Matérias Mais Lidas

imagemComo Max Cavalera aprendeu inglês tendo abandonado a escola aos 12 anos de idade

imagemVocalista do Gwar diz que integrantes do Maiden são "um bando de velhas britânicas"

imagemConfira as músicas que o Iron Maiden está ensaiando para turnê que passa pelo Brasil

imagemO segredo da longevidade do baixista do Guns N' Roses tem inspiração nos Stones

imagemA simpatia de James Hetfield ao conversar com pais de bebê que nasceu durante show

imagemJames LaBrie fala sobre a possibilidade de trabalhar novamente com Mike Portnoy

imagemAdrian Smith e a volta ao Maiden: "queriam o Bruce e já tinham dois guitarristas"

imagemKiko Loureiro explica por que acha uma merda seu solo de guitarra em "Rebirth"

imagemMalmsteen ameaça cancelar show por que vocalista Jeff Scott Soto estava no local

imagemQuando Angus Young, do AC/DC, detonou o Led Zeppelin e os Rolling Stones

imagemDez músicas muito legais do Iron Maiden que não são cantadas por Bruce Dickinson

imagemLuciano Hang processa vocal do Fresno e quer indenização de R$ 100 mil por danos morais

imagemQuando Pete Townshend faltou a um show do The Who pra ir assistir o Pink Floyd

imagemLes Claypool, do Primus, explica por que não se tornou baixista do Metallica

imagemMetallica divulga vídeo de "Whiskey In The Jar" ao vivo em Curitiba


Stamp

Salário do Pecado: Brutal Death Metal de Pernambuco

Resenha - By Blood - Salário do Pecado

Por João Dias
Em 30/10/13

Nota: 9

Sabe aquele desejo absurdo de aguardar por 5 longos anos pelo lançamento do álbum de uma banda que sempre fez um som brutal, sujo e agressivo, e você perceber que a espera apenas melhorou mais ainda a qualidade técnica e com isso também o resultado ter se tornado fabuloso e alucinante? Pois foi esse o presente que a Salário do Pecado, banda de brutal death metal pernambucana entregou a cada um de seus fãs e admiradores nesses anos todos de caminhada, em seu primeiro álbum, a EP "By Blood".

Com produção, mixagem e gravação terminadas no recém inaugurado Studio Underblood, e lançado em agosto de 2013, traz para todos que curtem uma sonoridade brutal associada a muita técnica, em especial nas guitarras de André Lopes, um vocal mais gutural de John Paul, que nos primórdios da banda fazia um som mais "pig squeal", mas decidiu colocar influências de death clássico em sua voz, o que a tornou ainda melhor. O trabalho de guitarra de Tiago Sousa, do baixo de Almir Negão e da bateria de David Milanez não poderiam deixar de ser comentados, pois também foram na medida certa da brutalidade, mostrando que Pernambuco tem muito a oferecer de bom no metal extremo cada vez mais.

O único ponto negativo talvez (pelo menos para os radicais que preferem músicas de metal APENAS em inglês) é a opção da banda em colocar 3 das 5 faixas principais cantadas em português alto e... bem, não tão claro, pelo menos pra quem não consegue entender death metal, obviamente (risos).

Começando com uma intro bem tradicional para o gênero, vem a faixa de trabalho, "Justified by Blood", curta, porém direta. A seguir, a faixa "Lei", que ficou bem conhecida por ter sido o primeiro clipe oficial da banda em 2012, pouco antes deles entrarem em estúdio para gravar a EP, seguido das clássicas "Escravidão" e "Graças", que foram compostas em 2008 ainda, no primeiro ano completo de formação da banda. "Escravidão" é a única inclusive em que o vocal meio "pig squeal" ainda se faz presente de maneira determinativa. Fechando o disco vem a também recente "Kill the Evil to Inside You", trazendo no refrão vocais bem variados e aterradores.

No geral, o disco traz consigo uma sonoridade que remete a bandas como Suffocation, Dying Fetus e Encryptor, uma escola que vale a pena ser explorada com intensidade na cena. As letras são um caso a parte, baseadas em passagens de Romanos capítulos 5, 6 e 7, trazem uma mensagem que combina com o nome da banda e também com seu lema principal "Morrer para viver!". A arte de capa acaba por fechar com chave de ouro essa determinação trazida pela banda em suas músicas.

1 - Intro
2 - Justified by Blood
3 - Lei
4 - Escravidão
5 - Graças
6 - Kill the Evil to Inside You

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

PRB
publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp


Sobre João Dias

Nascido em Pernambuco, licenciado em história pela UFPE. O rock'n roll entrou em sua vida ainda criança, mas somente na juventude passou a se dedicar como músico, divulgador de eventos, e ajudando a cena underground pernambucana e do Nordeste em geral, sendo redator de sites como Metal Land, Metal Cristão, Cristianismo e Underground, Mortifination e, claro, Whiplash.Net. Contatos através do seu site Christian Underground Pernambuco.

Mais matérias de João Dias.