Chris Cornell: "Higher Truth, seu mais recente álbum

Resenha - Higher truth - Chris Cornell

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Raphael Oliveira, Tradução
Enviar Correções  

Para quem conhece esse grande vocalista, que já foi frontman de grandes bandas como Soundgarden e Audioslave, pode se surpreender com esse ótimo disco, mesmo sem as guitarras pesadas e melancólicas do grunge e até sem os efeitos e riffs marcantes que o guitarrista Tom Morello entregava de bandeja para nós fãs na época do Audioslave.

Motörhead: em 1995, Lemmy comenta versão do Sepultura

Guitar World: os 100 piores solos de guitarra da história

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Tive uma grande surpresa ao ouvir um disco praticamente acústico, praticamente um disco Folk, mas não esses "folks" moderninhos e sim ótimos violões, timbres e um pouco do seu vocal super potente, lógico um pouco mais comedido.

As três músicas do início são o cartão de visita pois entregam lindas melodias, principalmente a faixa que abre o disco, Nearly Forgot My Broken Heart, que inicia com um uma introdução tocada no banjo e que ganha arranjos de cordas de muito bom gosto.

Outro destaque positivo é a faixa Worried Moon, não sei se é porque sou muito fã, mas me lembrou bastante canções como Blackbird e Jenny Wren do mestre Paul Mccartney. Com um refrão marcante e mais uma vez destaque para o ótimo desempenho vocal do já veterano Chris Cornell.

Esse disco me lembrou bastante um disco de outro ícone da música Grunge, que é o Eddie Vedder. O vocalista do Pearl Jam também lançou discos mais voltados para essa sonoridade Folk, que são os discos, Ukulele Songs (2011) e o disco que é trilha sonora do filme Na Natureza Selvagem (2007), ótimos discos e que também remete a um outro lado de um grande vocalista que ficou conhecido por uma sonoridade diferente do que é apresentado.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Outro destaque é a música Josephine, estilo voz e violão, onde as linhas vocais são muito bem exploradas, e mais uma vez o arranjo de cordas ganha destaque do meio para o final da música.

A faixa que dá nome ao disco, Higher Truth tem um arranjo mais voltado para o piano, mas também não deixa de trazer belas melodias, e é impressionante como ele consegue sair de um ponto comum nos seus arranjos, sempre vem um acorde inesperado e apesar de ter uma cara mais pop, a música cumpre o seu papel e pela primeira vez no álbum ouvimos uma guitarra distorcida. \o/

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Mas não se empolgue, logo voltamos para uma linha mais acústica que permeia todo o disco. Circling é mais uma música acústica que ganha tons "eletrônicos" mas nem tanto, no meio da canção, mas ainda assim o senhor Cornell consegue nos surpreender com certos acordes inesperados no meio da canção.

Esses são os destaques deste ótimo disco, vemos uma outra faceta de um grande vocalista, que consegue caminhar em várias estradas e estilos e manter um ótimo nível nas suas canções. Ficamos por aqui com essa breve análise com uma música do Higher Truth que se chama Misery Chain, que esteve presente na trilha sonora do filme 12 anos de Escravidão. Até a próxima!!




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Motörhead: em 1995, Lemmy comenta versão do SepulturaMotörhead
Em 1995, Lemmy comenta versão do Sepultura

Guitar World: os 100 piores solos de guitarra da históriaGuitar World
Os 100 piores solos de guitarra da história


Sobre Raphael Oliveira

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, enviando sua descrição e link de uma foto.

Goo336x280 GooAdapHor Goo336x280 Cli336x280