RECEBA NOVIDADES ROCK E METAL DO WHIPLASH.NET NO WHATSAPP

Matérias Mais Lidas

imagemA música de Raul Seixas que salvou a carreira de Chitãozinho e Xororó

imagemDeep Purple: David Coverdale revela quem quis como substituto de Ritchie Blackmore

imagemAndi Deris tem problemas de saúde e shows do Helloween são adiados

imagemO brasileiro com a voz parecida com a de Axl Rose que viralizou no TikTok

imagemProdutor da turnê de Paul Di'Anno explica problemas no primeiro show

imagemO Raul Seixas não era nada daquilo que ele falava, diz ex-parceiro musical

imagemVocalista do Fleshgod Apocalypse é pedida em casamento durante show da banda

imagem"Quem não gosta de Beatles bom sujeito não é", diz João Gordo

imagemO motivo nada musical que fez Bruce Dickinson querer se juntar aos hippies

imagemEm disputa acirrada, fãs batem recorde e elegem melhores discos de metal de 2022

imagemPaul Stanley sabia que seria um rockstar desde a sua juventude

imagemEloy Casagrande repete o feito sendo eleito melhor baterista de metal do mundo

imagemZelador viraliza após incrível semelhança com voz de Steve Perry em "Don't Stop Believin'"

imagemTony Iommi conta quais são os riffs preferidos que ele escreveu

imagemShane Hawkins, filho de Taylor Hawkins, ganha prêmio de melhor performance do ano


Amon Amarth: Os mestres suecos estão de volta em sua melhor forma

Resenha - Deceiver of the Gods - Amon Amarth

Por Júlio Neto
Postado em 01 de dezembro de 2013

Nota: 9

A expectativa era grande, pois após o ótimo "Surtur Rising" lançado em 2011, o nível da banda que sempre primou por soltar bons trabalhos, estava lá no alto. E valeu cada minuto da espera. "Deceiver of the Gods" chega para entrar de imediato na lista de melhores do gênero.

A Amon Amarth faz um trabalho que dificulta enquadrar no rótulo (detestado por muitos, amado por outros tantos) de Melodic Death Metal. Seu som tem melodia sim, músicas muito bem trabalhadas, arranjos primorosos. Mas também tem muita brutalidade e peso. Quem quiser chamar de Viking Metal, chame. Quer chamar de Melodic Death Metal, também chame. Mas, o que importa realmente, é que a banda tem muita identidade e faz uma música extremamente viciante, que nos cativa desde a primeira audição e de tão rica, faz que com que a cada vez que colocamos para tocar vamos descobrindo elementos novos.

Não dá para apontar destaques neste álbum. Ele traz um grupo muito forte e em sua melhor forma. Mas, podemos ressaltar detalhes como a participação especial do Messiah Marcolin (Ex – Candlemass) na faixa Hel que ainda conta com um baita riff de guitarra. Todas as músicas estão niveladas por cima, com muita qualidade, melodia e peso. Apenas para não deixar de comentar algumas, "Under Siege" é de uma variedade e de uma beleza ímpar, a faixa título "Deceiver of the Gods" mostra a banda flertando com algumas influências Thrash Metal e a pesada e rápida "Blood Eagle". Mas salientando que estas apenas sobressaem de leve dentre todas as dez faixas deste baita álbum que merece ser ouvido com toda atenção e com o som no talo.

Para a produção foi convidado ninguém menos que o mestre Andy Sneap ele não decepcionou e fez um excelente trabalho, deixando o som com peso e melodia na medida certa. Com as guitarras novamente se destacando, mas sem sobressair os demais instrumentos. A capa como já é regra nos trabalhos do grupo é muito bonita.

Encontramos neste novo Amon Amarth mais um forte candidato à melhores do ano. A banda se mostrou em sua melhor forma e com horizontes amplos. Uma ótima aquisição e é um item valioso em qualquer coleção. Ouça sem moderação!

Faixas:

01 – Deceiver of the Gods
02 – As Loke Falls
03 – Father of the Wolf
04 – Shape Shifter
05 – Under Siege
06 – Blood Eagle
07 – We Shall Destroy
08 – Hel
09 – Coming of the Tide
10 – Warriors of the North


Outras resenhas de Deceiver of the Gods - Amon Amarth

Resenha - Deceiver of the Gods - Amon Amarth

Resenha - Deceiver of the Gods - Amon Amarth

Compartilhar no FacebookCompartilhar no WhatsAppCompartilhar no Twitter

Siga e receba novidades do Whiplash.Net:
Novidades por WhatsAppTelegramFacebookInstagramTwitterYouTubeGoogle NewsE-MailApps


Stamp

Metal sueco: site elege as dez melhores bandas da Suécia

Amon Amarth e Abbath: bandas visitam o cristo redentor

Amon Amarth: banda virá ao Brasil em maio; Abbath abre os shows

Metal Hammer: As melhores músicas da história do Death Metal


publicidadeAdemir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | André Silva Eleutério | Bruno Franca Passamani | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Euber Fagherazzi | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Henrique Haag Ribacki | José Patrick de Souza | Julian H. D. Rodrigues | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Sergio Luis Anaga | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva |
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp
Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Sobre Júlio Neto

Ligado ao Heavy Metal há mais de 25 anos. Zineiro, produtor de shows underground. Colecionador voraz de CDs, vinil e livros. Fã incondicional do metal nacional, sempre apoiando as bandas e não deixando de adquirir seus materiais. Mora no sul da Bahia e apesar da distância, sempre a par do que acontece no underground.
Mais matérias de Júlio Neto.