Khrophus: Death com passagens intrincadas e mudanças de ritmo

Resenha - Eyes Of Madness - Khrophus

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Seguir Whiplash.Net

Por Ben Ami Scopinho
Enviar correções  |  Comentários  | 

Nota: 9

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


O Khrophus, natural de São José, pode ser considerado como o mais importante grupo de Heavy Metal extremo de Santa Catarina, já tendo na bagagem duas turnês pela Europa e inúmeras apresentações pelo Brasil, além de chegar às finais do Wacken Metal Battle 2010. Com toda a experiência acumulada ao longo de uma trajetória que se iniciou nos idos 1993, agora o pessoal está lançando seu terceiro álbum, o colossal "Eyes Of Madness".

5000 acessosEsquire: Integrantes do Metallica fingem ser do Led Zeppelin5000 acessosNoisecreep: dez melhores canções de Metal (e Hard) dos 80s

"Eyes Of Madness" é uma extensão do registro anterior, "Presages" (09), onde as novas composições se mantêm fiéis ao tradicionalismo do Death Metal, mas novamente construídas com várias passagens intrincadas e andamentos tão quebrados que o resultado acaba adquirindo traços bastante peculiares. O trio catarinense é composto por músicos que se preocupam em injetar detalhes incríveis e com uma atordoante naturalidade, expressando uma musicalidade aflorada, mas que nunca minimiza o peso descomunal das composições.

Ou seja, o Khrophus não se deixa prender pelo trivial e, como tal, seu repertório pode vir a exigir muita atenção do público, onde "Smoke Screen", "Dead Face", "The Book Of The Dead" e "Master Of The Shadows" se revelam alguns dos exemplos de muita variedade nas vocalizações, riffs e solos de guitarra cheios de classe, linhas de baixo que fazem questão de sempre acrescentar algo às composições, além de um baterista que segura com folgas toda a insanidade de seus companheiros da linha de frente.

Gravado pelo próprio Khrophus, com o amparo do produtor Alexei Leão (Stormental), que também assumiu a mixagem e masterização no AML Studio (Florianópolis), o áudio resultante é de primeira linha. Em suma: os cerca de 30 minutos de "Eyes Of Madness" exalam inspiração e muita paixão, o que explica o motivo de o Brasil ser reconhecido no exterior como um verdadeiro celeiro do Heavy Metal extremo. Lançamento independente que merece uma boa conferida!

Contato:
http://khrophus.com

Formação:
Alex Pazetto - baixo e voz
Adriano Ribeiro - guitarra
Carlos Fernandes - bateria

Khrophus - Eyes Of Madness
(2012 / independente – nacional)

01. Smoke Screen
02. Dead Face
03. By The Sun
04. Interposition
05. Forbidden Melodies
06. The Book Of The Dead
07. Lost Initiations
08. Master Of The Shadows
09. Harvest (Eyes Of Madness)
10. Chimeras

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Seguir Whiplash.Net

Outras resenhas de Eyes Of Madness - Khrophus

565 acessosKhrophus: Permanecendo fiel ao Death Metal brutal e técnico


0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Khrophus"

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "Khrophus"


EsquireEsquire
Integrantes do Metallica fingem ser do Led Zeppelin

NoisecreepNoisecreep
As dez melhores canções de Metal (e Hard) dos 80s

Yngwie MalmsteenYngwie Malmsteen
Nome inspirado em um Deus nórdico com pênis gigante

5000 acessosGene Simmons: declarações polêmicas sobre bandas de sucesso5000 acessosSlayer: É difícil ser um pai responsável enquanto canta sobre morte?5000 acessosSlash: ele não entendeu o clipe de "November Rain"5000 acessosSteve Perry no Journey: 30 anos de AOR!5000 acessosMetallica: dominando eleição dos maiores álbuns de Metal5000 acessosAntidemon: "Não queremos nunca encobrir que somos Cristãos"

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.


Sobre Ben Ami Scopinho

Ben Ami é paulistano, porém reside em Florianópolis (SC) desde o início dos anos 1990, onde passou a trabalhar como técnico gráfico e ilustrador. Desde a década anterior, adolescente ainda, já vinha acompanhando o desenvolvimento do Heavy Metal e Hard Rock, e sua paixão pelos discos permitiu que passasse a colaborar com o Whiplash! a partir de 2004 com resenhas, entrevistas e na coluna "Hard Rock - Aqueles que ficaram para trás".

Mais informações sobre Ben Ami Scopinho

Mais matérias de Ben Ami Scopinho no Whiplash.Net.