Deathstars: O Sindicato Negro do Industrial

Resenha - Termination Bliss - Deathstars

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Vitor Sobreira
Enviar correções  |  Ver Acessos

Nota: 10

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.

Apesar do debut "Synthetic Generation" (2002) ter apresentado ao mundo mais uma opção do estilo "industrializado", foi neste segundo lançamento que o Deathstars configurou o seu som ideal, que, mais rico, sombrio e pesado, deu uma nova visão para o Industrial Metal em sua forma mais obscura.

Túmulos: alguns dos jazigos mais famosos do Metal nos EUAMetallica: prejudicando as finanças da Igreja Universal

Não é preciso ser adepto do estilo enxergar o brilho existente nesta original banda (que parece optar por um intervalo de tempo entre seus lançamentos, variando de 3 a 4 anos) e principalmente em 'Termination Bliss', onde um dos ases que esses depravados tiveram em suas mangas, foi o fato de possuírem currículos em bandas de Metal Extremo, como Dissection, Swordmaster e Ophthalamia, o que serviu para somar ainda mais características peculiares ao som deles. Além disso, também seria bom mencionar a exploração milimetricamente calculada dos 'suaves' vocais de Ann Ekberg, que não apenas aparecem nos momentos exatos, mas também dão outro toque extra as faixas, pois soam tão profundos e sentimentais, que dão a impressão de que foram captados em um lugar lúgubre e abandonado... Ponto para eles!

O visual adotado aqui é bem curioso, pois tem como obvias referencias, regimes ditatoriais, e serviu para deixar os caras ainda mais sinistros, assim como você poderá ver nos clipes oficiais e na capa do 'slipcase', em versão nacional. Mas, além disso, é notório que os músicos se saíram muito bem, e cada um teve um papel de destaque nesta "trama", quer seja pelos vocais versáteis de Whiplasher, pela bateria perigosa de Bone, pelo pesado baixo de Skinny, ou mesmo pela guitarra e os sintetizadores de Nightmare Industries, que é o responsável pelos diversos riffs e efeitos horripilantes que assombram inspiradamente todas as maravilhosas composições, e por sua vez, exalam um envolvente clima sombrio, tudo isso acompanhado por uma cuidadosa e grandiosa qualidade sonora.

Para aqueles que precisam de um 'empurrão' para conhecer um trabalho diferente, indicaria como iniciação, as faixas "Tongues' e sua levada hipnótica, a cadenciada e bela "The Greatest Fight on Earth", as (ainda mais) sombrias "Play God" e "Trinity Fields", e o encerramento com a climática "Termination Bliss". As outras, deverão ser descobertas por si próprios, ouvidas preferencialmente a noite e sem deixar passar nenhum detalhe.

'Termination Bliss' está prestes a completar 10 anos, e ainda sim, é uma valiosa aquisição para quem procura por um som moderno, sombrio, pesado, malicioso e original. Recupere o tempo perdido!!

Line Up:
Emil Nödtveit (Nightmare Industries) - Guitars & Keys
Jonas Kangur (Skinny Disco) - Bass
Andreas Bergh (Whiplasher Bernadotte) - Vocals
Ole Öhman (Bone W Machine) - Drums

Track List:
1. Tongues
2. Blitzkrieg
3. Motherzone
4. Cyanide
5. Greatest Fight on Earth
6. Play God
7. Trinity Fields
8. The Last Ammunition
9. Virtue to Vice
10. Death in Vogue
11. Termination Bliss

Lançamento: Janeiro de 2006 - Nuclear Blast


Outras resenhas de Termination Bliss - Deathstars

DeathStars: originalidade que falta a uma maioriaResenha - Termination Bliss - Deathstars



GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Deathstars"


Industrial: bandas do gênero que merecem atençãoIndustrial
Bandas do gênero que merecem atenção


Túmulos: alguns dos jazigos mais famosos do Metal nos EUATúmulos
Alguns dos jazigos mais famosos do Metal nos EUA

Metallica: prejudicando as finanças da Igreja UniversalMetallica
Prejudicando as finanças da Igreja Universal

Bruce Dickinson: A esposa o traiu com Nikki Sixx, do Motley Crue?Bruce Dickinson
A esposa o traiu com Nikki Sixx, do Motley Crue?

Monsters Of Rock 2015: conheça a loira que deu um show com o Steel PantherMonsters Of Rock 2015
Conheça a loira que "deu um show" com o Steel Panther

Iron Maiden: em 1985, show secreto com Adrian no vocalIron Maiden
Em 1985, show "secreto" com Adrian no vocal

Música ao vivo: as 10 bandas com os melhores shows de todos os temposMúsica ao vivo
As 10 bandas com os melhores shows de todos os tempos

A7X: incrivelmente honrado com comentários de Zakk WyldeA7X
"incrivelmente honrado" com comentários de Zakk Wylde


Sobre Vitor Sobreira

Moro no interior de Minas Gerais e curto de tudo um pouco dentro do maravilhoso mundo da música pesada, além de não dispensar também uma boa leitura, filmes e algumas séries. Mesmo não sendo um profissional da escrita, tenho como objetivos produzir textos simples e honestos, principalmente na forma de resenhas, apresentando e relembrando aos ouvintes, bandas e discos de várias ramificações do Metal/Heavy Rock, muitos dos quais, esquecidos e obscuros.

Mais matérias de Vitor Sobreira no Whiplash.Net.