Matérias Mais Lidas

Bill Hudson: No Brasil, se você não tocar com ex-membro do Angra, ninguém vai ouvirBill Hudson: "No Brasil, se você não tocar com ex-membro do Angra, ninguém vai ouvir"

A sincera opinião de Regis Tadeu sobre Lemmy Kilmister (Motörhead)A sincera opinião de Regis Tadeu sobre Lemmy Kilmister (Motörhead)

Capital Inicial: o surpreendente motivo pelo qual Dinho Ouro Preto começou a usar drogasCapital Inicial: o surpreendente motivo pelo qual Dinho Ouro Preto começou a usar drogas

Tony Martin diz que Iommi liberou e seus álbuns com Black Sabbath serão relançadosTony Martin diz que Iommi liberou e seus álbuns com Black Sabbath serão relançados

Timo Tolkki compartilha pintura de Andre Matos e diz palavras de carinho ao amigoTimo Tolkki compartilha pintura de Andre Matos e diz palavras de carinho ao amigo

Anthrax: Scott Ian toca Sepultura com filho virtuoso de 10 anos de idadeAnthrax: Scott Ian toca Sepultura com filho virtuoso de 10 anos de idade

O dia que Jimi Hendrix abriu show com música dos Beatles e Paul McCartney assistiuO dia que Jimi Hendrix abriu show com música dos Beatles e Paul McCartney assistiu

Cantora de ópera ouve Painkiller pela primeira vez e dá sua opinião sobre Rob HalfordCantora de ópera ouve "Painkiller" pela primeira vez e dá sua opinião sobre Rob Halford

Eric Clapton: o que ele acha de ter tirado esposa de George Harrison?Eric Clapton: o que ele acha de ter tirado esposa de George Harrison?

Nirvana: o dia que Cobain se enrolou todo para explicar significado do nome da bandaNirvana: o dia que Cobain se enrolou todo para explicar significado do nome da banda

A sincera opinião de Lemmy Kilmister sobre Christina AguileraA sincera opinião de Lemmy Kilmister sobre Christina Aguilera

A opinião de Diva Satanica, da Nervosa, sobre Tatiana Shmailyuk do JinjerA opinião de Diva Satanica, da Nervosa, sobre Tatiana Shmailyuk do Jinjer

Bono, do U2, explica por que tem vergonha do nome e das músicas de sua bandaBono, do U2, explica por que tem vergonha do nome e das músicas de sua banda

Metallica: Cliff Burton observou Robert Trujillo durante sua audição para a bandaMetallica: Cliff Burton "observou" Robert Trujillo durante sua audição para a banda

O grande mérito de Andre Matos enquanto cantor, na opinião de Fabio LioneO grande mérito de Andre Matos enquanto cantor, na opinião de Fabio Lione


Cannibal Corpse: Os 24 anos sangrentos de "Butchered at Birth"

Resenha - Butchered at Birth - Cannibal Corpse

Por David Torres
Em 03/07/15

Quando se fala em Death Metal, é praticamente impossível de não se lembrar do Cannibal Corpse. Oriundos de Buffalo, Nova York (EUA), o grupo consolidou o seu nome na história da música extrema mundial e é, indubitavelmente, uma das bandas mais bem sucedidas comercialmente não apenas do cenário Death Metal norte americano, mas em âmbito mundial. Resumidamente, a banda foi fundada em meados de 1988, lançou uma aclamada "demo" batizada apenas com o seu nome no ano seguinte, seguida de um álbum de estreia completamente esmagador em agosto de 1990. Em 1991, o quinteto retornou ao estúdio para conceber mais um trabalho infame, cruel e sensacional, o clássico "Butchered at Birth". Lançado em 29 de junho de 1991, através da gravadora Metal Blade e contando novamente com a produção do experiente Scott Burns (Obituary, Sepultura, Terrorizer), esse segundo álbum de estúdio foi uma evolução perfeitamente natural e monstruosa para a banda. É um disco muito mais pesado e grotesco do que o já avassalador "debut" "Eaten Back to Life" e apresenta uma sonoridade ainda mais crua, veloz e suja, ainda mais direta e brutal. Hoje, essa obra selvagem e mutiladora completa o seu 24° aniversário e a seguir, iremos dissecar esse trabalho sanguinolento.

