Matérias Mais Lidas

imagemA música do Raul Seixas com erro gramatical que parece um plágio mas é uma homenagem

imagemO arrependimento que David Bowie carregava em relação a Elvis Presley

imagemTestament está confirmado na edição brasileira do Summer Breeze, segundo jornalista

imagemA reação do pai de Neil Peart quando ele se juntou ao Rush

imagemRick Wakeman relembra época em que o Yes abria show para o Black Sabbath

imagemRolling Stones: Keith Richards compara tocar com Brian Jones, Mick Taylor e Ron Wood

imagemA dura bronca dos Titãs em Nando Reis durante gravação de "Titanomaquia"

imagemTitãs: como surgiu o título do hit "Bichos Escrotos", segundo Nando Reis

imagem4 hits do Deep Purple cujos riffs Ritchie Blackmore já confessou ter copiado

imagemShow do Dream Theater em São Paulo não será mais realizado no Pavilhão Pacaembu

imagemA reação de Stevie Ray Vaughan ao ouvir Jimi Hendrix pela primeira vez

imagemRoger Waters sobre tocar Pink Floyd sem David Gilmour: "Não tenho problema algum"

imagemFrank Zappa surpreende ao eleger seus dez álbuns favoritos

imagemMetallica e as músicas fantásticas que sempre ficam escondidas nas playlists

imagemRob Trujillo presta tributo ao Rage Against The Machine após shows em Nova Iorque


OFF!: hardcore curto e grosso, como deve ser

Resenha - Wasted Years - OFF!

Por Alisson Caetano
Em 02/10/14

Nota: 8

Mesmo não estando a frente do CIRCLE JERKS, Keith Morris tem correspondido a sede de hardcore punk de seus fãs com seu ótimo projeto paralelo (que vem tomando ares de banda séria), o OFF!.

Com três discos de estúdio na bagagem (incluindo este Wasted Years), Keith Morris não trás absolutamente nada de novo, nem em termos de hardcore punk, muito menos em se tratando de sua carreira solo, portanto, se você nunca havia simpatizado com o CIRCLE JERKS e com hardcore, não será agora que isso ocorrerá.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

O grande ponto positivo do OFF! é ser assumidamente um projeto de hardcore punk honesto e feito por quem entende do que está fazendo, onde nada soa forçado ou falso. Isso ficou mais que evidente em sua estreia, First Four EP’s (como o nome entrega, os 4 primeiro EP’s da banda reunidos) e no autointitulado, ambos com músicas rápidas, arranjos simples e os vocais rasgados de Keith Morris, tudo distribuído em cerca de 16 faixas por disco, cada uma com menos de 1 minuto.

Em Wasted Years a fórmula é mantida, o hardcore visceral é o mesmo, mas algumas mudanças sutis fazem desse disco uma audição interessante. Primeiramente, as músicas possuem maior duração, com média de 1:30 cada. A velocidade sem limites dá lugar a maiores variações de andamentos e algumas músicas mais arrastadas, mas sem descaracterizar, de maneira alguma, as características básicas do estilo.

Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Algo que influencia no resultado final é o menor clima de "zoação". Keith Morris sempre foi conhecido pelo sarcasmo impresso em suas composições, com críticas políticas misturadas com tiradas e muito humor negro. O teor das letras pode até ter sido mantido, mas as afinações mais baixas das guitarras e um jeito menos despojado do instrumental (e do próprio Morris) contribuem para que as músicas tenham uma cara mais séria.

Apontar destaques em um disco de hardcore punk pode parecer uma tarefa desnecessária, mas aqui algumas se sobressaem, caso de "Void You Out", "Over Your Heads" e "Hypnotized", ambas exemplos das mudanças sutis citadas acima. "Red White and Black" é mais direta ao ponto e usa da velocidade habitual do estilo, mesmo com uma mudança de ritmo no meio que a torna ainda mais interessante. "Exorcised" faz jus a seu nome e é um ótimo exorcismo em forma de hardcore punk curto e grosso e "Death Trip on the Party Train" possui até um pequeno solo de guitarra ao estilo BLACK FLAG.

Como consegui viver de Rock e Heavy Metal

Wasted Years acaba sendo uma grata surpresa de um artista veterano que sabe usar sabiamente de toda a sua experiência para fazer algo que muitos penam e falham miseravelmente: músicas mais do mesmo, mas com qualidade. Ouça em alto volume, é diversão garantida.

Tracklist:

1. Void You Out
2. Red White and Black
3. Legion of Evil
4. No Easy Escape
5. Over Our Heads
6. Hypnotized
7. It Didn't Matter to Me
8. Exorcised
9. Death Trip On The Party Train
10. I Won't Be a Casualty
11. All I Can Grab
12. Time's Not on Your Side
13. Meet Your God
14. Mr. Useless
15. You Must Be Damned
16. Wasted Years

Lineup:

Keith Morris - vocal
Dimitri Coats - guitarra
Steven Shane McDonald - baixo
Mario Rubalcaba - bateria

Divulgue sua banda de Rock ou Heavy Metal

"Para ver a matéria original, além de conteúdo sobre hard rock e heavy metal, acesse The Freak Zine:
http://www.thefreakzine.blogspot.com.br

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Stamp


publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Van Halen: o constrangedor encontro de Eddie com o Nirvana

A importância da revista Playboy na vida de alguns rockstars


Sobre Alisson Caetano

Reside no município de Santo Antônio da Platina, PR. Apreciador de música de qualidade, independente do estilo (com maior ênfase nos sons extremos). Redator no blog iniciante The Freak Zine, além de enviar alguns materiais para o Whiplash.

Mais matérias de Alisson Caetano.