Hinder: rock animado e festeiro, belas baladas e ótimas canções

Resenha - Welcome to the Freakshow - Hinder

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por David Oaski, Fonte: Rock Ideologia
Enviar correções  |  Comentários  | 

Nota: 7

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


O Hinder é uma banda norte americana, pouco conhecida no Brasil, mesmo tendo sido formada em 2001, fundindo hard rock, pós grunge e glam rock, eles fazem um rock animado e festeiro, com belas baladas e ótimas canções.
5000 acessosEsquire: Integrantes do Metallica fingem ser do Led Zeppelin5000 acessosRock: 25 fotos pra fazer você continuar acreditando na música

Com quatro álbuns na carreira, a banda está lançando seu mais recente trabalho, "Welcome to the Freakshow", lançado no começo do mês que mantém a pegada de seus antecessores, o excelente debut "Extreme Behavior" (2005) e os bons "Take it to the Limit" (2008) e "All American Nightmare" (2010).

O excelente cantor Austin Winkler, ao lado do guitarrista solo Joe Garvey, do guitarrista base Mark King, do baixista Mike Rodden e do baterista Cody Hanson esbanjam energia ao longo das onze faixas desse novo trabalho.

São melodias bem encaixadas, com guitarras bem executadas, vocais ora agressivos, ora suaves, de acordo com o que pede a melodia. O Hinder faz um estilo de rock que poucas bandas fazem hoje em dia, um hard rock suingado que funciona numa festa, por exemplo, pois cheira a sexo e diversão.

O disco segue a fórmula da banda, músicas radiofônicas, como as baladas românticas, "Is It Just Me" e "Anyone But You"; a pop e melhor do álbum "Should Have Known Better", com seu refrão grudento, no bom sentido. Possui boas guitarras, cheias de groove, no primeiro hit "Save Me" e na faixa que dá origem ao título do álbum "Freakshow".

A banda ameaça flertar com o eletrônico em "Ladies Come First", mas fica só na batida da introdução. A durona "See You In Hell" lembra o Guns N' Roses recente, com uma pegada pesada, mas sem chegar a ser agressivo, contando com ótima participação de Austin. O disco encerra com "Wanna Be Rich" tratando com ironia o estilo de vida que visa o 'sonho americano'.

Chama a atenção no play, o número de baladas românticas, dessa vez são cinco no total, quase metade do álbum, sendo quatro na sequencia, as melosas "Talk to Me" e "Get Me Away From You", com andamento nos violões; mais acelerada lembrando bandas pop como Marron 5, na seguida vem "Is It Just Me" e, por último vem a mais legal "I Don't Wanna Believe". Além dessas, ainda há "Anyone But You", também semi acústica.

O Hinder lança um álbum consistente, com boas composições como de costume. Não irá passar nem perto de revolucionar o mundo do rock – até porque a banda nem tem essa pretensão – mas poderia facilmente fazer mais barulho por aqui.

A banda mostra que ainda é possível fazer um rock comercial, mas com qualidade suficiente para ser levado em consideração e garantir boas doses de diversão ao ouvinte.

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Post-grungePost-grunge
10 bandas do gênero que você precisa ouvir

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "Hinder"

EsquireEsquire
Integrantes do Metallica fingem ser do Led Zeppelin

RockRock
25 fotos pra fazer você continuar acreditando na música

AerosmithAerosmith
Curiosidades sobre a voz de Steven Tyler

5000 acessosEmos: 23 músicas que já estiveram na sua playlist5000 acessosDave Navarro: conheça a filha atriz pornô do músico5000 acessosAndreas Kisser: "Eloy Casagrande talvez não seja humano"5000 acessosMegadeth: Mustaine diz que a habilidade de Kiko é "Astronômica"4642 acessosIron Maiden, História e Caos: o álbum Piece Of Mind5000 acessosLegiao Urbana: a história até Uma Outra Estação

Sobre David Oaski

David Oaski é editor do blog Ideologia Rock, colunista do site Stereo Pop Club e colabora frequentemente com os sites Galeria Musical e Whiplash, além de já ter escrito para outras plataformas online. Amante de música (principalmente rock) independente de rótulos, escreve por hobby e para exercitar o senso crítico.

Mais matérias de David Oaski no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online