Impossível citar um trabalho da banda sem mencionar as polêmicas ilustrações de capa, não é mesmo? Desde o lançamento do primeiro álbum, o grupo conta com as artes grotescas e geniais do artista norte americano Vincent Locke, ilustrador talentosíssimo que já concebeu trabalhos para bandas como Coffins e Ditchcreeper, além de ter produzido diversos trabalhos para os quadrinhos, tais como Batman, Witchblade e Sandman. A capa de "Butchered at Birth" é certamente uma das capas mais icônicas do Death Metal, assim como a do disco sucessor, o igualmente clássico "Tomb of the Mutilated" (1992). Para variar, essa ilustração foi censurada por cerca de três anos. As primeiras prensagens foram revestidas em papel de embrulho branco e carimbadas em tinta vermelha com o nome e o título do álbum da banda.

Uma sinistra introdução similar a de "Hell Awaits", do Slayer, construída com base em um verdadeiro emaranhado de guitarras distorcidas simulando o som de uma motosserra enquanto o vocalista Chris Barnes profere uma voz grotescamente macabra ao fundo abre caminho para os "riffs" impiedosos da faixa de abertura, "Meat Hook Sodomy". As seis cordas cortantes de Jack Owen e Bob Rusay, aliadas a bateria moedora de ossos de Paul Mazurkiewicz soam como britadeiras que perfuram o seu crânio e os seus ouvidos violentamente. Os vocais de Chris Barnes, por sua vez, estão ainda mais guturais e brutais do que no "debut" de 1990. Palhetadas certeiras, mudanças de andamento insanas e viradas de bateria aniquiladoras são alguns destaques dessa monstruosa faixa de abertura. Os "riffs" de "Gutted" rasgam os alto-falantes e iniciam a mortal segunda faixa do disco, que por sinal, é um dos grandes destaques do disco e certamente a faixa mais lembrada desse trabalho também. Mantendo sempre a temática "gore" e "splatter" em alta, Chris Barnes e Cia. cometem mais um massacre sonoro que não decepciona.

"Living Dissection" não deixa por menos e martela os nossos ouvidos ferozmente. Aqui nós temos mais uma vez um formidável trabalho de bateria, "riffs" brutalmente sujos, guturais arrasadores e solos insanamente agudos, curtos e velozes, visivelmente influenciados pelos solos do Slayer. Em seguida é a vez de "Under the Rotted Flesh" que abre com uma levada frenética de bateria e "riffs" viciantes e implacáveis. Dementes alterações rítmicas que impulsionam o ouvinte a "banguear" intensamente também fazem parte desse banquete musical canibalesco. Outra composição cujo qualquer elogio acaba sendo pouco para descrevê-la. O "riff" Death/Thrash cadenciado da excelente "Covered with Sores" ecoa pelos alto-falantes e rapidamente recebemos mais uma grandiosa pancadaria. Outro ponto alto do disco! As guitarras de Jack Owen e Bob Rusay abrem a ótima "Vomit the Soul". A banda não perde a mão e tritura nossos tímpanos com mais uma chuva torrencial de "riffs" rispidamente sujos, além de uma "performance" bestial de bateria e guturais vomitados de maneira completamente selvagem e sem qualquer misericórdia. Destaque para a participação de um grande convidado: Glen Benton (Deicide), que faz um insano vocal de apoio. Vale lembrar que Benton já havia realizado uma pequena participação especial em duas faixas do álbum anterior da banda.

A faixa título, "Butchered at Birth", prossegue com esse segundo trabalho de estúdio e mais uma vez promove um verdadeiro esquartejamento sonoro, com seu andamento pesadíssimo e intenso. A carnificina continua com a veloz "Rancid Amputation". A essa altura, nossos ouvidos já estão completamente esmagados e estropiados pelo massacre promovido pelo quinteto. "Innards Decay" é a última chacina cometida pelos músicos e encerra esse brutal registro de estúdio trazendo guitarras violentamente alucinantes, além de uma bateria arrasadora do início ao fim.

Dono de uma reputação tão infame quanto o seu conteúdo, "Butchered at Birth" é indiscutivelmente um clássico não apenas da banda, mas do gênero. Um legítimo arregaço sonoro de alta destruição e merece ser ouvido por todos os apreciadores não apenas de Death Metal ou da banda, mas de Metal Extremo como um todo.

