Ramones : sonoridade mais polida que seu antecessor

Resenha - Leave Home - Ramones

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Paulo Severo da Costa
Enviar correções  |  Ver Acessos


Em janeiro de 1977, nove meses após o lançamento de seu homônimo registro de estréia, o RAMONES lançava o segundo de seus treze registros de inéditas ao longo de vindouras três décadas de palhetadas pra baixo: "Leave Home" faz parte de uma "four de aces" que compreenderia cinquenta por cento do repertório clássico da banda com "Rocket To Russia" (1977) e "Road To Ruin" (1978)- além do já citado debut. Alheios a eventos futuros, JOEY, JOHNNY, TOMMY e o mitológico DEE DEE estavam mesmo a fim é de pagar as contas; vivendo daquilo que um dia tinha sido uma frustrada tentativa de banda de covers dos anos 60.

Restart: Trecho de "Enter Sandman" do Metallica no VMB 2010Raimundos: O verdadeiro motivo para a saída de Rodolfo da banda

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Produzidos por TONY BONGIOVI (produtor do clássico "Talking Heads 77" além de AEROSMITH, OZZY , ACE FREHLEY e, sim, primo de JON BON JOVI), "Leave' apresenta uma sonoridade mais polida que seu antecessor, autoproduzido por TOMMY RAMONE, e , de modo geral , apresenta uma temática mais branda que o mesmo, uma vez que o trinômio " drogas-prostituição- porrada" atingiu outros tópicos : "Oh , Oh , Oh I Love her so" a despeito de sua excelente sonoridade power pop , possui uma narrativa lírica tão insípida que poderia ser gravada por OLIVIA NEWTON JOHN; na mesma levada "What's your game" puxa as referências de grupos vocais como RONETTES e é leve - a suspeita aqui recai sobre a tal "Mary Jane" citada na letra.

A coisa pega pra valer no setor de clássicos: "Pinhead" é o típico protesto ao que o grupo ainda teria de escutar da crítica especializada que elogiaria a disco music e o synth pop ("I-D-I-O-T-A\Todos me acusam"), "Gimme Gimme Shock Tretament" umas primeiras composições que junto a "Teenage Lobotomy" e "Pshycho Terapy" discutiriam a alienação travestida em letras sobre loucura e adequação e a pancada proto hardcore de "Commando" são influências de JELLO BIAFRA a CAMISA DE VÊNUS. Ah, e se o PLANET HEMP seria preso vinte anos depois por apologia, o que dizer dos versos da mega censurada "Carbona Not Glue" (E eu não me arrependo das coisas que faço.\Meu cérebro está cheio de cola\Eu não me arrependo das coisas que eu faço\Carbona não é cola.)? Não recomendável para fãs de sertanejo universitário.

Track list:
1. "Glad to See You Go" - 2:10 (Dee Dee Ramone, Joey Ramone)
2. "Gimme Gimme Shock Treatment" - 1:38 (Dee Dee Ramone, Johnny Ramone)
3. "I Remember You" - 2:15 (Joey Ramone)
4. "Oh, Oh, I Love Her So" - 2:03 (Joey Ramone)
5. "Carbona Not Glue" - 1:56 (Dee Dee Ramone)
6. "Suzy Is a Headbanger" - 2:08 (Dee Dee Ramone, Joey Ramone)
7. "Pinhead" - 2:42 (Dee Dee Ramone)
8. "Now I Wanna Be a Good Boy" - 2:10 (Dee Dee Ramone)
9. "Swallow My Pride" - 2:03 (Joey Ramone)
10. "What's Your Game" - 2:33 (Joey Ramone)
11. "California Sun" - 1:58 (Henry Glover, Morris Levy)
12. "Commando" - 1:51 (Dee Dee Ramone)
13. "You're Gonna Kill That Girl" - 2:36 (Joey Ramone)
14. "You Should Never Have Opened That Door" - 1:54 (Dee Dee Ramone, Johnny Ramone)


Outras resenhas de Leave Home - Ramones

Ramones: em 1977, a segunda obra prima da bandaRamones: Mais pesado, mais melódico e com mais mordida




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Ramones"


Legião Urbana: semelhanças com faixas dos Ramones e Stooges?Legião Urbana
Semelhanças com faixas dos Ramones e Stooges?

Johnny Ramone: Não era bom abrir o show do Black SabbathJohnny Ramone
"Não era bom abrir o show do Black Sabbath"


Restart: Trecho de Enter Sandman do Metallica no VMB 2010Restart
Trecho de "Enter Sandman" do Metallica no VMB 2010

Raimundos: O verdadeiro motivo para a saída de Rodolfo da bandaRaimundos
O verdadeiro motivo para a saída de Rodolfo da banda


Sobre Paulo Severo da Costa

Paulo Severo da Costa é ensaísta, professor universitário e doente por rock n'roll. Adora críticas, mas não dá a mínima pra elas. Email para contato: joaopsevero@bol.com.br.

Mais matérias de Paulo Severo da Costa no Whiplash.Net.

adClio336|adClio336