Cauê Leitão: esse disco pode sim ser apreciado por leigos

Resenha - Lab Guitar Experience - Cauê Leitão

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Vitor Franceschini
Enviar correções  |  Ver Acessos

publicidade

Nota: 8

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


Álbuns instrumentais na maioria das vezes têm cheiro de que foi feito para músicos. Não posso discordar disso, afinal, quando um álbum é focado somente em um instrumento, fica meio difícil de analisá-lo, principalmente em se tratando de alguém que não tem o dom de tocar nenhum instrumento, como é o caso deste que vos escreve.

Rock e Metal: todo artista tem uma fase vergonhosaRock Progressivo: as 25 melhores músicas de todos os tempos

Portanto, para ser sincero (já fugindo dos padrões de uma resenha), farei aqui o meu trabalho apenas como apreciador da boa música, já que não entendo bulhufas de técnicas de guitarra.

O guitarrista da banda Andragonia, Cauê Leitão é graduado em guitarra pelo Instituto de Guitarra e Tecnologia (IGT). Pernambucano, mora em São Paulo desde os 18 anos e se iniciou nas cordas aos 13 anos, como a maioria, tocando violão. Além do trabalho com a banda de Prog Metal, o músico participou do CD "Música de Mestre" (2009). Agora Cauê solta este seu primeiro trabalho solo.

O primeiro fator surpresa do disco é que ele pode sim ser apreciado por leigos. Mesmo focando sua música na guitarra, o que se sobressai em "Lab Guitar Experience" é o conjunto da obra com ótimas canções. Tudo isso devido a Cauê não exagerar na "mirabolância" e conseguir fazer seu instrumento 'cantar'.

Mesclando Prog Metal, Fusion e Blues, as composições são densas e soam o mais Metal possível. As bases são excelentes e os solos muito bem executados, como era de se esperar. O mais legal é ver o espaço que o baixo e a bateria ocupam, pois aparecem muito bem encaixados e não ficam ali, apenas fazendo cama para a guitarra.

Tudo isso com uma produção excelente, onde se ouvem todos os instrumentos. Destaque para Faith In A Miracle (uma das mais pesadas do álbum), a balada Taken By The Feeling e Reflection In Groove. Um trabalho surpreendente, principalmente para aqueles que não apreciam tanto a música instrumental. Como eu.

http://www.facebook.com/CaueLeitao


Outras resenhas de Lab Guitar Experience - Cauê Leitão

Cauê Leitão: Nem todo guitarrista toca à velocidade da luzCauê Leitão: disco solo com muita personalidade e técnica musical




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Cauê Leitão"


Rock e Metal: todo artista tem uma fase vergonhosaRock e Metal
Todo artista tem uma fase vergonhosa

Rock Progressivo: as 25 melhores músicas de todos os temposRock Progressivo
As 25 melhores músicas de todos os tempos

Homossexualidade: 5 nomes da cena rock/metal que assumiramHomossexualidade
5 nomes da cena rock/metal que assumiram

Rock: 25 fotos pra fazer você continuar acreditando na músicaHeavy Metal: "cristãos podem aprender muito com o gênero"Pantera: qual a verdade sobre a imagem do Vulgar Display of Power?Metallica: após 15 anos, vídeo raro de Garage Inc vem à tona

Sobre Vitor Franceschini

Jornalista graduado tem como principal base escrever sobre Rock e Metal, sua grande paixão. Ex-editor do finado Goredeath Zine, atual comandante do blog Arte Metal, além de colaborador de diversos veículos do underground.

Mais matérias de Vitor Franceschini no Whiplash.Net.