Escrito por David Torres

01. Meat Hook Sodomy
02. Gutted
03. Living Dissection
04. Under the Rotted Flesh
05. Covered with Sores
06. Vomit the Soul
07. Butchered at Birth
08. Rancid Amputation
09. Innards Decay

Chris Barnes (Vocal)
Alex Webster (Baixo)
Paul Mazurkiewicz (Bateria)
Jack Owen (Guitarra)
Bob Rusay (Guitarra)
Músico Convidado:
Glen Benton ("Backing Vocals" na faixa "Vomit the Soul")


Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Stamp
publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

George Corpsegrinder lança prévia do seu primeiro solo; dez faixas de brutalidadeGeorge Corpsegrinder lança prévia do seu primeiro solo; "dez faixas de brutalidade"

Baterista do Cannibal Corpse anuncia banda hard; é bom tocar sem destruir meu corpoBaterista do Cannibal Corpse anuncia banda hard; "é bom tocar sem destruir meu corpo"

Confira playlist com 30 músicas que fizeram 2021 valer a penaConfira playlist com 30 músicas que fizeram 2021 valer a pena

Cannibal Corpse: Quem censurou a capa de Violence Unimagined?Cannibal Corpse: Quem censurou a capa de Violence Unimagined?

George Corpsegrinder lança Acid Vat, primeiro single do seu álbum soloGeorge Corpsegrinder lança "Acid Vat", primeiro single do seu álbum solo

Confira vídeo que mostra a evolução do Cannibal Corpse e todas as trocas de integrantesConfira vídeo que mostra a evolução do Cannibal Corpse e todas as trocas de integrantes

Cannibal Corpse quer seguir os passos dos Rolling Stones, segundo Paul MazurkiewiczCannibal Corpse quer seguir os passos dos Rolling Stones, segundo Paul Mazurkiewicz

Relembre como foi o calendário de lançamentos do metal do agitado ano de 2021Relembre como foi o "calendário de lançamentos do metal" do agitado ano de 2021

Death metal: os melhores álbuns do estilo lançados no ano, em lista da Metal HammerDeath metal: os melhores álbuns do estilo lançados no ano, em lista da Metal Hammer

Kerrang: 10 capas polêmicas de álbuns de rock e metal que sofreram censuraKerrang: 10 capas polêmicas de álbuns de rock e metal que sofreram censura

Death metal e estética: Cannibal Corpse lança seu próprio óleo para barbaDeath metal e estética: Cannibal Corpse lança seu próprio óleo para barba

Retrospectiva: confira 21 músicas lançadas por bandas de heavy metal em 2021Retrospectiva: confira 21 músicas lançadas por bandas de heavy metal em 2021

Death Metal: os melhores álbuns do estilo lançados em 1990, segundo o Ruthless MetalDeath Metal: os melhores álbuns do estilo lançados em 1990, segundo o Ruthless Metal

Cannibal Corpse: George Corpsegrinder lançará álbum solo em fevereiro de 2022Cannibal Corpse: George Corpsegrinder lançará álbum solo em fevereiro de 2022

Cannibal Corpse: homofobia faz Corpsegrinder perder homenagem no jogo World of WarcraftCannibal Corpse: homofobia faz Corpsegrinder perder homenagem no jogo World of Warcraft


Cannibal Corpse: Versão brutal de Frantic Disembowelment no ukeleleCannibal Corpse: Versão brutal de "Frantic Disembowelment" no ukelele

8 ou 80: cinco subgêneros do metal que ou você ama ou você detesta8 ou 80: cinco subgêneros do metal que ou você ama ou você detesta

Cannibal Corpse: Alex Webster relembra show no Rio em 2013 com protestos e bombasCannibal Corpse: Alex Webster relembra show no Rio em 2013 com protestos e bombas


Slipknot: como são os membros da banda sem as máscaras?Slipknot
Como são os membros da banda sem as máscaras?

Steven Tyler: primeira vez aos 7 anos, com duas gêmeasSteven Tyler
Primeira vez aos 7 anos, com duas gêmeas


Sobre David Torres

Formado em Propaganda & Marketing, se autodenomina "Fanfarrão" graças ao seu senso de humor e modo de enxergar o mundo à sua volta. Apaixonado por filmes de terror, quadrinhos e bandas como D.R.I., Faith No More e Napalm Death, escreve também para o blog Blasting Noise Fanzine. Possui muitos sonhos, dentre eles dar início a um projeto de grindcore.

Mais matérias de David Torres.