da carreira solo de Bolin.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Podemos sentir um Coverdale que já estava muito mais seguro de si, já com sua personalidade como cantor totalmente formada; Jon Lord e Ian Paice, simplesmente lendas em seus instrumentos; a personalidade de Hughes, que além de exímio baixista, era um vocalista e compositor acima da média; completando, Tommy Bolin, estrela ascendente, de enorme talento, e embora seus problemas com drogas, que até o prejudicavam em sua apresentações, como em show no Japão, onde teve problemas no braço esquerdo devido a uma aplicação de heroína, tinha um carisma e um estilo próprios. Temos versões carregadas de classe e feeling de clássicos como "Stormbringer" e "Burn", já da era Hughes/Coverdale, e maravilhosas composições do "Come Taste...", como "This Time Around" (que Hughes dedicou a Steve Wonder), "Getting Tigher" (uma das que mais evidencia essas influências do Funk e Soul) e "Lady Luck" que traziam os novos elementos e personalidade do trio mais recente, tendo diferenças significativas da sonoridade do MK II, e inclusive da MK III, principalmente pelas influências da Soul e Funk music, mas marcas registradas do Purple, como as jams e improvisações continuaram presentes.

Nesta versão remasterizada, ainda temos como bônus três músicas do show em Springfield, durante a tour na América do Norte, são elas a dobradinha "Smoke on the Water/Georgia on my Mind", "Going Down" e "Highway Star".

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Eram cinco músicos fantásticos, iniciando uma nova fase para a banda, as diferenças de direcionamento são bem evidentes, e para um nome tão gigante, sempre há controvérsias, mas a musicalidade do quinteto que seguiu em frente escreveu um capítulo importante, embora a banda atualmente, mais precisamente por causa de Gillan, não toca músicas do MK III e MK IV, e somente em apresentações de Hughes e Coverdale em suas atuais bandas ou projetos podemos apreciar clássicos como "Burn", "Stormbringer" e "This Time Around".

O Purple anunciou a dissolução oficial em julho de 76 (em 84 tivemos o retorno da banda, com a formação clássica do MK II, com o álbum "Perfect Strangers"), e no mesmo ano, infelizmente houve a morte de Bolin em 04 de Dezembro (por intoxicação múltipla causada por drogas), pouco depois de finalizar seu segundo álbum solo, "Private Eyes".

Registros como "Long Beach 76" permitem também que possamos respirar um pouco da mágica criada pelo MK IV, que poderia até ter tido uma vida mais longa, até mesmo como uma banda nova, a exemplo do que vários queriam, mas o certo é que a curta existência do MK IV deixou um legado essencial e cultuado, e este lançamento remasterizado se torna obrigatório, não só pela história, mas pela qualidade da música produzida.

Track-list

Intro
Burn
Lady Luck
Gettin' Tighter
Love Child
Smoke On The Water
Lazy
Homeward Strut
This Time Around
Owed To G
Guitar Solo
Stormbringer
Highway Star
Bônus
Smoke On The Water
Going Down
Highway Star




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Deep Purple: vídeo colorido ao vivo de Lucille em 1972, promovendo o Machine HeadDeep Purple
Vídeo colorido ao vivo de "Lucille" em 1972, promovendo o "Machine Head"

Deep Purple: Ian Paice explica porque banda não toca músicas da era CoverdaleDeep Purple
Ian Paice explica porque banda não toca músicas da "era Coverdale"

Deep Purple: vídeo de ensaio do novo single, Throw My BonesDeep Purple
Vídeo de ensaio do novo single, "Throw My Bones"

Deep Purple: 25 minutos de um set incendiário de 1969 no canal oficialDeep Purple
25 minutos de um set incendiário de 1969 no canal oficial

Whitesnake: Biografia de David Coverdale é lançada no Brasil

Deep Purple: vídeo oficial de performance em Minneapolis, junho de 2001Deep Purple
Vídeo oficial de performance em Minneapolis, junho de 2001

Deep Purple: vídeo mostra performances de 1999 em Buenos AiresDeep Purple
Vídeo mostra performances de 1999 em Buenos Aires

Deep Purple: Ouça música nova da banda, "Man Alive"

Deep Purple: assista ao clipe de Man Alive, mais uma do próximo álbumDeep Purple
Assista ao clipe de "Man Alive", mais uma do próximo álbum

Deep Purple: A resenha no encarte da coletânea The Many Faces of Deep PurpleDeep Purple
A resenha no encarte da coletânea The Many Faces of Deep Purple


Wikimetal: Top 11 Músicas que fazem arrepiarWikimetal
Top 11 Músicas que fazem arrepiar

Ian Gillan: Ritchie Blackmore gostava de mandar e eu detestava ser dominadoIan Gillan
"Ritchie Blackmore gostava de mandar e eu detestava ser dominado"


Slayer: Kerry King explica como se deve balançar a cabeçaSlayer
Kerry King explica como se deve balançar a cabeça

Slayer: quando Cronos deixou Tom Araya de olho roxoSlayer
Quando Cronos deixou Tom Araya de olho roxo


Sobre Carlos Garcia

Antes de tudo sou um colecionador, que começou a cair de cabeça no Metal e Classic Rock quando o Kiss esteve no Brasil em 1983, a partir daí não parei mais. Criei fanzines, como o Zine Barulho, além de colaborar com outros zines e depois web zines e sites, como os saudosos Metal Attack e All the Bangers. Atualmente sou um dos editores e redator do Road to Metal. O melhor de tudo são as amizades que fazemos, além do contato e até amizade com alguns de nossos heróis.

Mais matérias de Carlos Garcia no Whiplash.Net.

Goo336x280 GooAdapHor Goo336x280 Cli336x280