Withem: novo álbum agrada mesmo sem ser espetacular

Resenha - Unforgiving Road - Withem

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Victor de Andrade Lopes, Fonte: Sinfonia de Ideias
Enviar correções  |  Ver Acessos

Nota: 7

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.

Depois de um álbum que figurou n'algumas lista de melhores do metal progressivo em 2013, o Withem volta com seu segundo lançamento The Unforgiving Road. Entre os dois trabalhos, a banda mudou sua configuração: continua sendo um quarteto, mas agora com o baixista português Miguel Pereira e sem o tecladista Ketil Ronold. O teclado substitui o baixo como instrumento relegado a um músico de apoio. De consolo para nós, brasileiro, fica o fato de que o paulista Neemias Teixeira participou de quatro faixas: "The Pain I Collected" "C'est La Vie", "The Eye in ihe Sky" e "In My Will". O restante ficou com Espen Storø (ex-Circus Maximus).

Supernatural: ouça 10 músicas que marcaram a sérieSystem Of A Down: Daron Malakian ensina como ser músico

De qualquer forma, a mudança é estranha pela importância do instrumento aqui, ganhando mais destaque que as quatro cordas e tendo mesmo mais protagonismo que no lançamento de estreia. Ao menos o vocalista Ole Aleksander é membro fixo, ele que talvez é o maior destaque da banda e dono de um timbre bastante marcante, que enriquece a obra dos escandinavos.

As faixas de The Unforgiving Road são em geral curtas, porém sofisticadas. Elas trazem aquelo que tem caracterizado as bandas de metal progressivo mais recentes: uma mistura de riffs lentos e grandiosos com jogadas mais velozes e momentos serenos compactados em menos de cinco minutos, com um resultado final que quase os coloca em pé de igualdade com Haken, Special Providence e outras potências emergentes.

Digo "quase" porque, embora não deixe de ser um bom trabalho, The Unforgiving Road não tem nada de espetacular. O amor ao progressivo prenderá sua atenção, mas se você tem um ouvido menos inclinado para este gênero e está apenas caçando bandas aleatórias para conhecer, é improvável que esta ganhe sua admiração com tantas outras opções lançando discaços.

É um bom álbum, mas só. Se você está em busca de bandas novas para conhecer, ouça sem medo, mas não espere este disco próximo, muito menos acima de Affinity ou All That You Fear Is Gone em listas de fim de ano.

Abaixo, o vídeo de "Exit":

Track-list:
1. "...Intro"
2. "Exit"
3. "In the Hands of a God"
4. "The Pain I Collected"
5. "Riven"
6. "C'est la Vie"
7. "The Eye in the Sky"
8. "Arrhythmia"
9. "In My Will"
10. "Unaffected Love"
11. "Outro..."
12. "Mr. Miruz (ao vivo no Progpower USA 2014)" (faixa bônus da edição japonesa)




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Withem"Todas as matérias sobre "Circus Maximus"


Supernatural: ouça 10 músicas que marcaram a sérieSupernatural
Ouça 10 músicas que marcaram a série

System Of A Down: Daron Malakian ensina como ser músicoSystem Of A Down
Daron Malakian ensina como ser músico

Pink Floyd: as brincadeiras e enigmas nas capas dos álbunsPink Floyd
As brincadeiras e enigmas nas capas dos álbuns

Bon Jovi: Jon e Sambora viveram triângulo amoroso com atrizBon Jovi
Jon e Sambora viveram triângulo amoroso com atriz

Morbid Angel: banda satânica, eu jamais voltaria, diz SandovalMorbid Angel
"banda satânica, eu jamais voltaria", diz Sandoval

Motorhead: assista robôs interpretando clássico da bandaMotorhead
Assista robôs interpretando clássico da banda

Anthrax: Não sinto a mão, mas consigo tocar, diz bateristaAnthrax
"Não sinto a mão, mas consigo tocar", diz baterista


Sobre Victor de Andrade Lopes

Victor de Andrade Lopes é jornalista (Mtb 77507/SP) formado pela PUC-SP com extensões em Introdução à História da Música e Arte Como Interpretação do Brasil, ambas pela FESPSP, e estudante de Sistemas para Internet na FATEC de Carapicuíba, onde mora. É também membro do Grupo de Usuários Wikimedia no Brasil e responsável pelo blog Sinfonia de Ideias. Apaixonado por livros, ciências, cultura pop, games, viagens, ufologia, e, é claro, música: rock, metal, pop, dance, folk, erudito e todos os derivados e misturas. Toca piano e teclado nas horas livres.

Mais matérias de Victor de Andrade Lopes no Whiplash.Net.

adGoo336|adClio336