OFF!: hardcore curto e grosso, como deve ser

Resenha - Wasted Years - OFF!

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Alisson Caetano
Enviar Correções  

8


Mesmo não estando a frente do CIRCLE JERKS, Keith Morris tem correspondido a sede de hardcore punk de seus fãs com seu ótimo projeto paralelo (que vem tomando ares de banda séria), o OFF!.

Duff McKagan: Anestesias não funcionam mais no baixista

Heavy Metal: os dez melhores álbuns lançados em 1986

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Com três discos de estúdio na bagagem (incluindo este Wasted Years), Keith Morris não trás absolutamente nada de novo, nem em termos de hardcore punk, muito menos em se tratando de sua carreira solo, portanto, se você nunca havia simpatizado com o CIRCLE JERKS e com hardcore, não será agora que isso ocorrerá.

O grande ponto positivo do OFF! é ser assumidamente um projeto de hardcore punk honesto e feito por quem entende do que está fazendo, onde nada soa forçado ou falso. Isso ficou mais que evidente em sua estreia, First Four EP’s (como o nome entrega, os 4 primeiro EP’s da banda reunidos) e no autointitulado, ambos com músicas rápidas, arranjos simples e os vocais rasgados de Keith Morris, tudo distribuído em cerca de 16 faixas por disco, cada uma com menos de 1 minuto.

Em Wasted Years a fórmula é mantida, o hardcore visceral é o mesmo, mas algumas mudanças sutis fazem desse disco uma audição interessante. Primeiramente, as músicas possuem maior duração, com média de 1:30 cada. A velocidade sem limites dá lugar a maiores variações de andamentos e algumas músicas mais arrastadas, mas sem descaracterizar, de maneira alguma, as características básicas do estilo.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Algo que influencia no resultado final é o menor clima de "zoação". Keith Morris sempre foi conhecido pelo sarcasmo impresso em suas composições, com críticas políticas misturadas com tiradas e muito humor negro. O teor das letras pode até ter sido mantido, mas as afinações mais baixas das guitarras e um jeito menos despojado do instrumental (e do próprio Morris) contribuem para que as músicas tenham uma cara mais séria.

Apontar destaques em um disco de hardcore punk pode parecer uma tarefa desnecessária, mas aqui algumas se sobressaem, caso de "Void You Out", "Over Your Heads" e "Hypnotized", ambas exemplos das mudanças sutis citadas acima. "Red White and Black" é mais direta ao ponto e usa da velocidade habitual do estilo, mesmo com uma mudança de ritmo no meio que a torna ainda mais interessante. "Exorcised" faz jus a seu nome e é um ótimo exorcismo em forma de hardcore punk curto e grosso e "Death Trip on the Party Train" possui até um pequeno solo de guitarra ao estilo BLACK FLAG.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Wasted Years acaba sendo uma grata surpresa de um artista veterano que sabe usar sabiamente de toda a sua experiência para fazer algo que muitos penam e falham miseravelmente: músicas mais do mesmo, mas com qualidade. Ouça em alto volume, é diversão garantida.

Tracklist:

1. Void You Out
2. Red White and Black
3. Legion of Evil
4. No Easy Escape
5. Over Our Heads
6. Hypnotized
7. It Didn't Matter to Me
8. Exorcised
9. Death Trip On The Party Train
10. I Won't Be a Casualty
11. All I Can Grab
12. Time's Not on Your Side
13. Meet Your God
14. Mr. Useless
15. You Must Be Damned
16. Wasted Years

Lineup:

Keith Morris - vocal
Dimitri Coats - guitarra
Steven Shane McDonald - baixo
Mario Rubalcaba - bateria

"Para ver a matéria original, além de conteúdo sobre hard rock e heavy metal, acesse The Freak Zine:
http://www.thefreakzine.blogspot.com.br




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Duff McKagan: Anestesias não funcionam mais no baixistaDuff McKagan
Anestesias não funcionam mais no baixista

Heavy Metal: os dez melhores álbuns lançados em 1986Heavy Metal
Os dez melhores álbuns lançados em 1986


Sobre Alisson Caetano

Reside no município de Santo Antônio da Platina, PR. Apreciador de música de qualidade, independente do estilo (com maior ênfase nos sons extremos). Redator no blog iniciante The Freak Zine, além de enviar alguns materiais para o Whiplash.

Mais matérias de Alisson Caetano no Whiplash.Net.

Goo336x280 GooAdapHor Goo336x280 Cli336x280