Symbolica: vida longa e próspera para essa grande revelação

Resenha - Precession - Symbolica

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Felipe Cipriani Ávila
Enviar Correções  

9


Eis um grande disco, recentemente lançado, no ano passado! A banda, idealizada pelos guitarristas Diego Bittencourt e Zeka Jr., após cinco anos de atividade com a banda catarinense Enforcer, foi formada em 2011. E, após adicionar ao seu line-up músicos já bastante experientes, como o vocalista Gus Monsanto (Adagio, Revolution Renaissance), o baterista Marcelo Moreira (Almah, Burning In Hell) e o baixista Lucas Pavei (Alcoholic Trendkill), logo gravaram o seu álbum de estreia, "Precession", e impressionaram!

Blaze Bayley: "é melhor ser ex do Iron que do A-HA"

Separados no nascimento: Lady Gaga e Eddie

O que chama atenção, logo de cara, é o alto nível de profissionalismo da banda e o quão consistentes são as composições contidas no disco. Tudo é extremamente bem feito, desde a produção, à cargo de Adair Daufembach, até a performance dos músicos.

O direcionamento musical da banda é um Heavy Metal bem pesado e variado, com alguns sutis toques mais modernos. E há de se destacar, embora este seja o disco de estreia, uma certa identidade moldada pela mesma, porém havendo influências, obviamente. E, no decorrer de toda a audição do trabalho, podemos perceber que todos os músicos envolvidos tiveram a oportunidade de mostrar o seu talento.

A música de abertura do disco, "Enjoy The Ride", foi apresentada à imprensa e ao público através de um vídeo clipe, assim como, posteriormente, a música "A Letter For Mankind", ambas causando muito estardalhaço à época. Ambos os clipes foram muito visualizados e a banda foi muito reconhecida pelo ótimo trabalho, inclusive, também, no exterior.

Outra música que já havia sido disponibilizada para audição, antes do lançamento oficial do disco, é a "Another Sun". Trata-se de uma faixa muito veloz, pesada e carregada de muito feeling, com uma letra muito bem construída. A parte lírica do disco, inclusive, merece elogios, cabendo a cada ouvinte interpretar as letras à sua maneira.

As estruturas das músicas são muito bem construídas e complexas, porém isso não impediu a banda de criar melodias muito bonitas e marcantes.

Esse é um disco para ser ouvido do início ao fim, já que cada faixa se completa e possui climas similares. A intercalação, em alguns momentos, do vocal gutural, à cargo do guitarrista Diego Bittencourt, com o vocal limpo de Gus Monsanto, contribuiu, e muito, para o andamento, a emoção e os sentimentos transmitidos para o ouvinte a cada música.

Há de se destacar o trabalho do vocalista Gus Monsanto, em uma de suas melhores performances, em toda a sua carreira. O timbre de voz dele é muito bonito e ele é dono de uma voz muito versátil, conseguindo transmitir muitas emoções, sem, entretanto, soar exagerado. Faixas como "Awake The Wrath Of Angels" e "A Dance For Eternity", por exemplo, mostram toda essa versatilidade, com uma interpretação, de certo modo, até teatral, variando entre momentos mais suaves e agressivos, com muito facilidade. Isso sem citar a sua performance na música "Innuendo", cover do Queen, na qual impõe a sua própria interpretação e voz, sem a intenção de imitar o cantor Freddie Mercury. Já na balada "Awakening 999" ele impressiona a todos, com uma performance emocionante, no mínimo.

Merecem menção e honras ao belo trabalho, também, a dupla de guitarristas, Diego Bittencourt e Zeka Jr., ambos desfilando riffs, solos e melodias de muito bom gosto, impressionando pela técnica apurada, assim como o baterista Marcelo Moreira, que dispensa maiores comentários, pela sua precisão, técnica, e agressividade, e o baixista Lucas Pavei, que se mostrou um ótimo músico.

Toda a banda se mostra muito entrosada, sem dúvida alguma, não deixando a "peteca cair", em nenhum momento, durante toda a audição do disco.

Sem mais delongas, é um disco altamente recomendável! Daqueles que te deixam com um sorriso no rosto, após a audição completa! Torçamos para que a banda tenha vida longa e próspera pela frente, porque criatividade, talento, profissionalismo e dedicação, todos os seus membros possuem, de sobra!

Integrantes da banda:
Gus Monsanto - Vocal
Diego Bittencourt - Guitarra e Backing Vocal
Zeka Jr. - Guitarra
Lucas Pavei - Baixo
Marcelo Moreira – Bateria

Symbolica - Precession

1 - Enjoy The Ride
2 - Another Sun
3 - Awake The Wrath Of Angels
4 - Around Us
5 - A Dance For Eternity
6 - Awakening 999
7 - A Letter For Mankind
8 - Humu Futurus
9 - Innuendo (Queen Cover)


Outras resenhas de Precession - Symbolica

Symbolica: bom gosto, equilíbrio e peso imperam aqui

Symbolica: uma das maiores revelações do metal nacional

Symbolica: Não escolheu uma banda para clonar




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Blaze Bayley: é melhor ser ex do Iron que do A-HABlaze Bayley
"é melhor ser ex do Iron que do A-HA"

Separados no nascimento: Lady Gaga e EddieSeparados no nascimento
Lady Gaga e Eddie


Sobre Felipe Cipriani Ávila

Headbanger convicto e fanático, jornalista (graduado pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais - PUC Minas), colecionador compulsivo de discos, não vive, de modo algum, sem música. Procura, sempre, se aprofundar no melhor gênero de música do mundo, o Heavy Metal, assim como no Rock'n'Roll, de um modo geral, passando pelo clássico, pelo progressivo, pelo Hard setentista e oitentista, e não se esquecendo do Blues. Play It Loud!

Mais matérias de Felipe Cipriani Ávila no Whiplash.Net.

adWhipDin adWhipDin adWhipDin adWhipDin adWhipDin