Bon Jovi: investindo no óbvio, no padrão, no genérico

Resenha - What About Now - Bon Jovi

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Thiago El Cid Cardim
Enviar correções  |  Ver Acessos

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


"E agora?", pergunta, em tradução livre, o título do novo álbum de estúdio do Bon Jovi, "What About Now". A pergunta, sintomática, parece levar crítica, fãs e a própria banda a refletir sobre o futuro. Para fazer este tipo de análise, é preciso ser coerente: perdoem-me se pareço repetitivo, queridos maníacos das antigas, mas é praticamente impossível que o grupo volte a soar hard rock como nos discos "Slippery When Wet" (1986) e "New Jersey" (1988). Esqueçam. O quarteto parece estar muito mais confortável em sua posição de ícone da música da inspiração muito mais pop - e, sejamos sinceros, eles até que vinham desempenhando este papel de maneira bastante eficaz, com uma sortida coleção de hits empolgantes. Isso, é claro, antes dos pouco inspirados "Lost Highway" e "The Circle", seus mais recentes registros de inéditas e que não conseguiram funcionar nem como boas máquinas de hinos pop. Infelizmente, senhoras e senhores, "What About Now" se encaixa como sucessor claro desta sequência fracassada.

Rodz Online: Os dois dias de Rock N' Roll do Moscow Music Peace Festival (vídeo)AC/DC: isso sim é uma bela estrada para o inferno

A bolacha abre com "Because We Can" - que, se não é sensacional como um todo, pelo menos tem um refrão empolgante, que funcionaria para sacudir a galera nos estádios que o Bon Jovi ainda costuma lotar. Vá lá. Mas o que vem depois é simplesmente decepcionante. A partir de "I'm With You", segue-se uma cansativa sucessão de canções medianas, um bando de baladas açucaradas que, nem de longe, conseguem o mesmo efeito de outras grandes baladas registradas na história do Bon Jovi. Um mínimo de animação pode ser sentido só depois da música de número 6, "That's What the Water Made Me". Mas, assim como sua correlata "Beautiful World", o que soa aos nossos ouvidos é um pop enfraquecido, pasteurizado, muito mais próximo de qualquer artista do Disney Channel do que da banda que, outrora, nos entregou "It's My Life" - este sim, um hit pop de responsa, contagiante e envolvente como a boa música pop tem que ser. Nem mesmo uma incursão country como a de "What's Left of Me", mantendo o mergulho interiorano iniciado em "Lost Highway", consegue levantar o ouvinte, que chega a última canção, "The Fighter", quase bocejando.

"What About Now" é um disco achatado, padrão, que segue igualzinho, produzido praticamente no piloto automático, do início ao fim. Não tem auge, não tem ápice. Não tem aquele grande momento, não tem um grande destaque que possa ser pinçado e realçado. Não tem nada. Lá pelo meio da audição, o máximo de empolgação que eles conseguem atingir é com "Army of One", cuja letra do tipo autoajuda parece feita na medida certa para que a canção possa ser encaixada como música-tema das próximas Olimpíadas ou algo assim. Coloque a música para rolar, feche os olhos, e imagine um clipe de atletas das mais diferentes modalidades em momentos de superação. Vai funcionar que é uma beleza. Mas ainda é pouco, muito pouco.

A palavra mais certeira para descrever "What About Now", como um todo, é também a mais simples: chato. Total e absolutamente chato.

"E agora?", pergunta, em tradução livre, o título do novo álbum de estúdio do Bon Jovi, "What About Now". Este humilde escriba arrisca tentar responder: se continuar seguindo esta pegada, o futuro parece ser nebuloso. Este tipo de música pop, de um romantismo barato embalado por um som frouxo, sem força, tem dezenas de representantes no atual cenário musical, todos bem mais jovens. Se continuar investindo no óbvio, no padrão, no genérico, o máximo que Jon e sua turma vão conseguir é continuar encantando as agora jovens senhoras que os seguem com fidelidade cega, sempre aos gritos de "lindo!". E é melhor que se deem por satisfeitos.

