Cauê Leitão: esse disco pode sim ser apreciado por leigos

Resenha - Lab Guitar Experience - Cauê Leitão

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Vitor Franceschini
Enviar Correções  

publicidade

8


Álbuns instrumentais na maioria das vezes têm cheiro de que foi feito para músicos. Não posso discordar disso, afinal, quando um álbum é focado somente em um instrumento, fica meio difícil de analisá-lo, principalmente em se tratando de alguém que não tem o dom de tocar nenhum instrumento, como é o caso deste que vos escreve.

Slayer: Kerry King explica como se deve balançar a cabeçaCantadas Headbanger: "Estou Priest a te dar um beijo!"

Portanto, para ser sincero (já fugindo dos padrões de uma resenha), farei aqui o meu trabalho apenas como apreciador da boa música, já que não entendo bulhufas de técnicas de guitarra.

O guitarrista da banda Andragonia, Cauê Leitão é graduado em guitarra pelo Instituto de Guitarra e Tecnologia (IGT). Pernambucano, mora em São Paulo desde os 18 anos e se iniciou nas cordas aos 13 anos, como a maioria, tocando violão. Além do trabalho com a banda de Prog Metal, o músico participou do CD "Música de Mestre" (2009). Agora Cauê solta este seu primeiro trabalho solo.

O primeiro fator surpresa do disco é que ele pode sim ser apreciado por leigos. Mesmo focando sua música na guitarra, o que se sobressai em "Lab Guitar Experience" é o conjunto da obra com ótimas canções. Tudo isso devido a Cauê não exagerar na "mirabolância" e conseguir fazer seu instrumento 'cantar'.

Mesclando Prog Metal, Fusion e Blues, as composições são densas e soam o mais Metal possível. As bases são excelentes e os solos muito bem executados, como era de se esperar. O mais legal é ver o espaço que o baixo e a bateria ocupam, pois aparecem muito bem encaixados e não ficam ali, apenas fazendo cama para a guitarra.

Tudo isso com uma produção excelente, onde se ouvem todos os instrumentos. Destaque para Faith In A Miracle (uma das mais pesadas do álbum), a balada Taken By The Feeling e Reflection In Groove. Um trabalho surpreendente, principalmente para aqueles que não apreciam tanto a música instrumental. Como eu.

http://www.facebook.com/CaueLeitao




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Slayer: Kerry King explica como se deve balançar a cabeçaSlayer
Kerry King explica como se deve balançar a cabeça

Cantadas Headbanger: Estou Priest a te dar um beijo!Cantadas Headbanger
"Estou Priest a te dar um beijo!"


Sobre Vitor Franceschini

Jornalista graduado tem como principal base escrever sobre Rock e Metal, sua grande paixão. Ex-editor do finado Goredeath Zine, atual comandante do blog Arte Metal, além de colaborador de diversos veículos do underground.

Mais matérias de Vitor Franceschini no Whiplash.Net.

adWhipDin adWhipDin adWhipDin