Killswitch Engage: de volta às raízes mais agressivas

Resenha - Disarm the Descent - Killswitch Engage

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Junior Frascá
Enviar Correções  

9


Dentre todas as bandas americanas do chamado "metal moderno" surgidas no final da década de 90, sem dúvida o KILLSWITCH ENGAGE é uma das mais relevantes, conseguindo atingir um nível de sucesso que poucas bandas conseguiram nessa fase mais atual da música. E quatro anos após o lançamento de seu disco autointitulado, os caras retornam com esse excelente "Disarm the Descent", trazendo de volta seu vocalista original Jesse Leach.

Metal Hammer: os melhores discos de rock e metal lançados em 2002

Cornos do Rock: a dor e o peso do chifre em três belas canções

E sem dúvida estamos diante de um dos melhores discos da carreira desses norte-americanos! Se no disco anterior a banda mostrou uma lado mais experimental e melódico, que acabou não agradando muito a maioria de seus fãs (embora seja um bom álbum, diga-se), dessa vez resolveram voltar com tudo às suas raízes mais agressivas, com um dos discos mais pesados que já lançaram.

Temos aqui, pois, aquela mescla de metalcore e death metal melódico que caracterizou o som da banda em seus primórdios, tudo de forma bem moderna e cheia de groove, com estruturas rítmicas complexas e melodias intrincadas.

E isso tudo se deve a dois fatores primordiais: ao trabalho dos guitarristas Adam Dutkiewicz e Joel Stroetzel, que criaram uma avalanche de riffs e mais riffs brutais e muito marcantes, e ao trabalho de mixagem do mestre Andy Sneap, que deixou tudo muito bem equilibrado, e com um peso descomunal.

Os vocais de Jesse também são um dos grandes diferenciais do disco, seja nos momentos mais agressivos, seja nos mais melódicos, cativando o ouvinte com facilidade, e deixando as faixas ainda mais interessantes, sem soarem cansativas.

Algumas faixas, como "The Hell in Me" (com um refrão muito marcante), "The Turning Point" (com um riffs absurdamente pesado e cativante) e "You Don´t Bleed for Me" (a mais melódica e grudenta do disco) se destacam já na primeira audição. Mas não se engane, pois todo o disco é muito legal, e merece ser ouvido com a devida atenção!

A versão especial deluxe do disco, que vem em um belíssimo digipack, conta ainda com mais quatro faixas bônus (sendo duas ao vivo), e um DVD contendo o making of do disco.

"Disarm the Descent" é, pois, um disco que recoloca o KsE nos trilhos, mostrando o que de melhor os caras são capazes de produzir, o que não é pouca coisa! Forte candidato a figurar nas listas de melhores discos de 2013! Aprecie sem moderação...

Disarm the Descent – Killswitch Engage
(2013 - Roadrunner - Importado)

Track List:

Track List:

1. The Hell in Me
2. Beyond the Flames
3. New Awakening
4. In Due Time
5. A Tribute to the Fallen
6. The Turning Point
7. All That We Have
8. You Don t Bleed for Me
9. The Call
10. No End in Sight
11. Always
12. Time Will Not Remain

Bonus Tracks:
13. Blood Stains
14. Slave to the Machine
15. Numbered Days (Live 2012)
16. My Curse (Live 2012)

DVD:
. The New Awakening: Making of


Outras resenhas de Disarm the Descent - Killswitch Engage

Killswitch Engage: um dos discos mais consistentes da carreira




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Metal Hammer: os melhores discos de rock e metal lançados em 2002Metal Hammer
Os melhores discos de rock e metal lançados em 2002

Killswitch Engage: Seria The End Of Heartache o maior hino do metalcore?Killswitch Engage
Seria "The End Of Heartache" o maior hino do metalcore?

Machine Head: banda lança EP Civil Unrest, com participação de Jesse Leach

Killswitch Engage: todos os álbuns da banda, do pior para o melhor


Metalcore: nove razões para você adorar o estiloMetalcore
Nove razões para você adorar o estilo

Metalcore: os 25 melhores álbuns de todos os temposMetalcore
Os 25 melhores álbuns de todos os tempos


Cornos do Rock: a dor e o peso do chifre em três belas cançõesCornos do Rock
A dor e o peso do chifre em três belas canções

Metromix: a lista dos vocalistas mais irritantes do rockMetromix
A lista dos vocalistas mais irritantes do rock


Sobre Junior Frascá

Junior Frascá, casado, é advogado, e apaixonado por heavy metal em todas as suas vertentes (em especial thrash, stoner, doom e power metal) desde seus 15 anos. Também é fã de filmes de terror e séries americanas, faz parte da equipe da revista digital Hell Divine e do site My Guitar, e é guitarrista da banda de metal tradicional MUD LAKE.

Mais matérias de Junior Frascá no Whiplash.Net.

adWhipDin adWhipDin adWhipDin adWhipDin adWhipDin