Unlocking the Truth: Garotos novaiorquinos começam com pé direito

Resenha - Chaos - Unlocking the Truth

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Victor de Andrade Lopes, Fonte: Sinfonia de Ideias
Enviar correções  |  Ver Acessos

Nota: 8

Você que mora em São Paulo já deve ter aproveitado um domingo para passear na Avenida Paulista fechada para carros, e provavelmente deve ter testemunhado um punhado de artistas anônimos de diversos estilos se apresentando para o público. Você põe fé que algum deles vai ser chamado por alguma grande gravadora?

Sepultura: saiba mais sobre as visões religiosas de DerrickMetal: nomes do gênero que assumiram ser cristãos

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Bem, fato é que isto deu certo para um jovem grupo de adolescentes do Brooklyn, Nova Iorque. Ainda na pré-adolescência, Malcolm Brickhouse (guitarra, vocais) e Jarad Dawkins (bateria) começaram a se apresentar nas ruas, antes mesmo de conhecerem o baixista Alec Atkins. Logo, vídeos das apresentações deles na Times Square bombavam no YouTube. A Sony moveu seus pauzinhos e acenou para eles com um contrato de quase US$ 2 milhões, que foi firmado e pouco depois reincidido pelos garotos, que alegaram sentirem-se sufocados. Eles seguiram em frente e fecharam com uma gravadora menor, a TuneCore.

Mas falemos da música, enfim. O álbum atende às expetativas de quem acreditava nos meninos? Com certeza. Não é uma obra estupenda de músicos mirins superdotados, longe disso, mas tem mais atitude que muita banda adulta, e coloca essas promessas definitivamente no mapa.

Misturando influências como Megadeth, Metallica e Deftones, o trio entrega uma série de onze faixas pesadas, maduras e profissionais, que você jamais diria serem de adolescentes se não conhecesse a banda. Mesmo que você não se apaixone à primeira ouvida, não será leviano em desprezar o material. Destaque para "A Tide", "Take Control" e a faixa-título.

Analisando o trabalho instrumental e as letras, chego à mesma conclusão que cheguei ao analisar os adolescentes do Next to None (banda de metal progressivo com o filho do Mike Portnoy): não é nada espetacular, mas ganha pontos por vir de um time de músicos pouco experientes e com muito caminho pra percorrer ainda. O vocal merece um comentário a parte: não chega a decepcionar, mas soa burocrático, pouco marcante. Seria interessante investir num quarto membro mais talentoso, afinal, estamos falando de uma banda seriamente candidata a assumir o posto dos medalhões em vias de aposentadoria.

O começo do Unlocking the Truth é promissor e faz jus à antecipação gerada pelo anúncio de Chaos. A beleza dos garotos não ficou restrita apenas à sua história (quantas bandas afro-americanas dos subúrbios você conhece? E bandas que saíram da rua e chegaram a uma grande gravadora?). E por fazerem um metal bastante padrão, sem nada de peculiar, podem montar sua comunidade de fãs com facilidade - uma facilidade inexistente para o já mencionado Next to None, por exemplo.

Chaos convence e consolida o Unlocking the Truth como promessa do metal atual. O futuro dos garotos é promissor, e só resta torcer para que deem certo - Iron Maiden e Metallica não vão existir pra sempre, sabe?

Abaixo, o lyric video de "Take Control":

1. "Chaos"
2. "Monster"
3. "A Tide"
4. "Help Me"
5. "Other Side"
6. "Numbing"
7. "Made of Stone"
8. "Ravens"
9. "Escape"
10. "FAYWB"
11. "Take Control"




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Unlocking The Truth"


Unlocking The Truth: no fundo eles eram somente criançasUnlocking The Truth
No fundo eles eram somente crianças

Heavy Montreal: Todos os paradigmas do metal quebrados em uma só imagemHeavy Montreal
Todos os paradigmas do metal quebrados em uma só imagem


Sepultura: saiba mais sobre as visões religiosas de DerrickSepultura
Saiba mais sobre as visões religiosas de Derrick

Metal: nomes do gênero que assumiram ser cristãosMetal
Nomes do gênero que assumiram ser cristãos


Sobre Victor de Andrade Lopes

Victor de Andrade Lopes é jornalista (Mtb 77507/SP) formado pela PUC-SP com extensões em Introdução à História da Música e Arte Como Interpretação do Brasil, ambas pela FESPSP, e estudante de Sistemas para Internet na FATEC de Carapicuíba, onde mora. É também membro do Grupo de Usuários Wikimedia no Brasil e responsável pelo blog Sinfonia de Ideias. Apaixonado por livros, ciências, cultura pop, games, viagens, ufologia, e, é claro, música: rock, metal, pop, dance, folk, erudito e todos os derivados e misturas. Toca piano e teclado nas horas livres.

Mais matérias de Victor de Andrade Lopes no Whiplash.Net.

adGoo336