Line-Up:
Jon Bon Jovi - Vocal
Richie Sambora - Guitarra
Hugh McDonald - Baixo
Tico Torres - Bateria
David Bryan - Teclado

Tracklist:
Because We Can
I'm With You
What About Now
Pictures of You
Amen
That's What the Water Made Me
What's Left of Me
Army of One
Thick as Thieves
Beautiful World
Room at the End of the World
The Fighter


Outras resenhas de What About Now - Bon Jovi

Bon Jovi: um disco feito exclusivamente para o público americanoBon Jovi: 30 anos de sucesso e lançamento de ótimo discoBon Jovi: Em estúdio mostra-se apenas mais uma bandaBon Jovi: Uma banda de Pop-Rock com passado pesadoBon Jovi: fãs antigos certamente ficarão desapontadosBon Jovi: Novo disco não coroa 30 anos de carreiraBon Jovi: inofensivo e, acima de tudo, com qualidade rasteira




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Bon Jovi"


Rodz Online: Os dois dias de Rock N' Roll do Moscow Music Peace Festival (vídeo)Bon Jovi: fãs brasileiros serão exibidos no telão durante os shows

Hair metal: os 50 melhores álbuns de todos os tempos, segundo a Rolling StoneHair metal
Os 50 melhores álbuns de todos os tempos, segundo a Rolling Stone

Bon Jovi: título do novo álbum já está definido, afirma Jon Bon Jovi

Bon Jovi: novo álbum já tem título e trará músicas com temáticas sociaisBon Jovi
Novo álbum já tem título e trará músicas com temáticas sociais

Bon Jovi: o Capital Inicial dos EUA, diz jornalista da ESPNBon Jovi
"o Capital Inicial dos EUA", diz jornalista da ESPN

Bon Jovi: vídeo oficial de Bad Medicine gravado em show em São PauloBon Jovi
Vídeo oficial de "Bad Medicine" gravado em show em São Paulo

Bon Jovi: vídeo da banda tocando "God Bless This Mess" em MadriBon Jovi: veja vídeo recente de "Wanted Dead Or Alive" em Wembley

Bon Jovi: em vídeo, os integrantes envelhecendo ao longo dos anosBon Jovi
Em vídeo, os integrantes envelhecendo ao longo dos anos

Bon Jovi: Di Ferrero vence Show dos Famosos com Livin' On A PrayerBon Jovi
Di Ferrero vence Show dos Famosos com "Livin' On A Prayer"

Rock e Metal: 5 músicas que melhor criaram suas atmosferasRock e Metal
5 músicas que melhor criaram suas "atmosferas"

Vírgula: Hits dos 80s que a gente tinha vergonha, mas hoje canta com vontadeVírgula
Hits dos 80s que a gente tinha vergonha, mas hoje canta com vontade

Bon Jovi: Tive contato com drogas muito jovem, e amadureci cedoBon Jovi
"Tive contato com drogas muito jovem, e amadureci cedo"


AC/DC: isso sim é uma bela estrada para o infernoAC/DC
Isso sim é uma bela estrada para o inferno

Black Sabbath: um Tony Iommi que você não conheciaBlack Sabbath
Um Tony Iommi que você não conhecia

James Hetfield: Você não iria gostar de mim se soubesse minha históriaJames Hetfield
"Você não iria gostar de mim se soubesse minha história"

Motörhead: em 1995, Lemmy comenta versão do SepulturaRafael Serrante: Ele invadiu o palco do Maiden no Rock In RioAngra: para a alegria dos fãs, Rob Lundgren faz cover de "Carry On"Dave Mustaine: As teorias conspiratórias que ele apoia

Sobre Thiago El Cid Cardim

Thiago Cardim é publicitário e jornalista. Nerd convicto, louco por cinema, séries de TV e histórias em quadrinhos. Vegetariano por opção, banger de coração, marvete de carteirinha. É apaixonado por Queen e Blind Guardian. Mas também adora Iron Maiden, Judas Priest, Aerosmith, Kiss, Anthrax, Stratovarius, Edguy, Kamelot, Manowar, Rhapsody, Mötley Crüe, Europe, Scorpions, Sebastian Bach, Michael Kiske, Jeff Scott Soto, System of a Down, The Darkness e mais uma porrada de coisas. Dentre os nacionais, curte Velhas Virgens, Ultraje a Rigor, Camisa de Vênus, Matanza, Sepultura, Tuatha de Danaan, Tubaína, Ira! e Premê. Escreve seus desatinos sobre música, cinema e quadrinhos no www.observatorionerd.com.br e no www.twitter.com/thiagocardim.

Mais informações sobre Thiago El Cid Cardim

Mais matérias de Thiago El Cid Cardim no Whiplash.Net.