Forka: parafraseando a velha expressão "Ame-o ou deixe-o"

Resenha - Black Ocean - Forka

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Vicente Reckziegel
Enviar Correções  

8


A impressão inicial ao ouvir este "Black Ocean", terceiro disco da banda paulistana Forka, é que será mais um caso de amor e ódio. Amor daqueles que gostam do peso acima de tudo, riffs velozes e bateria incessante, aqueles discos de se escutar do inicio ao fim e sofrer provavelmente uma bela dor no pescoço. Ódio para aqueles que primam pela técnica em demasia, pela praticamente ausência de solos e melodias mais intricadas aqui apresentadas. O que temos aqui é peso avassalador, do inicio ao fim.

Heavy Metal: os dez melhores álbuns lançados em 1987

Angra: Rafael Bittencourt solta desabafo sobre apresentação no Carnaval

Apesar de podermos classificar o som da banda como um Crossover, o fato é que em "Black Ocean" as influências Hardcore estão menos perceptíveis, restando o Thrash Metal praticamente em sua essência, mas com saudáveis pitadas inclusive de Death Metal. Se o começo pode soar estranho, visto que a instrumental "Luna", com sua guitarra acústica e belas melodias, podem fazer o ouvinte imaginar ter pegado o disco errado, essa sensação desaparece logo nos primeiros segundos da faixa-título, música arrasa quarteirão com uma bateria insana, talvez o maior destaque do disco. Daí por diante não há mais momento para folga, até os acordes finais de "Empire Surrender", outro grande destaque do disco (que inclusive virou o primeiro vídeo de "Black Ocean").

Com uma bela produção que prima pela simplicidade, mas muito competente, os vocais agressivos de Ronaldo S. Coelho não soam forçados em momento algum, como muitas vezes acontecem em discos do gênero. A dupla Samuel Dias e Alan Moura despejam riffs pesadíssimos, e o baixista Ricardo Dickoff e o baterista Caio Imperato soam como se fossem destruir qualquer barreira que surja diante deles.

Aspectos Negativos? A citada falta de solos e algumas variações faz com que algumas músicas assemelhem-se muitos entre si, o que pode prejudicar aquele fã que ainda não conhece bem a proposta da banda, mas que não traz nenhum problema para os verdadeiros fãs do estilo.

Fica a pergunta então: Que lado vocês escolhem? Do amor ou do ódio?

Tracklist:

01 - Luna
02 - Black Ocean
03 - Last Confrontation
04 - Nation Of Ashes
05 - Honor
06 - Own Blood
07 - White Mask
08 - Last Battle
09 - Forgiveness Denied
10 - New Ways
11 - Evil Love
12 - Empire Surrender


Outras resenhas de Black Ocean - Forka

Forka: melhor material da banda até o momento




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Heavy Metal: os dez melhores álbuns lançados em 1987Heavy Metal
Os dez melhores álbuns lançados em 1987

Angra: Rafael Bittencourt solta desabafo sobre apresentação no CarnavalAngra
Rafael Bittencourt solta desabafo sobre apresentação no Carnaval


Sobre Vicente Reckziegel

Servidor público, escritor, mas principalmente um apaixonado pelo Rock e Metal há pelo menos duas décadas. Mantêm o Blog Witheverytearadream desde Dezembro de 2007. Natural e ainda morador de uma pequena cidade no interior do Rio Grande do Sul, chamada Estrela. Há muitos anos atrás tentou ser músico, mas notou que faltava algo simples: habilidade para tocar qualquer instrumento. Acredita na música feita no Brasil, e gosta de todos os gêneros, desde Rock clássico até Black Metal.

Mais matérias de Vicente Reckziegel no Whiplash.Net.

adWhipDin adWhipDin